Como fazer crescer as poupanças

Conheça algumas ideias para fazer crescer as poupanças. Truques e dicas para conseguir um incremento nas suas poupanças.

Como fazer crescer as poupanças
6 conselhos úteis

Sempre que termina o mês as suas contas bancárias então em baixo, com dois dígitos ou menos? Não tem poupanças ou estão cada vez menos recheadas? Precisa de começar a poupar para adquirir algum bem ou serviço? Fazer crescer as poupanças é possível e muitas vezes o que custa mesmo é começar. Mudar pequenos hábitos ou estabelecer planos simples é, não raras vezes, suficiente para aumentar as suas poupanças. Conheça seis truques e dicas para fazer crescer as poupanças.
 

6 Truques e dicas para fazer crescer as suas poupanças

 

1. Registe todas as suas despesas

Este é o primeiro passo para começar a poupar. Durante um mês, no mínimo, assente todas as despesas que efetua. Trata-se de anotar mesmo todo o tipo de gastos. No final desse período, categorize as suas despesas para saber o total das mesmas e para onde é canalizado o dinheiro.

 

2. Faça um orçamento

Depois de saber quanto e onde gasta o seu dinheiro, já pode efetuar um orçamento onde planeie gastos, limites de gastos, quanto poupar e até definir um plano de poupança de emergência. Não se esqueça de incluir as despesas menos regulares como seguros, por exemplo.

 

3. Torne a poupança um hábito prioritário

Um dos maiores pecados cometidos na poupança é deixar para o fim do mês para guardar dinheiro. Fazer crescer as poupanças implica dar prioridade à…poupança. Defina períodos e contas para enviar algum dinheiro para as suas poupanças. Se receber ordenado de mais de uma entidade, ou se o seu empregador o permitir, envie uma pequena parte (adequada ao seu caso) do seu vencimento para uma outra conta (conta-poupança, por exemplo) que não a sua habitual.

 

4. Aplique o dinheiro

Não caia no erro de poupar e deixar o dinheiro parado em casa ou numa conta à ordem sem remuneração. Invista o seu dinheiro em aplicações financeiras, preferencialmente adequadas ao seu perfil de consumidor/cliente e que rendam acima da inflação.

 

5. Avalie os seus seguros

Os seguros da casa, automóvel ou saúde, por exemplo, implicam custos elevados no seu orçamento. Perceba se não tem duplicação de coberturas entre os vários seguros que dispõe, coberturas dispensáveis ou até se o mercado não lhe oferece preços mais apetecíveis que a sua seguradora. Faça pesquisa.

 

6. Procure poupar nas compras de supermercado

Boa parte do orçamento familiar anual vai para a alimentação, por isso esta deve ser uma área onde pode e deve procurar poupar e isto não significa, obviamente, deixar de comer ou comer mal. Trata-se de estar atento aos preços praticados pelos vários supermercados, usar adequadamente os cartões de desconto das mesmas e aproveitar promoções, mas somente de produtos que realmente necessite.


Veja também: