Gripe na gravidez: o que fazer

A gravidez é um estado que provoca alterações imunológicas e torna a futura mãe num alvo fácil para gripes. O bebé pode ser afetado? Sabe o que deve ou não tomar?

Gripe na gravidez: o que fazer
Grávida e com gripe? Saiba como agir

Quando uma gravidez tem início, todo o corpo sofre alterações importantes. Uma das mais relevantes é a mudança no funcionamento do sistema imunológico, que acontece para evitar que o organismo rejeite o bebé. Embora seja um truque inteligente desenvolvido pela natureza, isto abre portas a gripes e constipações, o que significa que a mulher fica mais vulnerável também a infeções.  Saiba como tratar a gripe na gravidez, tome nota das medidas de cautela e veja algumas formas naturais de aliviar os sintomas do vírus.

“Gravidez não é doença”, já diziam as avós. A frase, tantas vezes repetida, pode parecer injusta se tivermos em conta que as grávidas estão mais suscetíveis a apanhar um vírus que as obrigue a lidar com os desconfortos de não poder ser medicada como antes. Curar uma simples gripe, por exemplo, é uma tarefa que vai exigir mais atenção e, sobretudo, um maior período de repouso. 


Gripe na gravidez: pode afetar o bebé?

A resposta é seguramente um “não”. Ainda que a mãe apresente um quadro de elevado desconforto, dentro do útero o bebé está completamente protegido do vírus da gripe.  A regra de ouro para a gestante é descansar, descansar, descansar.

Lembre-se: ainda que o bebé não seja afetado pelo vírus, o seu bem-estar está intimamente relacionado ao da mãe, por isso, as grávidas com gripe não devem retomar as rotinas antes de estarem plenamente recuperadas. 
 


Prevenir a gripe na gravidez

A melhor medida a tomar é a prevenção e o segredo está à mesa. Através de uma dieta saudável e rica em frutas, legumes e verduras, que vai ajudar a fortalecer as imunidades da futura mãe e a combater infeções que possam aparecer. O efeito positivo de uma alimentação balanceada ocorre pela ingestão de antioxidantes, como é o exemplo da vitamina C.

 


Tratar a gripe na gravidez

Ultrapassar uma gripe durante o período gestacional vai exigir maiores cuidados. As grávidas não podem exercer a automedicação, e um simples comprimido para as dores deve ser evitado ao máximo e nunca tomado sem a orientação do médico.

 


Medicação para aliviar os sintomas da gripe

Durante a gestação, a mulher nunca deve ingerir qualquer medicação sem antes verificar os seus riscos junto do médico. É essencial verificar a segurança das tomas e certificar-se quais são as opções de medicação mais adequadas para o período da gravidez

O perigo reside no facto de muitas fórmulas apresentarem substâncias ainda não testadas em grávidas, e isto pode ser prejudicial ao desenvolvimento e à saúde do bebé. Caso o desconforto da gripe seja persistente e dificulte a rotina da futura mãe, havendo assim uma real necessidade para a toma de analgésicos, o mais seguro é apostar no paracetamol, respeitando sempre as doses recomendadas pelo médico que acompanha a gestação. 

A aspirina deve ser evitada por completo, uma vez que pode afetar o correto desenvolvimento do bebé ainda durante as primeiras semanas. Na reta final da gravidez, é possível que este medicamento possa influenciar no parto, alterando o seu início e duração. O ibuprofeno e a codeína, bem como quaisquer outros analgésicos que combinem substâncias, devem ser excluídos da vida da grávida.
 


Antibióticos fazem mal ao bebé?

Caso a constipação ou gripe tenha complicações, como uma sinusite, infeção das vias aéreas ou pneumonia, o médico poderá receitar a toma de um antibiótico. Muitos deles são seguros para o bebé e podem ser tomados pelas gestantes, como é o caso das penicilinas. As tetraciclinas podem ser problemáticas durante o início da gravidez, podendo provocar anormalidades fetais. 
 


Tratamento da gripe na gravidez

  • Repouso
  • Beber muita água ajuda a eliminar as secreções
  • O paracetamol pode ser utilizado para aliviar as dores, sempre com orientação médica
  • 60 mg de vitamina C diariamente fortalece as defesas do organismo
  • Consumir alimentos ricos em vitamina C
  • Para a tosse, um rebuçado de gengibre ou mel para evitar que a garganta fique irritada



Tratamentos naturais para gripe na gravidez

  • Para a congestão nasal: nebulização com soro fisiológico ou spray de água do mar
  • Para a garganta: spray de mel com própolis e gargarejos de água morna e sal
  • Para fortalecer as imunidades: chás de mel e limão
  • Para a febre: uma toalha molha colocada nas axilas e na testa pode ajudar a diminuir a temperatura

Veja também: