8 ideias ganhadoras que passaram pelo Shark Tank

O Shark Tank Portugal vai ter mais uma edição em 2016. Inspire-se nestas 8 ideias de negócio que fizeram sucesso noutras edições do programa americano.

8 ideias ganhadoras que passaram pelo Shark Tank
Um dos programas de TV sobre empreendedorismo e novos negócios mais aclamados do mundo.

Espaços Coworking para pequenas empresas e freelancersO Shark Tank é destinado a pessoas que têm uma ideia inovadora e precisam de capital para investir ou para quem já tem um negócio e o quer fazer crescer. Os “Sharks” ou “tubarões” que integram o programa e avaliam as ideias são empresários de sucesso disponíveis a arriscar o seu próprio dinheiro e investir nos negócios apresentados. Além disso, podem ajudar os candidatos com a experiência que têm no mundo empresarial e com a sua rede de contactos. 

Nos Estados Unidos da América este programa já vai na 7.ª edição. Em Portugal, depois de uma primeira temporada em que os cinco “tubarões” - João Rafael Koelher, Mário Ferreira, Miguel Ribeiro Ferreira, Susana Sequeira e Tim Vieira - apoiaram mais de 40 negócios com 3 milhões de euros, a SIC vai avançar com uma segunda temporada do Shark Tank Portugal, este ano. A fase de candidaturas já está a decorrer. Até ao final de Janeiro já tinham sido feitas mais de 600 inscrições. 

Tem uma ideia empreendedora e quer arriscar a sua sorte? Inspire-se nestes 8 casos de sucesso da edição americana do Shark Tank. 
 

8 casos de sucesso para o inspirar para o Shark Tank Portugal

 

1. Scrub Daddy

É uma das ideias de maior sucesso que passou pelo programa. Uma esponja para lavar loiça com uma cara sorridente que prometia ser mais duradoura, higiénica e eficiência que uma esponja tradicional. A ideia de Aaron Krause, apresentada na temporada 4, foi apoiada pela “shark” Lori Greiner que investiu 200 mil dólares, adquirindo 20% da empresa. O apoio passou ainda por conseguir colocar o produto no canal QVC e em lojas como Bed Bath & Beyond e Wallmart, onde se tornou um bestseller. As vendas da Scrub Daddy passaram de 100 mil dólares para 18 milhões de dólares!
 

2. Breathometer

A ideia foi apresentada na temporada 5 e os “tubarões” Cuban, O’Leary, John, Herjavec e Greiner investiram 650 mil dólares (580 mil euros) neste negócio em troca de 30% da empresa. 
O Breathometer foi apresentado por Charles Yim e trata-se de um aparelho de medição de álcool através do hálito, que é controlado pelo smartphone. O empresário conseguiu um investimento adicional, depois da participação no programa, para desenvolver ainda mais a ideia. Em 2014, os lucros da empresa foram de 10 milhões de dólares e em 2015, as expectativas de facturação rondavam os 25 milhões de dólares. 
 

3. GrooveBook

O casal Brian e Julie Whiteman apresentaram o GroveBook, um serviço de fotografia digital por subscrição, na temporada 3. Por 2,6 euros por mês, cada utilizador pode armazenar online, em alta definição, as fotografias tiradas com o seu smartphone. A ideia recebeu um investimento de 150 mil dólares em troca de 80% dos lucros do licenciamento. A empresa conquistou 50 mil subscritores e foi, entretanto, comprada por 14,5 milhões de dólares, pela Shutterfly. 
 

4. Red Dress Boutique 

Da mesma forma, o casal Diana and Josh Harbour's foi ao programa depois de criar uma loja online de roupa de senhora, a Red Dress Boutique. Já facturavam um milhão de dólares em vendas, mas foram ao programa porque não conseguiam dar resposta à procura. MarkCuban e Robert Herjavec investiram 1,2 milhões de dólares no projecto, em troca de 10% da empresa, na temporada 6. Os tubarões ajudaram com as infraestruturas e no último ano conseguiram 14 milhões de euros em facturação. 
 

5. Tipsy Elves

Parecia um negócio sem pernas para andar, mas acabou por ser um dos negócios mais rentáveis do Shark Robert Herjavec. Investiu 100 mil dólares nas camisolas de Natal apresentadas por Nick Morton e Evan Mendelsohn. Em troca ficou com 10% da empresa. O portfólio de produtos foi alargado a outras festividades e foram também produzidas camisolas alusivas aos clubes de futebol dos colégios. Antes de aparecer no programa, em 2013, a empresa facturava 900 mil dólares. Chegou aos 12 milhões de dólares em 2015. 
 

6. ReadRest

É um clip magnético que segura os óculos na t-shirt a ideia de sucesso levada por Rick Hopper à temporada 3 do programa Shark Tank nos Estados Unidos. Lori Greiner investiu 150 mil dólares, em troca de 65% da empresa. O produto tem sido vendido no canal de vendas QVC, nos três anos seguintes a aparecer no programa facturou mais de 13 milhões de dólares. 
 

7.Wicked Good Cupcakes

Cupcakes dentro de um frasco?! Sim, foi essa a ideia que mãe e filha - Danielle Vilagie e Tracey Noonan – levaram ao programa. Na temporada 4, Kevin O’Leary investiu 75 mil dólares em troca de direitos, passando a ganhar 1 dólar por cada cupcake até o investimento estar pago. A empresa cresceu para várias zonas do país e passou a facturar 4,8 milhões de dólares por ano. 
 

8. Lumio

O Lumio é um livro que se transforma em candeeiro magnético, com bateria que permite 8 horas de autonomia, e tem sido um caso de sucesso de vendas. 
A ideia é de Max Gunawan e foi apresentada na temporada 6. Robert Herjavec investiu 350 mil dólares adquirindo 10% do negócio. Em 2014, o Lumio já tinha gerado mais de 3 milhões de dólares em vendas. Faz sucesso junto do público com gosto pelo design. 

 

Como apresentar uma ideia?

Já está inspirado? Se quer apresentar uma ideia deve fazer uma candidatura através do site do Shark Tank Portugal. Os candidatos têm que apresentar os seus projectos num vídeo com o máximo de 3 minutos. O objectivo é que faça uma breve apresentação de vendas onde responde a questões como “Que problema é que esta ideia resolve?”, “Qual é o meu modelo de negócio?” e “Que necessidades este produto satisfaz?”.

Não se esqueça que tem que conhecer bem os números do seu negócio – número de vendas, custo de fabrico, etc - ou ter ideia de quanto custaria pôr em prática a sua ideia.

Espaços Coworking: Encontre o ambiente de trabalho perfeito para a sua empresa!


Veja também: