5 hábitos de pessoas poupadas que o vão surpreender

Se precisa de poupar dinheiro, mas não sabe como, então por que não adoptar alguns dos hábitos das pessoas mais poupadas que aqui apresentamos?

5 hábitos de pessoas poupadas que o vão surpreender
Pequenos pormenores que podem fazer toda a diferença no futuro

Os hábitos das pessoas mais poupadas foram sendo adquiridos por aqueles que sempre sonharam ter um bom pé de meia e, digamos, têm perfil para isso.

Esta poupança, que acaba por ser diária, é uma almofada de segurança para qualquer eventualidade, apesar de nem sempre ser possível  poupar e construir este pequeno conforto.

Para que o possamos ajudar, partilhamos aqui alguns dos hábitos das pessoas mais poupadas, até para ver se resulta efetivamente. Experimente!

5 hábitos das pessoas mais poupadas

1. Quanto mais cedo melhor

Quanto mais cedo se começar a poupar dinheiro, maior será o volume da poupança passado uns anos. Se tiver essa possibilidade, crie uma conta para os seus filhos assim que nasçam e vá depositando, por exemplo, o dinheiro de aniversários, Páscoas, Natais, etc.

Ao final de uns anos eles vão certamente agradecer-lhe. Poderá ser uma excelente ajuda, por exemplo, no pagamento das propinas na Universidade. Além disso, é desde muito cedo que deve ensinar os seus filhos a poupar.

2. Apostar numa conta de poupança para a reforma

Um dos hábitos das pessoas mais poupadas é o de criarem uma conta de poupança para a reforma. Grão a grão a verdade é que essa conta vai crescendo e quando chega a hora de parar de trabalhar, têm aqui uma almofada financeira!

Façamos uma pequena simulação – se colocar de lado, todos os meses, 25€, durante 20 anos, vai conseguir arrecadar 6 mil euros.

poupar

3. Querer é diferente de precisar

Aqui reside uma questão muito importante e é um dos principais hábitos das pessoas mais poupadas: saber distinguir o querer do precisar. A semana passada, aquelas calças em promoção que comprou, precisava mesmo delas? Ou foi apenas um aproveitar do preço em desconto aliado ao facto de gostar do estilo?

Tente estabelecer uma clara barreira entre estes dois conceitos e evite comprar só por “querer”.

4. Autorizações de débito direto? Pense duas vezes

A verdade é que as autorizações de débito direto são bastante confortáveis, mas existe um lado menos positivo no que toca a poupar mês a mês: o controlo foge um pouco das nossas mãos.

A menos que seja uma obrigatoriedade para com o banco no âmbito de um crédito habitação, por exemplo, faça por pagar as suas contas “à moda antiga”: indo ao multibanco e colocando entidade e referência.

5. Criar um orçamento mensal

Este é um dos hábitos das pessoas mais poupadas que normalmente tem mais sucesso. Perca uns minutos do seu tempo a elaborar um orçamento mensal. Faça onde lhe for mais conveniente: num excell, numa agenda, numa simples folha de papel. O que importa é que vá visitando esse documento ao longo do mês e vá fazendo a gestão do que entra e do que sai. O grande objetivo é que no final do mês o saldo seja positivo.

Veja também: