Publicidade:

7 ervas medicinais: segredos e recomendações

Alecrim, cidreira, alfazema ou hortelã-pimenta. Conheça a potencialidade das ervas medicinais, e de que forma as pode incluir no seu quotidiano.

7 ervas medicinais: segredos e recomendações
Conheça a versatilidade das ervas medicinais

Usadas muitas vezes em receitas caseiras, as ervas medicinais estão cada vez mais na ordem do dia. Abandonado o rótulo de “mézinhas”, estas ervas estão cada vez mais presentes, ainda que seja através de chás, óleos ou mesmo incluídas na alimentação.

7 ervas medicinais

1. Alfazema

alfazema

A alfazema é uma das ervas medicinais conhecida pelos seus efeitos de aromaterapia, nomeadamente o seu efeito relaxante. Deste modo, uma das várias utilizações destas ervas medicinais é recorrendo ao seu óleo essencial. Para isso, basta colocar algumas gotas nos pontos sensíveis do corpo, como por exemplo, nos pulsos. Pode ainda optar por colocar algumas gotas na almofada, para o ajudar a ter uma noite mais tranquila.

Por outro lado, esta é uma planta que poderá incluir no seu jardim. Quando florescer, pode cortar as flores e colocá-las em pequenos saquinhos. Depois coloque esses mesmos saquinhos dentro dos armários, para transmitir um aroma de frescura à sua roupa.

2. Cidreira

cidreira

A cidreira é uma das ervas medicinais cujo uso mais comum são as infusões, nomeadamente no alívio de dores de estômago e atuando como calmante. Contudo, as suas propriedades calmantes também se refletem ao nível da pele. Caso tenha alguma erupção alérgica pode esfregar algumas folhas de cidreira na área infetada.

3. Camomila

camomila

As suas propriedades relaxantes, sedativas e calmantes conferem à camomila uma versatilidade de uso, como é o caso da sua utilização na cosmética. Não podemos negar que uma das formas mais comuns do seu uso é como infusão, mas a verdade é que a camomila está presente em muitos cosméticos.

Por outro lado, também nos podemos socorrer da camomila, para receitas caseiras. Usando as propriedades do chá e recorrendo a compressas, ou mesmo saquetas de chá, podemos colocá-la nos olhos para ajudar a desinflamar.

4. Alecrim

alecrim

Problemas respiratórios, dores nos ossos, pressão arterial, digestão difícil, etc. Estes são apenas alguns benefícios do alecrim. Por outro lado, esta é outra das ervas medicinais da qual podemos tirar partido através da sua versão como óleo essencial ou também como chá.

Se optar por usar o alecrim como óleo essencial, pode juntar algumas gotas ao seu banho e desfrutar assim de um banho estimulante. Pode ainda usar as propriedades do óleo numa relaxante massagem.

5. Coentros

coentros

Muito comum em certos pratos portugueses, como por exemplo a açorda, as propriedades desta reconhecida erva vão muito além de aromatizar certos pratos. Um dos seus poderes muitas vezes subvalorizados é a utilização dos coentros em chá.

Deste modo, ao fazermos uma infusão de coentros e, através das suas propriedades anti-inflamatórias, estamos a beneficiar das suas capacidades no alívio dos sintomas das dores de estômago.

6. Valeriana

valeriana

A valeriana é reconhecida essencialmente pelas suas propriedades relaxantes, daí ser maioritariamente utilizada em cápsulas para dormir. Estas cápsulas ajudam a ter um sono mais tranquilo, controlando a ansiedade.

Contudo, podemos optar por consumi-la num estado mais natural, como é o caso do chá de valeriana, disponível em lojas de produtos naturais.

7. Hortelã-pimenta

hortelã-pimenta

Outra das ervas medicinais que irá embelezar o seu canteiro e dar-lhe um cheiro bastante agradável é a hortelã pimenta. Das suas principais vantagens destacam-se o seu poder analgésico, digestivo e antigripal.

Deste modo, para além do chã de hortelã, pode usar também o seu óleo essencial. Nesta modalidade, o óleo tem um efeito eficaz no alívio das dores de cabeça. Para isso basta colocar umas gotas nas têmporas e também na zona do pescoço.

Veja também: