Impostos: o que muda em 2017

Saiba o que muda em matéria de impostos em 2017. Sete alterações nos impostos que vão mudar a vida das famílias e empresas.

Impostos: o que muda em 2017
Alterações nas tributações do IRS, IRC, IVA, entre outros

Com a entrada em vigor do Orçamento de Estado 2017 — OE 2017, no início do presente ano, entram também em vigor algumas alterações em matéria de impostos. Os impostos em 2017 vão mudar nas tributações do IRS, IRC, IVA, entre outros, alterando a vida das famílias e empresas portuguesas. Conheça sete das principais alterações nos impostos em 2017.
 

7 mexidas nos impostos em 2017

 

1. Extinção progressiva da sobretaxa de IRS

O famoso imposto que incide sobre o IRS vai desaparecer já em janeiro para os contribuintes do segundo escalão. Para os contribuintes do terceiro escalão a sobretaxa de IRS extingue-se a partir de julho, enquanto os do quarto e quinto escalão pagam-no até novembro de 2017.
 

2. Introdução da declaração automática de rendimentos

Ainda que, para já, apenas para os contribuintes com uma situação fiscal considerada simples, o Portal das Finanças vai passar a disponibilizar a “Declaração Automática de Rendimentos” já em 2017. Os contribuintes abrangidos apenas terão de confirmar a informação pré-preenchida, ou, se necessário, fazer alterações.

Relacionado: O que muda no IRS em 2017?
 

3. Dedução de despesas com refeições e transportes escolares

As despesas de educação relativas à alimentação em refeitório escolar, e ao transporte, através de passe social ou título equivalente, passam a poder ser dedutíveis à coleta do IRS, à semelhança do que já acontece com o pagamento de creches, explicadores, manuais escolares, etc.
 

4. Adicional ao IMI

É uma novidade (muito discutido, diga-se), e trata-se de uma taxa adicional ao IMI que incide sobre os imóveis cujo valor patrimonial ultrapasse os 600 mil euros, exceto os que forem destinados à atividade industrial ou turística.
 

5. Aumento das rendas e da eletricidade

O valor das rendas deverá aumentar cerca de 0,54% e a tarifa da eletricidade, no mercado regulado, sobe 1,2% para os consumidores domésticos.

Veja também: Aumento de preços em 2017
 

6. Redução do limite mínimo do Pagamento Especial por Conta

O referido limite do PEC desce de 1.000€ para 850€, mantendo-se o limite máximo no valor de 70.000€.
 

7. Aumento na tributação do ISV e IUC

Em 2017, regista-se um aumento nos impostos sobre os automóveis, nomeadamente de cerca de 3,2% no ISV — Impostos Sobre Veículos e de 0,8% no IUC — Imposto Único de Circulação (mas pode chegar até aos 8,8% para os veículos mais poluentes). 


Veja também: