PLANO DE SAÚDE MEDICARE - 6 mensalidades sem compromisso

Descubra se sofre do síndrome de fadiga crónica

Recentemente foi descoberto que o síndrome da fadiga crónica se assemelha aos estados de hibernação dos animais! Saiba mais pormenores.

Descubra se sofre do síndrome de fadiga crónica
Uma doença ainda sem cura

O síndrome da fadiga crónica, também chamado de encefalomielite miálgica, caracteriza-se por ser um transtorno complexo de exaustão sem causa aparente, cuja cura não foi ainda descoberta. O que se sabe é que o stress é um dos fatores mais responsáveis por desencadear os sintomas do síndrome da fadiga crónica.

Cansaço constante e profundo, dores musculares e nas articulações, perda de memória e grande falta de concentração são alguns dos principais sintomas deste síndrome raro, que afeta entre 75 e 260 pessoas por cada 100.000 habitantes.


Tudo o síndrome da fadiga crónica


Diagnóstico

Um recente estudo da Universidade da Califórnia chegou á conclusão de que o síndrome da fadiga crónica pode ser uma forma de hibernação encontrada pelo metabolismo humano! Comparativamente com os animais, o comportamento do cérebro é bastante semelhante em ambas as situações.

Robert Naviaux, um dos responsáveis pelo estudo da Universidade da Califórnia explica: “É curioso que, em termos químicos, esta doença é similar à diapausa, um estado de baixa atividade metabólica em que os animais entram para conseguir sobreviver a condições ambientais adversas”.

Ao realizar um exame físico, é muito provável que os resultados sejam normais. É por isso muito importante que a pessoa seja vista por um especialista deste tipo de perturbações de forma a encarar este síndrome como a problemática doença que é.

 

Sintomas

O síndrome de fadiga crónica aporta uma série de sintomas - além da, como indica o nome - fadiga constante sem explicação ou motivo:

  • Incapacidade de cumprir tarefas físicas;
  • Dores de cabeça fortes e constantes;
  • Instabilidade emocional;
  • Perturbações visuais;
  • Dores abdominais;
  • Dores nos gânglios linfáticos;
  • Dificuldade de concentração e “memória fraca”;
  • Dores de garganta;
  • Dores musculares;
  • Dores nas articulações;
  • Sono inconstante.

Apesar de serem os mais comuns, não significa que estes sejam os únicos sintomas do síndrome da fadiga crónica.

 

Tratamento

Infelizmente não existe cura para a síndrome da fadiga crónica. Esta doença, apesar de não diminuir a expectativa de vida do paciente, deve ser encarada como uma doença complexa, uma vez que ela altera em grande escala o dia a dia de quem sofre do síndrome.

Em termos de tratamentos possíveis, os mais recomendados passam pela psicoterapia e o exercício regular sendo que nenhum dos dois garante resultados a 100%.

Cada pessoa reage aos tratamentos de forma diferente e deve por isso analisar-se caso a caso e situação a situação. Não existem medicamentos conhecidos que possam melhorar os sintomas das pessoas que sofram de sindrome da fadiga crónica.

Veja também: