Publicidade:

Esquerdinos: 8 curiosidades que provavelmente desconhece

Longe vão os tempos em que ser esquerdino era visto como algo negativo, mas são várias as curiosidades sobre o tema. Fique a conhecer algumas.

Esquerdinos: 8 curiosidades que provavelmente desconhece
Curiosidades de quem usa a mão esquerda

O que têm em comum Julia Roberts, Oprah Winfrey, Barack Obama e a personagem de desenhos animados Bart Simpson? Sim, são conhecidos em todos os cantos do mundo, mas o que pode não saber é que fazem parte do universo de cerca de 26% da população mundial que tem preferência pela mão esquerda. Hoje em dia, e após milhares de anos de perseguição, ser esquerdino é algo normal.

Ainda há muito que não se sabe sobre os canhotos, mas a verdade é que a ciência já desmistificou muitas das questões associadas a este fenómeno. Resultado? Existem muitas curiosidades interessantes sobre o tema que foram comprovadas por estudos. De facto, sabe-se hoje que o cérebro e o corpo destas pessoas opera de forma diferente.

8 curiosidades científicas sobre ser esquerdino


esquerdino

1. Gémeos esquerdinos? A ciência explica

Ao contrário do que se possa pensar, a genética não é a única responsável por este fenómeno, apesar de se verificar que o facto de se ser esquerdino tem tendência a correr numa família. Curiosamente, também é um facto que esta é uma característica mais comum entre gémeos, comparativamente à restante população.

2. Relação com a gravidez

Embora não se saiba ao certo por que motivo existem pessoas esquerdinas e não haja uma resposta definitiva, estudos revelaram que os bebés de mães mais nervosas e com mais stress tinham maior probabilidade de nascer esquerdinas. Isto porque as ecografias demonstravam uma tendência para tocar com a mão esquerda na cara, preterindo a mão direita.

3. Vantagem dos esquerdinos no desporto

Esta é uma questão que se verifica em vários desportos, desde o ténis ao futebol, mas tem maior incidência nas modalidades em que os adversários se confrontam diretamente. A profissão obriga a que os atletas estejam habituados a rotinas e simetria, pelo que enfrentar opositores canhotos cria obstáculos aos desportistas destros.

Os esquerdinos, por sua vez, não sentem a mesma dificuldade. Isto porque, em ambos os casos, os treinos fazem-se contra adversários que usam a mão direita.

4. Vantagem dos esquerdinos na matemática

Um estudo realizado em parceria pelas universidades de Milão, em Itália, e Liverpool, no Reino Unido, demonstrou que os esquerdinos têm um melhor desempenho nos problemas matemáticos quando comparados com os destros.

A pesquisa incidiu sobre 2300 estudantes, entre os 6 e os 17 anos, e verificou que esta tendência é mais frequente nos adolescentes do sexo masculino.

5. O hemisfério direito dos esquerdinos

Geralmente, é o hemisfério esquerdo do cérebro que utilizamos para processar a linguagem. No entanto, e ao contrário do que muitas pessoas pensam, não é necessariamente verdade que os canhotos recorrem ao hemisfério direito. Esta é uma ideia bastante difundida, mas não passa de um mito.

6. Os esquerdinos morrem mais cedo?

Durante muito tempo pensou-se que os canhotos morriam mais cedo do que a restante população. O culpado? Um estudo realizado em 1991. Contudo, estudos posteriores vieram comprovar que a mão preferida não influencia de forma nenhuma a longevidade.

7. Esquerdinos nascem no verão e na primavera?

Curiosamente, um estudo de 2008 demonstrou que um grande número de esquerdinos nasceu por volta da primavera e do verão, num período que vai de março a julho. Embora não existam conclusões acerca de uma relação entre os acontecimentos, os especialistas verificaram que estes bebés terão sido tendencialmente concebidos entre junho e outubro.

8. Esquerdinos são mais rápidos e criativos?

Num mundo que é maioritariamente pensado para os destros, a verdade é que nem tudo é mau para os esquerdinos. Muitos especialistas consideram que as pessoas que dão prioridade à mão esquerda são mais criativas e mais rápidas no processamento do raciocínio. Em alguns casos, o Q.I. chega mesmo a ser mais elevado, pelo que não é de estranhar que existam vários sobredotados entre os canhotos.

Veja também:

Inês Pereira Inês Pereira

Licenciada em Jornalismo e Pós-Graduada em Branding e Content Marketing, sempre se deu bem com a escrita. Embora prefira escrever com um teclado, não acredita nessa ideia de ler um livro através de um ecrã: um livro lê-se em papel e tem um marcador. Gosta de fotografia, de história e de conhecer o mundo.