Furar orelhas do bebé: sim ou não?

Afinal há ou não uma idade certa para furar as orelhas do bebé? Será que há riscos? E a dor? As questões são muitas…

Furar orelhas do bebé: sim ou não?
As opiniões sobre o assunto dividem-se

Quando o assunto é furar as orelhas do bebé as opiniões são tudo menos consensuais. E as dúvidas são mais do que muitas. Basta correr os olhos pelos principais fóruns de maternidade e é fácil de perceber que o assunto está longe de gerar concórdia.

Há quem se questione se existe uma idade mais ou menos apropriada para o fazer, quais os locais mais indicados para o fazer, se dói ou não, se pode acarretar riscos para o bebé... No Reino Unido, foi inclusivamente lançada uma petição, que recolheu mais de 40 mil assinaturas, com o intuito de impedir que os pais furem as orelhas aos bebés e crianças pequenas, por estas não reunirem as condições para dar o seu consentimento.

Diz a petição que furar as orelhas a bebés e crianças é uma “forma de crueldade contra a criança e abuso infantil”. Mais, no mesmo documento pode ler-se que através desta prática se inflige “dor severa e medo à criança desnecessariamente. Serve o único propósito de satisfazer a vaidade dos pais. Outras formas que causam sofrimento físico às crianças são ilegais – esta questão não deveria ser tratada de forma diferente”.

Claro que se há 40 mil pessoas a favor do que defende este documento, há também quem seja contra esta opinião.
 

Furar as orelhas do seu bebé: prós e contras

Nem todos a favor, nem todos contra. E todos têm os seus argumentos.
 

Os prós…

Quem opta por furar as orelhas aos bebés diz que em idades mais novas é mais fácil, porque apesar da dor, esta passageira e, nestas idades, esquecida facilmente.

Defende-se ainda que os bebés, por serem mais pequenos são mais fáceis de controlar e que vão oferecer menos resistência aos cuidados de higienização necessários após o furo.
 


Os contras…

Ao fazê-lo em idades muito novas, e porque a criança ainda está em desenvolvimento, corre-se o risco dos furos não ficarem simétricos, o que, esteticamente, não é bonito nem fácil de corrigir.  Outros defendem que essa deve ser uma decisão da criança.



Sim ou não?

A verdade é que não existe nada que autorize ou proiba que se furem as orelhas do bebé (ou até se o deve ou não fazer), nem tão pouco qual a idade mais indicada.

Ainda que esta não seja uma questão médica, é uma das perguntas que muitos pais colocam aos pediatras. Dizem os especialistas que não existe uma idade certa a partir da qual se pode furar as orelhas aos bebés. Mas ainda assim deixam algumas recomendações.

A Academia Americana de Pediatria (AAP), por exemplo, recomenda aguardar até duas semanas após a criança levar a primeira vacina contra o tétano, o que, segundo o plano de vacinação atual, ocorre aos 2 meses de idade. Esta vacina é fundamental para prevenir possíveis infeções. Outros pediatras recomendam aguardar até aos 18 meses de idade, até ser concluído o primeiro ciclo da vacina contra o tétano (2, 4, 6 e 18 meses de idade).

Se o vai fazer é importante ter em atenção alguns princípios, tais como:
  • A escolha de um estabelecimento que garanta a correta higienização dos aparelhos e utensílios, para não se correr o risco de transmissão de doenças;
  • Que o profissional que vai furar as orelhas do seu bebé tem experiência a furar orelhas em bebés (que é muito diferente de o fazer com um adulto);
  • Escolher uns brincos adequados à idade da criança e num material que reduza o risco de contrair infeções ou fazer reações alérgicas (ouro, platina ou aço cirúrgico, por exemplo, são alguns dos materiais recomendados);
  • Ter alguns cuidados nos primeiros dias, nomeadamente, lavar bem as mãos antes de mexer na zona dos brincos, limpar a área da orelha pelo menos duas vezes por dia e higienizar com álcool ou outro produto antissético, para prevenir a proliferação de bactérias ou durante o primeiro mês, ter o cuidado para rodar o brinco, segurando gentilmente a parte da frente do brinco, para evitar que se cole à orelha.
 

A eterna divisão de opiniões

Com argumentos a favor ou contra furar as orelhas do bebé, certo é que existirão sempre dois lados para esta moeda. E, em última instância, esta será sempre uma decisão muito pessoal dos pais. Seja qual for a sua, já sabe, assegure-se que tem todos os cuidados necessários para garantir o bem-estar do seu bebé. 
Seguro de Vida com Proteção para Doenças Graves >>
Veja também: