PLANO DE SAÚDE MEDICARE - 6 mensalidades sem compromisso

Hepatite B: tudo o que precisa de saber

A hepatite B tem uma grande prevalência mundial. As relações sexuais desprotegidas e as injeções de drogas ilícitas são as principais preocupações atuais.
 

Hepatite B: tudo o que precisa de saber
Saiba como prevenir a hepatite B e quais os cuidados a ter

A Hepatite B é uma inflamação do fígado causada por um vírus (HBV). Este vírus é extremamente contagioso e pode levar a doenças hepáticas como a cirrose e cancro. Sem tratamento adequado cerca de um quarto dos doentes com hepatite B crónica morrerá de cancro do fígado, cirrose ou insuficiência crónica.


Como se propaga a hepatite B?  

  • A principal via de transmissão da hepatite B são as transfusões de sangue. Esta situação tornou-se muito rara porque são obrigatórios testes laboratoriais ao sangue do dador antes de fazer a transfusão.
  • Atualmente, a prática de partilha de seringas, agulhas e outros instrumentos entre toxicodependentes, assim como as relações sexuais sem a utilização do preservativo são as formas mais preocupantes de contaminação na população.
  • Outra forma de contágio é o contacto acidental com sangue ou secreções corporais contaminadas, esta situação acontece principalmente em profissionais de saúde. Quando há um corte acidental da sua própria pele e esta entra em contacto com o sangue do doente.
  • As grávidas portadoras do vírus também poderão transmitir o vírus ao seu bebé se houver contacto de sangue entre os dois. 



Quais os sintomas e como se desenvolve?

Os sintomas mais comuns são:
  • Mal-estar generalizado;
  • Febre;
  • Falta de apetite;
  • Cansaço fácil;
  • Dores de cabeça e no corpo;
  • Coloração amarelada das mucosas e da pele (icterícia);
  • Urina escura;
  • Comichão no corpo;
  • Fezes claras.

Ao final de cerca de 15 dias estes sintomas vão passando. E tende a desaparecer em cerca de 8 semanas, surgindo a cura em mais de 95% dos casos dos doentes. Contudo, após esta fase, 1% a 5% dos doentes não se curam da infeção e ficam com hepatite crónica.

O risco de sofrer de doença crónica, com uma evolução muito negativa, é muito maior para quem bebe bebidas alcoólicas, em crianças que adquiram o vírus durante o seu parto ou em pessoas com imunidade baixa.



Como se trata?

A hepatite B não possui medicamento específicos para o seu tratamento. Apenas se utilizam fármacos para aliviar os sintomas. Mas a ingestão de bebidas alcoólicas é expressamente proibida.

Em casos de hepatite crónica existem já alguns fármacos que devem ser utilizados mas os seus resultados ainda não são os ideais.



Como se previne?

Com a introdução da vacina, que tem uma eficácia de 95%, os números de prevalência da doença estão a diminuir. Esta vacina deve ser administrada em todos os recém-nascidos.

Os adultos não vacinados e que não tiveram contacto com o vírus devem fazer também a toma desta vacina, principalmente pessoas que cuidam de doentes, profissionais de saúde, portadores de hepatite C, alcoólicos e indivíduos com outros doenças hepáticas.

Veja também:

Raquel Pacheco Neves Raquel Pacheco Neves

Farmacêutica, Raquel Pacheco Neves é especialista na prevenção e no tratamento das mais variadas patologias, no que à farmacologia diz respeito. Com uma paixão especial pela puericultura, a promoção da saúde tem sido, desde sempre, o seu principal objectivo profissional.
O seu mais recente projeto é o portal Bébéu.