AUMENTe AS sUAS PROBABILIDADES DE ARRANJAR EMPREGO!

Guia completo para emigrantes

Se vai ser emigrante aqui encontra tudo o que precisa de saber e fazer antes de viajar, para encontrar emprego e para se adaptar ao novo país.

Guia completo para emigrantes
Quer emigrar? Fique com este guia para emigrantes portugueses

Curso de Inglês de referência com 20 aulas gratuitas!Subscrever Promoção
Muitos têm sido os portugueses que têm optado por ser emigrantes nos últimos anos. Alguns fogem ao desemprego e vão à procura de alternativas, outros querem melhores salários, melhores condições de vida e uma nova experiência. Está à procura de um desafio profissional fora do país? Damos-lhe um guia completo para emigrantes.

Emigrar exige preparação, conhecimento do país onde se vai instalar e o cumprimento de vários requisitos para que tudo corra pelo melhor, sobretudo ao nível profissional. Já tem emprego garantido? Sabe onde procurar? Tem amigos no país para onde vai que o possam ajudar? É fácil conseguir alojamento? Conhece os custos de vida e os salários médios? Precisa de passaporte ou de vacinas específicas? Respondemos a estas e outras perguntas!


Quero ser emigrante: como é que me preparo?

Ok. Já tomou a sua decisão. Portugal não lhe oferece a qualidade de vida que quer e não consegue encontrar um emprego ou aquele que tem não o satisfaz. Mas antes de fazer as malas e meter os pés ao caminho há muito que precisa de fazer e saber.



Escolha um país

Se vai ser emigrante deve antes de mais pensar para onde quer ir. É um país Europeu ou quer uma mudança maior e vai arriscar outro continente, como a América ou a África? A escolha do país onde vai trabalhar é essencial para perceber que tipo de preparação vai precisar e os apoios que pode lá encontrar.

Por exemplo, num país com uma vasta comunidade portuguesa como o caso da Alemanha, da França, Bélgica, Inglaterra, Luxemburgo, Suíça, Angola, Cabo Verde, Moçambique, Brasil, Canadá ou Estados Unidos da América a sua integração pode ser mais fácil se ficar perto de outros emigrantes que já lá residam e trabalhem.



Estude o país

Depois de escolher para onde vai deve tentar perceber a realidade desse país. O que é preciso para encontrar emprego, se existe muita oferta na sua área ou se as suas qualificações são lá reconhecidas, devem ser preocupações. Mas há outras coisas a considerar, como por exemplo qual o salário que pode vir a auferir e qual o custo de vida médio desse país.

Informe-se também sobre os sistemas de saúde existentes, já que pode vir a precisar de um seguro, e sobre os impostos e contribuições para a segurança social.



Aprenda a língua

Não, não basta arranhar o inglês. Se vai viver e trabalhar para outro país vai ter que se adaptar a essa nova realidade. E se puder ir já preparado isso vai dar-lhe vantagens mesmo na procura de emprego. Informe-se sobre quais os idiomas mais usados no país para onde pretende ir. Em alguns casos, bastará o inglês, mas noutros pode ter que aprender outras línguas, como o francês ou o alemão. Inscreva-se num curso!



Prepare toda a documentação

Que documentos vai precisar? O seu cartão de cidadão (claro!) mas, caso saia da Europa, vai precisar também de passaporte. Confirme se ambos estão atualizados. A sua carta de condução vai ser válida nesse país ou vai precisar de uma licença? Pode ainda vir a precisar de outros documentos como o registo criminal e uma certidão de nascimento. Informe-se junto da embaixada ou consulado sobre outros documentos que possa vir a precisar.



Tome as vacinas

É importante que antes de viajar confirme se tem as vacinas em dia e que leve consigo o boletim de vacinas. Se for para África, lembre-se que será necessária vacinação para doenças muito específicas, para que tudo corra bem. Caso vá para um país do espaço Schengen não se esqueça de pedir o Cartão Europeu de Seguro de Doença, que lhe vai garantir assistência médica nos países membros.



Peça ajuda a quem já vive no país

Tem familiares, amigos ou conhecidos no país para onde pretende ir trabalhar? Peça-lhes ajuda e conselhos sobre os melhores sítios para viver e formas de encontrar emprego ou se conhecem empresas que estejam a recrutar. Pergunte sobre o nível de vida e as diferenças culturais e dificuldades que possam ter encontrado quando chegaram ao país.

Não conhece lá ninguém? Não desespere. Use as redes sociais a seu favor. Procure, por exemplo, no Facebook, por grupos de portugueses que estejam a viver e trabalhar nesse país e peça informações. Não se esqueça que muitos portugueses estão a trabalhar no estrangeiro e, normalmente, estão sempre prontos a ajudar.



Tenha algum dinheiro

É aconselhável que não vá embarcar numa aventura que vai mudar toda a sua vida sem um pequeno fundo de maneio, sobretudo se for emigrar sem ter trabalho garantido no país para onde vai. O custo de vida na maioria dos países é mais elevado que em Portugal, é preciso pagar as viagens e garantir o pagamento do alojamento no primeiro mês. Vá fazendo contas e ponha algum dinheiro de parte para garantir que tudo corre pelo melhor caso não encontre emprego.



Mantenha o subsídio de desemprego

Se está desempregado e a receber o subsídio de desemprego saiba que é possível mantê-lo se se mudar para um país do espaço Schengen. Tem que informar o Centro de Emprego e solicitar na Segurança Social um documento para apresentar no país de destino, tendo sete dias para se inscrever no respetivo centro de emprego.



Procure alojamento

Se já sabe o país e a cidade onde se quer instalar deve procurar alojamento antes de se mudar. Veja preços, perceba se pode alugar uma casa ou se o ideal é instalar-se num quarto e crie uma lista de alternativas. Lembre-se que o alojamento será, provavelmente, o seu maior gasto mensal.

Se tiver amigos no país veja se têm um quarto para alugar ou peça que vão ver o espaço que pretende e assegurem a reserva. Se não é o caso, aconselhamos a não fechar nenhum contrato sem ver a casa, para evitar burlas. Espere até chegar ao país para fechar negócio. Se for preciso instale-se num hotel nos primeiros dias.



Prepare o currículo

É importante que prepare o seu currículo e o adapte à língua e também ao país onde pretende candidatar-se a um emprego. Há países que valorizam mais a experiência que possa ter em algumas funções do que o facto de ter uma determinada formação.



Procure emprego

Já tem uma oferta de emprego para trabalhar no estrangeiro? Perfeito. Mas ainda assim informe-se bem sobre a empresa e sobre a proposta que lhe fazem para perceber se é realmente vantajosa.

Se só vai procurar emprego depois de se instalar no país, prepare-se minimamente. Ainda por cá, use a internet para procurar ofertas de emprego em áreas que lhe possam interessar. Há vários portais com informação sobre trabalho no estrangeiro e ofertas em aberto. Responda a anúncios de empresas de recrutamento, contacte empresas e envie currículos.

Há empresas portuguesas no país para onde vai? Estão a recrutar? Esteja atento a vagas que pedem especificamente conhecimentos de português.

Pergunte a amigos e conhecidos se as empresas onde trabalham nesse país estão à procura de novos colaboradores.



Adapte-se ao país

Em Roma, sê romano! Se vai morar e trabalhar num novo país deve procurar adaptar-se aos seus costumes e integrar-se na comunidade. Isso vai permitir que tenha uma maior rede de apoio em caso de dificuldades.

Depois de ler este guia para trabalhar no estrangeiro está preparado para começar a procurar emprego lá fora. Desejamos-lhe sorte!

Veja também: