Escalões IRS 2014

Os escalões do IRS não irão sofrer alterações face a 2013, mantendo-se os cinco escalões aprovados o ano passado em Orçamento de Estado.

Escalões IRS 2014
Saiba quais são os escalões do IRS para 2014
  • Os escalões do IRS para 2014 vão manter-se inalterados face aos escalões de 2013

O ano de 2013 foi marcado por um substancial aumento de impostos que assolou as famílias portuguesas. Um ano depois, o novo Orçamento de Estado para o ano de 2014 mantém os mesmos escalões do IRS aprovados em 2013.


Desta forma, não haverá alterações nos escalões do IRS em 2014 comparativamente com os escalões de 2013.



Quais os escalões de IRS para 2014?

Ao manterem-se os mesmos escalões do IRS de 2013, relembre a tabela do ano passado:

- Até 7 mil euros a taxa é de 14,5%, sendo a taxa média de 14,50%;

- De 7 mil a 20 mil euros a taxa é de 28,5%, sendo a taxa média 23,60%;

- De 20 mil a 40 mil euros a taxa é de 37%, sendo a taxa média 30,30%;

- De 40 mil a 80 mil euros a taxa é de 45%, sendo a taxa média 37,65%;

- Mais de 80 mil euros a taxa fica nos 48%.



Atualização: Estão já disponíveis os escalões de IRS para 2015.


Sobretaxa extraordinária em 2014

A taxa extraordinária aprovada em 2013 também se irá manter inalterável em 2014

Assim sendo, importa relembrar que para além dos mesmos escalões do IRS, irá manter-se a taxa extraordinária em 3,5%. Todos os trabalhadores do sector público e privado irão descontar do seu salário uma taxa de 3,5%.



O que ainda há para além dos escalões e da sobretaxa de IRS?

Apesar de tudo o referido em cima, existem algumas novidades para 2014, embora nada positivas.

Os funcionários públicos vão acumular cortes com a sobretaxa de IRS. Estes cortes anunciados serão progressivos, podendo variar entre 2,5% e 12%, a partir do vencimento de 600€ mensais brutos. 

Todos os salários acima dos 2000 euros brutos mensais irão sofrer um corte de 12%.



Escalões de IRS em 2013

Os escalões do IRS impostos pelo Orçamento de Estado para 2013 vieram gerar uma grande polémica que se debateu durante meses a fio. As propostas então apresentadas por este executivo deixaram o país refém de uma carga imensa de impostos que empobreceu a população.



Veja também: