HIV SIDA: tudo o que precisa de saber

A infeção pelo vírus da Imunodeficiência Humana/Síndrome HIV SIDA já matou mais de 20 milhões de pessoas em 20 anos. Conheça aqui as suas características.

HIV SIDA: tudo o que precisa de saber
Teste de diagnóstico e tratamentos

O HIV é um vírus bastante complexo e, por essa razão, o combate a este vírus continua a ser um desafio. A epidemia da infeção HIV/SIDA matou mais de 20 milhões de pessoas nos últimos 20 anos.

Características do HIV – Vírus da Imunodeficiência Humana

HIV é a sigla em inglês para Human Immunodeficiency Virus, que em português significa Vírus da Imunodeficiência Humana. Este vírus pertence à família dos retrovírus.

Ao ‘entrar’ no organismo começa automaticamente a replicar-se no sistema sanguíneo. Depois ataca o sistema imunológico, destruindo as células defensoras do organismo e deixando a pessoa infetada (seropositiva), mais debilitada e sensível a outras doenças – um dos sintomas do HIV.

A este grupo de doenças chama-se doenças oportunistas, pois são provocadas por bactérias ou até outros vírus que, normalmente, não afetam as pessoas cujo sistema imunológico funciona convenientemente.

Existem três formas de contrair o vírus:

  • Por via de relações sexuais desprotegidas;
  • Por contacto com sangue infetado;
  • Por via de transmissão de mãe para filho.

HIV: teste de deteção do vírus

Pode fazer um teste nos Centros de Aconselhamento e Detecção Precoce do VIH (CAD) que são centros que permitem o acesso voluntário, confidencial e gratuito ao teste do VIH, possibilitando a deteção precoce da infeção.

Uma infeção pelo HIV despoleta a proliferação no corpo, por um lado, do vírus e, por outro lado, de anticorpos contra o vírus. Estes anticorpos são a defesa do nosso organismo contra o vírus. Assim, os testes de despistagem do HIV utilizados atualmente em Portugal detetam componentes do vírus (antigénio p24) e anticorpos contra o HIV no sangue.

O teste (“teste à SIDA”) só deteta uma infeção pelo HIV ao fim de três meses após o comportamento de risco. É o tempo necessário para que o organismo possa fabricar anticorpos contra o vírus. Depois dos três meses o resultado é fiável: um resultado “negativo” significa que o teste não detetou os anticorpos, ou seja, não existe infeção. Um resultado “positivo” significa que o teste detetou anticorpos e que houve uma infeção pelo VIH.

Se fizer o teste antes do final dos três meses, pode acontecer que seja ainda muito cedo para ter resultados fiáveis: um resultado (ainda) negativo, pode na realidade tornar-se positivo se repetido depois do período de três meses.

HIV: tratamentos

Neste momento existem fármacos anti-retrovirais que têm como função baixar a carga vírica para valores mínimos. Desta forma é mais fácil preservar a função imunológica do organismo, retardando a evolução da doença e proporcionando aos seropositivos uma maior esperança e uma melhor qualidade de vida. Ainda não existem fármacos capazes de eliminar por completo o vírus do organismo.

Veja também: