Fobia a pessoas: como diagnosticar e tratar

A fobia a pessoas é um problema que tende a aumentar na nossa sociedade. Saiba mais sobre as causas, sintomas e tratamento da antropofobia.

Fobia a pessoas: como diagnosticar e tratar
Saiba mais sobre antropofobia

Muitas vezes confundida com fobia social, a antropofobia é um problema ainda mais profundo. Enquanto na fobia social o medo recai sobretudo na questão de falar ou interagir em público, no caso da fobia a pessoas, o medo recai sobre qualquer pessoa, até mesmo amigos ou família.

Apesar de uma pessoa com fobia a pessoas saber que o seu medo é ilógico e irracional, não o consegue controlar, pelo que este é um problema real, que pode afetar a sua vida diária. Quem sofre de antropofobia evita ao máximo a interação com pessoas, organizando a sua vida nesse sentido.

Fobia a pessoas

Causas

Como surge a fobia a pessoas? Existe alguma predisposição genética para este problema? A verdade é que os problemas de origem psicológica são sempre complicados de diagnosticar e as causas difíceis de compreender.

Em alguns casos, a  fobia a pessoas é desencadeada por alguma experiência traumatizante que tenha acontecido no passado da pessoa.

Noutros casos, pessoas com tendência a serem mais nervosas ou ansiosas, têm, por norma, maior probabilidade de desenvolver este problema. De acordo com estudos recentes, foi referenciado também que alguns problemas de insuficiência adrenal no organismo podem levar a reações de fobia a pessoas.

Sintomas

Todos nós já sentimos, em algum momento, que queremos “ficar no nosso canto”, sem que ninguém nos aborreça. Isso é normal no ser humano. Só começa a ser considerado patologia quando essa sensação é constante e afeta o dia-a-dia da pessoa.

Nas situações de fobia a pessoas, a simples ideia de interagir com pessoas desencadeia uma série de sintomas físicos e psicológicos nocivos:

  • Isolamento;
  • Alteração de trajetos diários só para evitar contacto com pessoas;
  • Sentimento de pânico ou de terror ao ser apresentado a pessoas novas ou a cumprimentar amigos e familiares;
  • Frequência cardíaca aumentada;
  • Falta de ar;
  • Pressão arterial elevada;
  • Suores e tremores;
  • Salivação;
  • Dificuldade em engolir;
  • Vontade de chorar;
  • Pensamentos suicidas;
  • Medo exacerbado de passar vergonha.

Tratamento

Existem várias técnicas que podem auxiliar a combater a fobia a pessoas. Em primeiro lugar, há que entender que este problema pode ser tratado. A partir daí, são várias as possibilidade de tratamento:

  • Técnicas de auto-ajuda, com mentalizações positivas e terapias de comportamento, que consistem na aproximação progressiva a pessoas;
  • Consultas de acompanhamento psicológico para tentar perceber a causa do problema e agir sobre o mesmo podem também ser benéficas;
  • Recorrer a terapias alternativas orientais podem também surtir um efeito bastante positivo em quem sofre de fobia a pessoas.

Em todos os casos, os familiares e amigos de alguém com fobia a pessoas têm um papel fundamental de compreensão e apoio. É necessário incentivar e apoiar a pessoa nas situações de crise e de maior ansiedade.

Veja também: