Esquema de Ponzi

Saiba como funciona o esquema de Ponzi. Cuidados a ter com os esquemas de Ponzi. Casos famosos que correram mundo.  

Esquema de Ponzi
Esquema de Ponzi – o que é?

Espaços coworking para pequenas empresas e freelancersO esquema de Ponzi, também conhecido como esquema em pirâmide (os pontos comuns são muitos, mas não são exactamente a mesma coisa), é uma operação de investimento fraudulenta que se destaca pelas promessas de altas e rápidas rentabilidades (dinheiro fácil), promessas que parecem boas demais para ser verdade. O princípio geral do esquema de Ponzi é o de pagar aos participantes mais antigos no esquema com o dinheiro dos mais recentes. Embora existam registos anteriores deste tipo de esquemas, o seu nome tem origem no criminoso italiano Charles Ponzi, que elaborou, nos anos 20, uma das maiores fraudes de investimento do século XX. Esquemas como este são facilmente encontrados em Portugal (internet é também um enorme veículo), numa tentativa de aliciamento e aproveitamento, num país onde o desemprego atingiu altas proporções e os rendimentos estagnaram.
 

• Como funciona o esquema de Ponzi


Como referido o esquema de Ponzi baseia-se na ideia de investimento dos participantes que depois recebem com o dinheiro dos mais recentes. Este esquema começa a ruir quando a necessidade de novos investidores se torna insubsistente, pois há a necessidade de dobrar constantemente o número de participantes, ou seja, o esquema só funciona enquanto o número de novos investidores conseguir sustentar os “investidores” antigos da pirâmide.

Alguns dos traços comuns nestes esquemas:
- Promessa de um retorno (anormal) elevado e a curto prazo;
- Obtenção de ganhos financeiros que não estão bem documentados;
- Apenas há uma relação direta com o promotor ou equipa, nunca com a empresa;
- Apenas o primeiro nível de participantes recebe o retorno prometido. Esta é a forma de garantirem que o esquema se difunde e cresce; 
- A empresa não se encontra registada em praticamente nenhum país e não é regulada por nenhuma entidade pública.
 

• Cuidados a ter


- Investigue muito bem o que lhe é proposto antes de investir;
- Desconfie sempre de promessas de retornos elevados com baixo risco;
- Entenda bem os riscos e as características do investimento antes de avançar;
- Não aceda a pagar taxas de entrada ou custos para material de trabalho;
- Não assine qualquer documento ou pague qualquer coisa por ceder à pressão dos promotores (muito comum na retórica de quem apresenta os esquemas de Ponzi). Não invista por impulso ou apressadamente.
 

• Esquema de Ponzi – casos famosos


Alguns casos famosos do Esquema de Ponzi:

- Charles Ponzi. Desde logo o criminoso de “colarinho branco” que deu origem ao nome deste esquema. O italiano procurou uma enorme quantidade de investimentos para comprar cupões postais (com desconto). A partir daí acumulou ainda maiores investimentos de ainda mais investidores. Contudo, não pagava a soma inicial aos primeiros investidores com o retorno da venda dos cupões, antes pagou essa soma com a segunda vaga de investidores;

- Dona Branca. A portuguesa Maria Branca do Santos, nos anos 50, emprestava dinheiro a juros altíssimos, mas sem precisar de garantias ou penhoras, e recebia o dinheiro das pessoas sob a promessa de juros superiores aos dos próprios bancos. O problema é que esse dinheiro não era investido em nada, ou seja, a Dona Branca pagava os juros do “investidor” x com o dinheiro depositado pelo “investidor” y. Um esquema piramidal que dependia dos constantes depósitos de novos “investidores”;

- Madoff. É o caso mais recente. Começou nos anos 70, mas só começou a ruir em 2000. Madoff obtinha dinheiro de investidores com a promessa de grandes retornos. Mas, em vez de investir o dinheiro, colocava-o numa conta bancaria própria. Quando tinha de entregar algum do dinheiro investido pelos seus investidores, ia busca-lo à sua fortuna fraudulenta. Quando o dinheiro diminui, Madoff deixou de conseguir pagar aos investidores.