Publicidade:

Hemisférios cerebrais: saiba o que os distingue

Os hemisférios cerebrais são diferentes um do outro. Saiba o que diferencia o hemisfério esquerdo do direito, e como processam a informação.

Hemisférios cerebrais: saiba o que os distingue
Emoção e razão, lado a lado

Os hemisférios cerebrais apaixonam os seres humanos pela sua complexidade e pelo modo como influenciam os diferentes indivíduos. Neste contexto, o hemisfério esquerdo distingue-se do direito, tendo implicações diferentes na vida dos seres humanos.

No entanto, convém sublinhar que os dois hemisférios cerebrais intervêm em conjunto no processo cognitivo de cada pessoa, devendo estar em harmonia para um excelente funcionamento do cérebro.

Ficou curioso? Descubra aqui as diferenças.

Hemisférios cerebrais: quais as diferenças?


hemisferios cerebrais

Hemisfério esquerdo

O hemisfério esquerdo é encarado como o responsável pelo lado racional do ser humano, com base em atividades analíticas como a escrita, a matemática, o uso da linguagem, entre várias outras. Este hemisfério vê cada constituinte de um todo, cada detalhe, distinguindo cada elemento dos restantes.

Assim, o hemisfério esquerdo revela particular interesse pelos componentes, sendo capaz de processar a informação em série, em sequências, segundo um padrão de tempo, que é descodificado por sinais acústicos, que são traduzidos em palavras depois de analisados. É, em suma, responsável pelo nosso lado mais racional, objetivo, factual e linear. A linguagem é usada para definir ou descrever.

Em resumo, o hemisfério esquerdo cerebral privilegia a língua, processando o que se ouve e lidando com grande parte das funções de fala. Paralelamente, é responsável pela capacidade lógica e pela execução de cálculos matemáticos exatos. Curiosamente, este hemisfério controla o lado direito do corpo.

Hemisfério direito

O hemisfério direito é o responsável pelas atividades ligadas aos sentidos e à emoção. Aqui se localiza a intuição, a interpretação da música, os sonhos, os gestos que fazemos de forma inconsciente, o nosso lado emocional, sentimental, criativo, filosófico, intuitivo, imaginativo e religioso. Através dele, temos uma visão qualitativa, subjetiva e holística da realidade.

Podemos, pois, constatar que o hemisfério direito do cérebro é encarregue, por exemplo, do reconhecimento de face e do processamento musical. Ainda que execute um pouco de matemática, apenas o faz de modo básico. Este lado do cérebro também auxilia na compreensão da imagem visual e ajuda a dar sentido àquilo que vemos. Tem um papel importante no campo da linguagem e da interpretação. Este hemisfério controla a parte esquerda do corpo humano. Que grande troca, não é? Por isso mesmo, harmonia é a palavra de ordem.

A assimetria do cérebro permite que os dois hemisférios cerebrais tenham uma maior capacidade de processamento, evitando situações de conflito entre ambos os lados do cérebro. Desta forma, há um equilíbrio cerebral, sem que um dos hemisférios cerebrais se tente sobrepor ao outro.

Este é um tema apaixonante, como tudo que diz respeito ao cérebro, e que continuará a ser estudado – para o nosso deleite.

Veja também:

Catarina Mesquita Catarina Mesquita

Licenciada em Línguas e Literaturas Modernas, variante de Estudos Portugueses e Ingleses, Pós-Graduada em Linguística Portuguesa e Mestre em Estudos Portugueses Multidisciplinares, possui experiência de mais de quinze anos ao serviço da educação, da tradução e da escrita.