Gengivite: tudo o que precisa de saber

A gengivite carateriza-se por uma inflamação superficial da gengiva. Conheça os principais sintomas e tratamentos.

Gengivite: tudo o que precisa de saber
Na boca existem mais de 300 tipos de bactérias

A gengivite resulta de um processo inflamatório nos tecidos que suportam e rodeiam os dentes. Porém, como é indolor, o doente, na maioria das vezes, desconhece que padece deste problema. Mas, na verdade, esta é uma doença que afeta quase a totalidade da população.

A Ordem dos Médicos Dentistas (OMD) divide as doenças periodontais em 2 grupos: as gengivites e as periodontites. Neste sentido, a gengivite é a fase inicial das doenças das gengivas, também conhecida como doença periodontal.

Comparativamente às gengivites, no caso das periodontites verifica-se uma destruição das estruturas mais profundas, com reabsorção do osso. Contudo, caso a periodontite não seja devidamente tratada, pode conduzir à perda dos dentes, sendo esta a principal causa de perda de dentes em adultos.

Gengivite: principais sintomas

gengivite

Uma das principais causas que conduz à gengivite está relacionado com a acumulação de placa bacteriana. Isto porque, e segundo alerta a OMD, na boca existem mais de 300 tipos de bactérias, sendo que muitas são prejudiciais para as gengivas.

Deste modo, a placa bacteriana resulta das bactérias que vivem na boca, e, que por sua vez, se acumulam na superfície dos dentes e entre as gengivas. O problema surge quando essas bactérias se desenvolvem em demasia, causando as tais doenças periodontais.

Por ser uma doença indolor, por vezes torna-se difícil conhecer os seus sintomas. A American Dental Association (ADA) alerta para os sintomas mais comuns: gengivas que sangram com facilidade; gengivas que apresentem uma tonalidade mais avermelhada; gengivas inchadas e/ou macias e mau hálito persistente.

Porém, há um conjunto de fatores que podem contribuir para o desenvolvimento de problemas nas gengivas, entre os quais se destacam:

  • Má higiene oral;
  • Tabaco;
  • Fatores genéticos;
  • Gravidez;
  • Diabetes;
  • Medicamentes, nomeadamente para tratamento de cancro, epilepsia, etc.

Tratamento para a gengivite

tratamento gengivite

Numa fase inicial, a gengivite é facilmente controlável e reversível. Neste sentido, deverá consultar o médico dentista, a fim de fazer uma limpeza de dentes, para eliminar o tártaro, bem como a placa bacteriana.

De todos os modos, a ADA deixa alguns conselhos: escovar os dentes 2 vezes por dia; usar o fio dentário, para eliminar os restos de partículas de alimentos e a placa entre os dentes e, por fim, ter uma alimentação saudável. Por outro lado, deve consultar regularmente o seu dentista.

Apesar de reversível, e, se não for controlada, a gengivite pode evoluir para periodontite. Esta fase pode levar à perda de tecido e osso que suportam os dentes, e pode agravar-se ao longo do tempo. Neste caso, o tratamento já não será tão simples e poderá prolongar-se por várias fases, nomeadamente um estudo periodontal, seguido de um diagnóstico e plano de intervenção.

Veja também: