O que é a inflação?

Tudo o que precisa saber sobre a inflação. O que é e quais os tipos de inflação e também as suas causas e consequências.

O que é a inflação?
O que saber.

Espaços coworking para pequenas empresas e freelancersA inflação e a taxa de inflação – nome vulgarmente utilizado para a variação do índice de preços no consumidor (IPC) – são termos familiares (e assustador para economistas e consumidores), escutados incessantemente, em particular depois de crises económicas. Mas o que é realmente a inflação? Sabia que existem quatro tipos de inflação? Conheça a resposta a estas questões e quais as causas e consequências da inflação.
 

O que é a inflação?

No contexto económico, a inflação é um conceito que designa a existência de um aumento generalizado e persistente dos preços dos bens e serviços. É o resultado natural de uma economia de mercado, onde os preços de bens e serviços podem mudar, uns sobem outros descem. Resulta numa diminuição do poder de compra, ou seja, o euro passa a valer menos, isto porque com um euro passamos a comprar menos produtos do que conseguíamos anteriormente. A inflação é o contrário de deflação.

 

Tipos de inflação

Existem quatro tipos de inflação:

Inflação deslizante ou moderada: Acontece quando os preços sobem lentamente, mas os preços mantêm-se relativamente estáveis, apresentando um aumento (lento) com taxas anuais na ordem dos 3% e inferiores a 10%; 

Inflação trotante: Nem sempre a inflação trotante é considerada nos tipos de inflação pelos especialistas, sendo incluída no tipo moderada. A inflação trotante dá-se quando os preços sofrem um aumento superior a 3%, mas igualmente inferior a 10%;

Inflação galopante: Significa um agravamento dos preços de forma acelerada, sempre acima dos 10%, podendo mesmo atingir os três dígitos (até 300%). Na inflação galopante a moeda perde valor, tornando-se necessário mais dinheiro para comprar o mesmo;

Hiperinflação: Caracteriza-se pela subida descontrolada dos preços, atingindo valores muito elevados, superior a 50%, podendo atingir mesmo os quatro dígitos.

 

Causas e consequências

Normalmente são apontadas como principais causas da inflação:
  • Excesso da moeda em circulação, pois esse aumento não tem correspondência no aumento da produção de bens e serviços, o que origina, tendencionalmente, um aumento dos preços, em resposta ao aumento da procura;
  • Subida dos custos de produção por consequência do aumento dos salários, sem um aumento de produtividade equivalente, ou dos preços das matérias-primas;
  • Previsões de aumento dos preços por parte dos agentes económicos, originando comportamentos que ajudam ao agravamento da inflação, tais como a antecipação do consumo por parte dos consumidores ou o aumento das taxas de juro, etc.

As principais consequências da inflação são, como já mencionado anteriormente, a desvalorização da moeda, passa a valer menos, e consequente perda do poder de compra dos consumidores.


Veja também: