10 gadgets que marcaram os anos 90

Fizemos uma lista com 10 gadgets que marcaram os anos 90. De quais é que já se tinha esquecido?

10 gadgets que marcaram os anos 90
Ainda se lembra destes gadgets?

Saudade é um sentimento bem português que se pode aplicar a mil e uma coisas na vida, incluindo dispositivos tecnológicos. Fomos à procura dos gadgets que marcaram os anos 90 e ficámos verdadeiramente nostálgicos. “Já passou tanto tempo?” – é mesmo a pergunta certa. Quais destes gadgets chegou a experimentar?

OS GADGETS QUE MARCARAM A GERAÇÃO Y

Tamagotchi (1996)

tamagoshiFonte da imagem: Good to Know

Um verdadeiro vício! Quem diria que tomar conta de um animal de estimação virtual conquistaria milhares de crianças (e alguns adultos)? O Tamagotchi foi um verdadeiro fenómeno de popularidade durante os anos 90, principalmente por ser um animal que os utilizadores podiam levar para qualquer lado. E para tomar conta era preciso dar comida virtual, um banho virtual, carinho virtual…

PlayStation (1994)

playstationFonte da imagem: WTC

A PlayStation é a verdadeira prova de que existe amor à primeira vista. A consola de videojogos criada pela Sony surgiu em 1994 e, desde então, criou uma legião de fãs dedicada, alcançando mais de 100 milhões de vendas. O resto da história é bastante conhecida: PlayStation, PlayStation 2, PlayStation 3, PlayStation 4, PlayStation Portable…

Sega Game Gear (1990)

sega game gearFonte da imagem: Wikipedia

O Japão foi o primeiro país a conhecer a Sega Game Gear, em 1990. Esta consola portátil de videojogos fez parte da denominada 4ª geração de consolas e vendeu cerca de 10 milhões de unidades por todo o mundo, expandindo-se para mercados do mundo inteiro.

Game Boy Color (1998)

gameboy colorFonte da imagem: Wikipedia

O sucessor do Game Boy da Nintendo foi lançado em 1998 e chamava-se Game Boy Color. O primeiro grande impacto estava nas cores e no reduzido tamanho, mas a grande diferença esteve mesmo no facto de ser reversamente compatível, isto é, era capaz de ler jogos criados para as antecessoras.

Furby (1998)

furbyFonte da imagem: Official Furby Wikia

Lembra-se do Furby? Um pequeno boneco eletrónico parecido com uma coruja que era capaz de interagir com quem o interpelasse? Este gadget teve tanto sucesso que a própria Toys R’ Us se viu obrigada a limitar a venda a apenas dois Furbies por pessoa.

Apple iMac G3 (1998)

imac g3Fonte da imagem: The Steveosian

O iMac G3 foi um sucesso entre os utilizadores domésticos. Porquê? Entre muitas razões, porque ocupava pouco espaço. Foi o primeiro iMac a entrar no mundo dos computadores all-in-one. Steve Jobs até chegou a dizer que este iMac era “tão bom que apetece dar-lhe uma lambidela”.

Siemens S10 (1997)

siemens s10Fonte da imagem: Mobile Industry Review

Qual foi o primeiro telemóvel a cores? Aqui tem a sua resposta: o Siemens S10. Verde, azul, vermelho e branco eram as cores disponíveis. Tudo isto em “apenas” seis linhas de informação por todo o ecrã.

Sony Aibo (1999)

sony aiboFonte da imagem: Sony Aibo

O Aibo é o cão robô criado pela Sony. Não só era capaz de interagir com o dono como também podia “amadurecer” com ele. O sucesso foi tão grande que até a própria McDonald’s distribuiu pequenos Aibos juntamente com o Happy Meal. Quem é um bom cão, quem é?

Sega Dreamcast (1998)

sega dreamcastFonte da imagem: Sega Retro

Lançada pela Sega em 1998, a Dreamcast faz parte da 6ª geração de consolas. Foi criada para rivalizar com a PlayStation e com a Nintendo 64, sendo considerada uma “consola bastante avançada para o tempo”. Vendeu 9,5 milhões de unidades e foi um verdadeiro sucesso.

Nintendo 64 (1996)

nintendo 64Fonte da imagem: Wikipedia

As vendas ascenderam a mais de 30 milhões de unidades. Um número que permite perceber o sucesso alcançado pela Nintendo 64. Foi a última consola de cartucho que celebrizou títulos como Super Mario 64, Mario Kart 64 ou Legend of Zelda.

Veja também:

Continuar a Ler
Nuno Margarido Nuno Margarido

Jornalista formado pela Universidade de Coimbra, assume-se uma pessoa curiosa e até a mais simples engrenagem ou linha de código o fascina. Os seus interesses dividem-se por vários mundos, com destaque para a tecnologia, o gaming, o vídeo, a fotografia e o cinema.