Finanças pessoais em família

Delegar todas as responsabilidades financeiras para um elemento do casal ou família não é boa estratégia. O ideal é organizarem as finanças pessoais em conjunto e determinarem um orçamento familiar para curto, médio e longo prazo.

Finanças pessoais em família
A importância de organizar a vida financeira em conjunto

Por mais organizada que seja uma família, existem alguns erros comuns que costumam ser praticados nas suas finanças pessoais. Um dos erros mais importantes é não saberem exactamente como é gasto o dinheiro. Esta é uma das causas fundamentais dos problemas financeiros, pois a má gestão das finanças pessoais resulta no desconhecimento de como e onde é aplicado o dinheiro ganho com tanta dificuldade. Para que tal não aconteça, é conveniente efectuar um orçamento doméstico, no qual deve identificar todas as despesas da sua família.

Delegar todas as responsabilidades financeiras para um elemento do casal, ou família não é uma boa estratégia. É importante que ambos tenham noção das verdadeiras possibilidades económicas, assim como das despesas e obrigações financeiras. O ideal é organizarem as finanças pessoais em conjunto e determinarem um orçamento familiar para o curto, médio e longo prazo.

Devem também anotar todas despesas que tiveram para posteriormente poderem comparar se estão a seguir o plano traçado no orçamento. Para facilitar, guarde todos os recibos de compras efectuadas, pague com o cartão de débito se for possível para ficar com o registo daquilo que comprou.

Se conseguirem ser fiéis ao orçamento definido, todo o dinheiro que conseguirem poupar devem aplicar no pagamento de dívidas mais problemáticas, como as dívidas contraídas pelo recurso ao cartão de crédito, ou de outra natureza. No entanto, as dívidas dos cartões de crédito devem ter prioridade sobre as outras, para não incorrer em juros.

Se além das dívidas do cartão de crédito, tem ainda outras dívidas, respeitantes ao recurso ao crédito pessoal, crédito à habitação ou crédito automóvel e não consegue cumprir os prazos de pagamentos destas prestações, talvez seja altura de ponderar a hipótese de optar pelo crédito consolidado, para que possa reduzir as taxas de juros a curto prazo.

 


Veja também: