Hora do Planeta: 3 dicas para se divertir à luz das velas

3 dicas para se divertir com amigos, em público ou com crianças e viver uma hora bem passada à luz das velas. Hora do Planeta: vamos aderir?

Hora do Planeta: 3 dicas para se divertir à luz das velas
Lisboa vai dar um concerto em grande

É certo que já ouviu falar do assunto, mas ainda há quem tenha as suas dúvidas sobre a Hora do Planeta. O que é? Por que acontece? Devo aderir? Neste artigo, vamos explicar tudo o que precisa saber sobre a iniciativa e dar excelentes motivos para entrar na onda de formas (muito) divertidas.

A Hora do Planeta: o que é?

Já ouviu falar em World Wide Found for Nature? A WWF é uma Organização não governamental internacional que atua, sobretudo, nas áreas da recuperação, conservação e investigação ambiental. Presente em todo o mundo, esta ONG está envolvida como parceira da iniciativa em questão: a Hora do Planeta.

A ação é uma iniciativa global que tem como foco o meio ambiente e envolve todos os indivíduos, empresas, governos e comunidades. Todos são convidados a “mudar” de postura de uma forma simples e eficaz. Como? Ao apagarem as suas luzes durante uma hora. Em 2017, o evento acontece na noite do sábado, dia 25 de março, mais precisamente às 20h30. Ao fazer parte do movimento, as pessoas mostram o seu apoio à ação e ajudam a sensibilizar outras para a questão da sustentabilidade ambiental.

A Hora do Planeta em Portugal

A iniciativa tem crescido a passos largos. Aquilo que começou numa única cidade, como um evento simbólico, acabou por chegar a 170 países em 2016. Acredite: foram mais de 8 mil cidades e vilas envolvidas na última edição.

Só em Portugal, 170 municípios aderiram e foi possível ver centenas de monumentos emblemáticos completamente às escuras, como o Mosteiro dos Jerónimos, a Ponte 25 de Abril, a Torre de Belém, o Cristo Rei, o Palácio Nacional da Pena, o Palácio Nacional de Sintra, o Palácio de Monserrate, o Castelo dos Mouros, o Castelo de S. Jorge, o Museu da Eletricidade, as Muralhas de Miranda do Douro, o Castelo de Porto de Mós, o Monumento dos ex-Combatentes do Ultramar de Santa Comba Dão, o Castelo e a Igreja dos Agostinhos em Vila Viçosa, as Muralhas de Serpa, a Ponte de São Roque e a Torre de Menagem em Chaves, a Igreja Matriz do Alvito, o Mosteiro de S. Dinis em Odivelas, e tantos outros.

Em 2017, o objetivo é pôr fermento na iniciativa. A meta é aumentar o alcance do evento e envolver mais pessoas e instituições. Aderir é tão simples que torna possível prever que a Hora do Planeta possa ter um crescimento ainda mais acelerado nesta nova edição.

Esclarecidos os pontos principais, agora é a altura de escolher como viver esta hora da melhor forma. Não é preciso estar em casa às escuras sem que haja diversão. Aliás, o objetivo é mesmo fazer com que sejam 60 minutos bem vividos e passados, para que possamos ver as nossas vidas sem o desperdício energético e, sobretudo, encarar a missão de preservar o ambiente.

Se ainda não conseguiu pensar em ideias sobre o que fazer na Hora do Planeta, tome nota das nossas 3 dicas e fique certo: garantimos que será uma atividade de lazer.

3 dicas para uma Hora do Planeta diferente

1. Em público a diversão está garantida

concerto-horadoplaneta

A WWF vai promover em Lisboa, pelas 20h00, no Parque Eduardo VII, um concerto único à luz das velas. O evento solidário vai reunir vozes bem conhecidas dos portugueses, como Matias Damásio, Tiago Bettencourt, Raquel Tavares, André Sardet, Tito Paris, Samuel Úria, Enoque e Janeiro.

Os bilhetes estão à venda por 10 euros nas bilheteiras das lojas FNAC e na BOL, e a entrada é gratuita para crianças até aos 12 anos que estejam acompanhadas por um adulto pagante.

Importante será destacar que toda a renda arrecadada com o concerto será revertida para financiar projetos ligados à preservação do planeta, através da WWF, uma das mais respeitadas ONGs ambientais em todo o mundo.

2. Em casa com os amigos

jantar-amigos

Não há nada como a comida de casa para receber quem mais se gosta, certo? Não faltam receitas para praticar – das mais simples e económicas, às mais elaboradas e exóticas. Então, que tal aproveitar a noite de 25 de março para reunir os amigos em casa? A ideia é promover um convívio intimista e, para isso, a nossa dica é uma jantar à luz das velas e uma mesa pensada para ser única.

Decore o ambiente com velas e flores, e se tiver um terraço ou jardim, sirva a mesa ao ar livre. Só não esqueça de carregar a bateria do telemóvel para tirar fotos incríveis. Sensibilizar para a questão do impacto energético sobre degradação ambiental deve ser o mote, mas por que não aproveitar para criar memórias inesquecíveis?

Se toca algum instrumento musical, ou tem um amigo que o faça, aproveite para fazer um concerto intimista. Garantimos: às escuras é ainda melhor.

3. Com as crianças

criancas-escuro

Quem tem crianças sabe bem que elas adoram uma boa novidade, por isso mesmo, vão ser as primeiras a aderir ao programa. São inúmeras as formas de passar 60 minutos divertidos, mas selecionamos alguns jogos e atividades que pode pôr em prática de forma simples.

Que tal contar estrelas? Todos nós sabemos que as luzes da cidade nos impedem de ver um dos espetáculos mais bonitos do universo. No dia 25 de março, observe o céu. É certo que vai estar diferente. Se vive longe dos grandes centros, aproveite a magia lá de cima – que só pode mesmo ser vista nas pequenas vilas e cidades. Leve as crianças para fora e aproveite para ensinar mais sobre as estrelas e planetas. Para ajudar, pode levar um livro e uma lanterna. Apostamos que desta aula os miúdos vão gostar.

Os jogos às escuras também são uma excelente ideia e basta dar asas à imaginação. Podem fazer em casa um teatro de sombras (só vão precisar de uma parede e velas, ou de um lençol e uma lanterna). Outra ideia engraçada é brincar às escondidinhas. Para os miúdos menos atrevidos ao escuro, uma boa forma de jogar é deixar que sejam eles a encontrarem os restantes “brincalhões” – com a ajuda de uma lanterna – ou brincar aos pares.

Para aqueles que gostam de ir para a cama mais cedo, não há nada como uma história narrada pela mamã ou pelo papá, à luz de uma lanterna.

São mais que muitas as formas de aderir à Hora do Planeta e já não há desculpas para não o fazer. Sensibilize a família, os filhos e os amigos para a causa ambiental e vivam uns excelentes 60 minutos.

Veja também: