Tudo sobre a atribuição do título de Honoris Causa

Saiba o que é o título de Honoris Causa, a quem pode ser atribuído, porquê, bem como o seu significado e importância na sociedade em geral.

Tudo sobre a atribuição do título de Honoris Causa
A quem pode ser atribuído o título de Honoris Causa?

Honoris Causa é uma expressão que representa um título honorífico concedido pelas universidades a personalidades que se tenham destacado em determinada área, pela sua boa reputação, virtude e mérito, independentemente de terem desenvolvido um percurso académico nessa mesma área.

Historicamente, um Doutor Honoris Causa recebe o mesmo tratamento e privilégios que aqueles que obtiveram um grau académico através do percurso académico convencional. Ou seja, significa que o grau de “doutor” foi atribuído “a título de honra” e não necessariamente por via de um diploma universitário.

A quem pode ser atribuído o título de Honoris Causa?

Pode ser concedido tanto a personalidades nacionais como internacionais. A partir do momento em que se recebe o título, concedido por parte de uma universidade, a pessoa fará parte do corpo de doutores daquela universidade, e contribuirá também para o prestígio da instituição.

diploma

Como é representado por escrito o título Honoris Causa?

Quem recebe o título de “Doutor Honoris Causa” pode usar a abreviação “Dr. h. c.”. Em caso de possuir já um título de doutoramento académico, poderá usar a abreviatura “Dr. Dr. h. c.”.

Por sua vez, a pessoa que tenha mais de um título de doutor honoris causa, poderá usar a abreviatura “Dr. h. c. mult.” (Doutor Honoris Causa Multiplex).

Quais as razões que levam à atribuição de um título Honoris Causa?

O título Honoris Causa pode ser atribuído a alguém por via da sua boa reputação, virtudes, méritos ou pelo facto de o seu trabalho ter dado um importante contributo para a sociedade em geral, especificamente para outras pessoas ou instituições, em determinadas áreas: artes, literatura, política, entre outras.

Outros aspetos que são considerados essenciais para que alguém receba o título de Honoris Causa estão relacionados com a preocupação com ações de solidariedade social.

As origens do título

A prática remonta à Idade Média, quando, por variadas razões, uma universidade tinha interesse em conceder a isenção dos requisitos legais habituais para a concessão de um diploma.

Oficialmente, o primeiro título de Honoris Causa foi concedido a Lionel Woodville, no final da década de 1470, pela Universidade de Oxford.

As cerimónias de atribuição

Estes títulos são, normalmente, atribuídos durante as cerimónias de graduação das universidades, nas quais os eleitos são convidados a fazer um discurso de aceitação dos diplomas.

Geralmente, as universidades nomeiam várias pessoas todos os anos para obter diplomas honorários. No entanto, os nomeados geralmente não são informados até que uma aprovação formal e um convite formal sejam feitos. Muitas vezes, o processo é envolto em algum secretismo, o que leva a que seja visto, por vezes, como tendo correlatos políticos.

Em Portugal

Em Portugal, os títulos de Honoris Causa obedecem a regras próprias das universidades. Normalmente, a classe política é negligenciada. Os políticos no ativo não podem receber a distinção. A exceção é a Universidade de Coimbra, com distinções históricas a figuras como Oliveira Salazar, o Rei Juan Carlos de Espanha, o Papa João Paulo II ou Mário Soares.

Veja também: