7 competências que um gestor de frotas deve ter

Um gestor de frotas tem como função aumentar a eficiência da frota e gerar competitividade para a empresa. Saiba que competências este profissional deve ter.

7 competências que um gestor de frotas deve ter
Dicas para conquistar bons resultados com a sua equipa

O gestor de frotas é a pessoa responsável pelo parque automóvel de uma empresa, quer sejam veículos comerciais, ligeiros ou pesados. A partir de uma frota de três veículos, qualquer empresa deve equacionar ter um gestor de frotas.

Nas pequenas empresas, muitas vezes, esse papel é desempenhado por alguém relacionado com a logística ou mesmo pelo gerente ou dono da empresa. Já nas grandes empresas, com um parque automóvel alargado, esse trabalho requer alguém mais especializado, que tenha a noção das competências que um gestor de frotas deve ter. A sua principal função é analisar, controlar e planear os gastos dos veículos ao mesmo tempo que controla a manutenção e eficiência da frota.

Descubra algumas competências importantes para um gestor de frotas tornar a área dos transportes da empresa mais eficiente e sustentável.

7 competências essenciais do gestor de frotas

1. Organização

A organização é uma das competências imprescindíveis a qualquer cargo de gestão, pois só se for organizado vai conseguir gerir o seu tempo e as tarefas que deve cumprir no tempo estipulado. O gestor tem de ser objetivo e claro, não deixando dúvidas nas tarefas que atribuiu.

2. Domínio da dinâmica do negócio

O gestor de frotas deve conhecer todos os aspetos do negócio, quer seja a nível estratégico, operacional ou financeiro, para conseguir tomar as decisões certas. Além de conhecer o negócio da empresa, deve também estar a par do mercado envolvente: quem são os fornecedores, os clientes e os concorrentes.

Só com um conhecimento amplo do negócio interno e dos fatores externos, o responsável vai conseguir promover serviços mais competitivos e reduzir os custos, tornando a empresa mais rentável.

3. Manutenção da frota

É função do gestor de frotas gerir todos os assuntos relacionados com a manutenção de uma frota. Por essa razão, um gestor de frotas deve conhecer muito bem os veículos e quais as necessidades de cada um. Deve elaborar um plano de manutenção para cada uma das viaturas, os custos associados, as revisões e a repercussão dessa viatura no negócio da empresa.

É conveniente analisar os custos com os combustíveis, de forma a conseguir controlar melhor esta despesa. Se tiver conhecimentos de mecânica também irá ajudar a que tenha em atenção outros aspetos ligados à manutenção do veículo (substituição de peças e lubrificação).

Não só é importante fazer a avaliação permanente do desempenho da frota, mas também do comportamento individual de cada condutor. Para o ajudar, pode recorrer à implementação de um software de gestão de frota, que permite monitorizar o desempenho dos condutores todos os dias, e ainda reconhecer os principais problemas.

C

4. Legislação da frota

É conveniente que conheça a legislação portuguesa sobre compra e manutenção de veículos para que saiba quando e quanto a empresa vai pagar por cada viatura. Por exemplo, todos os anos cada um dos veículos terá de pagar o Imposto Único de Circulação e, dependendo da idade da frota, a inspeção obrigatória. É ainda importante saber quais as licenças de circulação de mercadorias que deve ter e manter o seguro automóvel em dia.

5. Política de frota

Ter uma política de frota numa empresa é um bom princípio para se conseguir uma boa gestão do parque automóvel. No entanto, é preciso ser realista. Esta política de frota só funciona na prática se todas as partes (gestor, colaboradores/motoristas e empresa) estiverem envolvidas.

Deve haver um documento com regras de utilização e de responsabilização dos condutores, que se adeque ao negócio da empresa em questão. Este documento deve ser revisto sempre que necessário para que esteja dentro dos objetivos da empresa.

6. Gestão de recursos humanos

Além de conhecer o negócio da empresa, um gestor de frotas deve saber motivar os colaboradores para que a empresa consiga alcançar os objetivos traçados. Deve relacionar-se com todos os profissionais da operação, envolvê-las o mais possível e dar-lhes formação. Poderá também acontecer ter de encontrar soluções para resolver problemas com condutores mais conflituosos.

7. Gestão financeira

Um bom gestor de frotas precisa de conhecer a dinâmica da empresa para poder fazer uma gestão financeira eficiente. Deve ter em conta os custos fixos e variáveis da empresa, os serviços prestados, as contas a pagar, o orçamento anual, as receitas, os investimentos, etc.

Só desta forma irá conseguir elaborar relatórios de custos e de produtividade, gerir a manutenção preventiva e corretiva dos veículos e decidir quando é a hora certa para trocar, ampliar ou reduzir a frota.

Veja também: