Os 5 maiores erros no recrutamento

Recrutar o melhor candidato é uma ciência e uma arte, e nem todas as empresas conseguem escapar aos 5 maiores erros no recrutamento. Saiba quais são.

Os 5 maiores erros no recrutamento
Que prejudicam empresas e candidatos

O recrutamento é o processo através do qual as organizações procuram e atraem candidatos para as suas oportunidades de emprego. Fazê-lo bem requer conhecimentos técnicos e alguma cautela para não se cair nos erros de recrutamento mais comuns. Aqui ficam as nossas sugestões, que se aplicam a empresas recrutadoras e aos candidatos por elas visados!

Erros no recrutamento que prejudicam empresas e candidatos

Apresentamos as 5 falhas que as empresas mais cometem nos seus processos de recrutamento e seleção.

1. Não fazer um recrutamento preventivo

A maioria das organizações recruta “para ontem”. Por outras palavras, cai num dos mais frequentes erros no recrutamento que é recrutar, selecionar e contratar pessoas sem observar um plano de sucessão.

Os planos de sucessão são ferramentas importantíssimas para as empresas fazerem um planeamento de pessoal a longo prazo, potenciando os talentos, retendo-os o maior tempo possível na sua estrutura, e evitando que algum departamento da empresa fique “desfalcado” devido a uma saída inesperada.

Fazer um recrutamento preventivo evita grandes dores de cabeça e garante que as necessidades da empresa estão sempre supridas. Implica muito trabalho, mas garante que a empresa consegue prever e preparar-se para a saída de um colaborador, tratando da sua substituição com tempo, e, claro, sem gastos desnecessários.

2. Recrutar exclusivamente pelas hard skills

Uma má pessoa nunca será um excelente profissional. Sabe porquê? Porque os traços de caráter não se ensinam! Na hora de escolher o candidato para uma vaga, um dos erros no recrutamento que as empresas mais cometem é o de escolher o profissional mais capacitado do ponto de vista técnico, descurando outros candidatos que poderão não ser tão bons tecnicamente, mas que têm a atitude certa.

Um candidato com uma excelente postura profissional, ético e responsável, é difícil de encontrar; por isso, quando uma empresa encontra um no seu processo de recrutamento, deve agarrá-lo e procurar dar-lhe formação depois de o contratar. Gastará mais dinheiro numa fase inicial, mas trata-se de um bom investimento.

entrevista

3. Não usar o canal de comunicação certo

Um dos erros no recrutamento mais comuns tem a ver com a dificuldade de algumas empresas em compreenderem a dinâmica do mercado de trabalho, quais os canais mais ajustados às suas necessidades e ao público que querem atingir. Para atrair diferentes tipos de candidatos, importa segmentar a mensagem – ou seja, o anúncio de emprego – e publicá-lo no sítio certo.

Por exemplo, a nova geração de Millenials com certeza não irá pesquisar emprego no jornal. Nem se sentirá aliciado por um anúncio que prometa apenas estabilidade e um bom salário. Para esse segmento, a empresa terá que apostar em campanhas de marketing que apelem ao trabalho como parte de um novo estilo de vida, flexível, que entra em equilíbrio com os interesses pessoais e que proporciona desafios.

4. Não ser claro na mensagem quando se publica o anúncio de emprego

Quando uma empresa publica um anúncio, receberá certamente centenas de respostas. Além de caro, então, o anúncio de emprego é uma estratégia de recrutamento que resulta no dispêndio de enormes quantidades de tempo. A triagem inicial dos candidatos é geralmente demorada e pouco eficiente.

Assim, quando a empresa opta por usar o anúncio como estratégia de recrutamento, deve investir tempo na redação de um texto claro que aumente a probabilidade de as respostas serem ajustadas ao que se procura. Se a empresa procura candidatos que falem Inglês e se esse é um requisito indispensável para o desempenho da função, o anúncio deve ser redigido em Inglês: dessa forma, quem não domina a língua, à partida, auto-excluir-se-á do processo.

5. Recrutar exclusivamente com base em anúncios

O recrutamento é uma aposta a longo prazo na qualidade do trabalho da empresa; deve ser encarado de forma séria e a estratégia escolhida para recrutar deve ser a mais indicada para os objetivos da organização. Hoje em dia, a maioria das empresas aposta no recrutamento através de processos de referenciação e de networking. As que continuam a fazer depender os seus mapas de pessoal dos anúncios de emprego escolhem uma via cara e pouco eficaz para atrair talento para as suas estruturas.

Veja também:

Continuar a Ler