PLANO DE SAÚDE MEDICARE - 6 mensalidades sem compromisso

Popeye tinha razão: espinafre é mesmo bom para os músculos

A lição do marinheiro mais famoso do mundo ganhou novas proporções: o espinafre transforma os músculos e o segredo está no solo onde crescem as folhas.

Popeye tinha razão: espinafre é mesmo bom para os músculos
Desempenho físico amplificado em apenas 5 semanas

Um novo estudo, realizado na Bélgica, comprovou que o Popeye tinha razão: o espinafre é mesmo bom para os músculos. A paixão do velho marinheiro pelas latas recheadas com as folhas milagrosas, que inspirou crianças de todo o mundo a devorarem mais vegetais, afinal tinha razão de ser. Hortaliças folhosas, como agrião, repolho, alface e, claro, espinafre são capazes de alterar o desempenho físico desportivo em cerca de um mês.

O segredo, revelado por Popeye, foi agora comprovado através de experiências realizadas por cientistas belgas, na Universidade de Leuven. Agora, é certo que a lição do marinheiro não vai ser seguida apenas pelos miúdos, mas vai sim servir de inspiração para atletas e apaixonados por desporto.
 

Porque o espinafre alimenta os músculos

Os cientistas da universidade belga concluíram que a explicação para essas folhas serem tão poderosas e capazes de fortalecer os músculos está no nitrato. A substância está presente no solo em que as hortaliças crescem e acumula-se nas folhas, transformando a comida de eleição do Popeye  num super alimento. A pesquisa sugere que o nitrato tem relação direta com o aumento do desempenho desportivo, e os resultados podem ser vistos em apenas 5 semanas.
 


O estudo

Na fase inicial da experiência, os cientistas adicionaram suplementos de nitrato à dieta dos participantes. Passadas três horas, eles tinham de praticar exercícios de alta intensidade em bicicletas ergométricas, ao estilo de uma aula de spinning. A atividade era realizada três vezes na semana.

Os participantes foram divididos em dois grupos: um grupo realizava os exercícios numa sala com uma quantidade considerada normal de oxigénio, enquanto o outro praticava as atividades num ambiente de hipóxia – com baixo nível de oxigénio, para simular o que sentiriam se estivessem num ambiente de grandes altitudes.
 
O resultado mostrado pelo segundo grupo, apontou que a combinação do suplemento de nitrato com atividades físicas em ambientes de pouco oxigénio é eficaz para fazer crescer os músculos, tal como acontecia com o Popeye. Após as 5 semanas, os participantes que treinaram num ambiente de hipóxia transformaram os seus músculos.
 


A ciência explica

Há dois tipos de fibras musculares: a vermelha, desenvolvida em especial por atletas de desporto de resistência, e a branca, que está relacionada às explosões de força e energia. Os participantes do estudo belga que praticaram exercício físico com menos oxigénio na sala, viram aumentada a proporção de fibras musculares brancas. Por outro lado, também o desempenho de velocidade e resistência mostrou melhoria. Agora, a ciência que saber se aumentar o consumo de nitrato apenas através da alimentação é capaz de provocar os mesmos resultados.

Os cientistas belgas fizeram com que os participantes ingerissem 400mg de nitrato através dos suplementos. No dia a dia, a média de consumo da população é de apenas 61mg. No caso dos vegetarianos, este número sobe para 185mg.
 


O consumo de nitrato tem riscos associados?

O estudo não revelou se, a longo prazo, o consumo de altas doses de nitrato é capaz de prejudicar o organismo, provocando danos à saúde. Esta informação é relevante, uma vez que o nitrato se transforma em nitrito ao ser digerido. Em excesso, o nitrito pode prejudicar as células vermelhas do sangue, alterando a forma como transportam o oxigénio.
 

O alerta

Os cientistas da Universidade de Leuven sugerem que os interessados no assunto esperem por mais pesquisas, antes de saírem a correr em busca dos suplementos de nitrato. No entanto, a dica é turbinar a dieta com a velha dica do Popeye: redobrar a atenção com a alimentação e reforçar a presença do espinafre à mesa.

Veja também: