Idade ideal para a reforma: o que dizem os estudos

Será a idade ideal para a reforma é aquela que nos é imposta por lei? As opiniões dividem-se.

Idade ideal para a reforma: o que dizem os estudos
Será que nos reformamos quando devíamos?

A idade ideal para a reforma nem sempre reúne consenso. Há quem pense que deve ser mais cedo, mas também há quem diga, por experiência própria, que o ideal é não parar!

Dr. Shigeaki e a idade ideal para a reforma

De acordo com o Dr. Shigeaki Hinohara, médico japonês que viveu até aos 105 anos e que trabalhou quase até ao fim dos seus dias, o segredo para a sua vida longa e saudável foi o facto de não se ter reformado. Ou seja, este médico era da opinião que não devemos abrandar totalmente o ritmo e que continuar a trabalhar até nos pode tornar mais saudáveis do que se deixarmos de o fazer.

Para o Dr. Shigeaki Hinohara, a lógica é simples: antigamente as pessoas viviam menos anos, por isso, uma vez que agora vivemos mais, também devíamos trabalhar mais. Estar ocupado dá-nos um sentido na vida e a uma sensação de satisfação, o que se pode perder se deixarmos de ter atividades com as quais ocupar o nosso tempo. E tudo isto se reflete na nossa saúde mental e física.

O que pensam os portugueses sobre a idade ideal para a reforma?

E se existisse um estudo que dissesse que, afinal, a idade ideal para a reforma é inferior àquela que temos que cumprir? É que existe mesmo. Em 2007, a AXA fez um estudo que revelou que a idade ideal para a reforma é aos 58 anos.

Em 2016, constatou-se que os portugueses têm como idade ideal para a reforma os 61 anos, o que aproxima esta opinião dos resultados dos estudos feitos em 2007. Infelizmente, e ainda que gostassem de se reformar mais cedo, muitos portugueses têm consciência das dificuldades de ter uma vida equilibrada com os valores das reformas que se recebem no nosso país, por isso acreditam que, depois de se aposentarem, viverão com dificuldades financeiras. Isto coloca de lado a ideia que muitos possam ter de pedir uma reforma antecipada, que dá direito a penalizações.

reforma idosos jogo cartas conviver

O meio termo

Certamente, devem existir mais pessoas a achar que a idade ideal para a reforma é inferior à que nos é imposta, mas há que perceber as opiniões de quem diz o contrário porque, realmente, há argumentos que fazem sentido. Por isso, mesmo que não trabalhe até ao fim da sua vida, não se esqueça que manter-se ativo lhe trará muitos benefícios.

Poupe, para bem do seu futuro

Enquanto somos jovens achamos que ainda temos muito tempo pela frente. A verdade é que os rendimentos são cada vez mais baixos, apesar de se trabalhar muito. Como o custo de vida também está mais elevado, o dinheiro acaba por ficar menos tempo nas contas bancárias e nas carteiras. O ideal é fazer um plano de poupança para alguma eventualidade que surja ao longo da vida e também a pensar na velhice.

Veja também: