Intercâmbio na universidade: quais as vantagens?

Quer ir morar ou estudar fora, mas a faculdade está a adiar os planos? Saiba que há muitas vantagens em fazer um intercâmbio na universidade.

Intercâmbio na universidade: quais as vantagens?
4 bons motivos para fazer as malas e ir estudar lá fora

Se está ansioso por ir viver fora de Portugal e acredita que experimentar morar no estrangeiro vai fazer toda a diferença na sua vida, mas sente que a faculdade está a colocar obstáculos a este objetivo, saiba que não é o único com esta dúvida. Para ajudar na decisão, reunimos alguns bons motivos para apostar num intercâmbio na universidade – e isso pode, ou não, incluir sair do país para fazer parte do curso além-fronteiras.

Muitos estudantes adiam a vontade de fazer um intercâmbio, acabando por nunca realizar a viagem tão desejada. Isto porque, com a licenciatura concluída e a entrada no mercado de trabalho, muita gente acaba mesmo por adiar, adiar, adiar… Mas, a pergunta que lhe fazemos é: até quando? Muitas vezes, deixar o intercâmbio para depois da licenciatura pode significar desistir do sonho. Por isso mesmo, achamos que deixar aqui bons motivos para carimbar o passaporte é um grande passo para desmistificar o assunto e ajudar na decisão.

Intercâmbio na universidade ou ano sabático?

A faculdade ainda vai a meio, mas o seu grande sonho é apostar num intercâmbio? Pode começar a pensar em realizar esses planos antes de concluir a licenciatura. Em todo o mundo, milhares de estudantes investem tempo e determinação na realização deste objetivo, e nem sempre isso significa ter de fazer parte do curso lá fora.

Qualquer estudante pode escolher fazer um intercâmbio e continuar a faculdade, ou interromper a licenciatura por um período – sem, no entanto, sair prejudicado com a decisão. Não estamos a sugerir que largue tudo e vá para fora passar um ano a apanhar sol. Na verdade, a ideia é que vá para o estrangeiro investir na sua formação.

Que tal aprender uma língua ou fazer um curso interessante para a área que quer seguir profissionalmente? Se conseguir uma vaga de mobilidade internacional for difícil, avalie outras oportunidades de cursos que pode fazer além-fronteiras. Lembre-se: uma experiência de intercâmbio na universidade pode, até, ajudá-lo a ter uma melhor colocação no mercado de trabalho.

Fazer intercâmbio durante a universidade: quais as vantagens?

intercambio na universidade

São muitas as vantagens de optar por fazer um intercâmbio na universidade, mas, entre elas, destacamos 4 para si.

1. Um intercâmbio pode ajudar a conseguir emprego

Um intercâmbio durante a universidade não vai prejudicar os seus estudos e antes, pelo contrário, vai valorizar a sua experiência e o seu currículo. Todas as empresas apreciam candidatos que se mostrem abertos a algo novo, diferente e, acima de tudo, desafiante. Para os recrutadores, uma das principais competências valorizadas para a entrada no mercado de trabalho é ter horizontes e pontos de vista amplos. Um intercâmbio, claro, comprova essa abertura e soma pontos para a conquista da vaga de emprego.

2. Viver no estrangeiro oferece enriquecimento cultural

Viver fora abre uma janela para mundo – e isso não é pouco. Morar no estrangeiro significa lidar com pessoas e formas de estar diferentes, aprender novas maneiras de encarar desafios e, para além disso, é uma oportunidade única para enriquecer a sua bagagem cultural – para não falar nas incontáveis vantagens de aprender a dominar uma segunda língua. Isto, acredite, é impactante para qualquer que seja a profissão que vá seguir.

3. O intercâmbio vai valorizar a experiência académica

Quando o assunto é a entrada no mercado de trabalho, não restam dúvidas: é preciso fazer as melhores apostas académicas. Se vai optar por fazer um intercâmbio através dos programas de mobilidade internacional, como o Erasmus, a experiência no estrangeiro vai significar o enriquecimento dos seus conhecimentos na área de estudo.

No entanto, se quer ir para fora sem fazer uma parte da licenciatura no estrangeiro, pode apostar em cursos e formações na sua área de estudo. Uma terceira opção é tentar uma vaga para fazer um estágio numa empresa internacional. Acredite: vai voltar para a sua universidade de origem ainda mais motivado e, claro, cheio de novidades para partilhar.

4. Morar fora pode ajudar a dar o passo seguinte para a especialização

Morar fora pode ser sinónimo de fazer grandes e importantes contactos. Aproveite a sua experiência no estrangeiro para reunir informações úteis sobre cursos e especializações na sua área de interesse profissional – como um mestrado, por exemplo.

fazer intercambio

Intercâmbio durante a faculdade: quanto tempo devo ficar fora?

Há diversos tipos de intercâmbios à escolha. Para quem quer fazer a viagem e não pretende atrasar a formação superior, uma opção interessante é investir num projeto de mobilidade de curta duração, que pode mesmo ser realizado durante as férias – pode fazer um curso de um mês, por exemplo.

Para quem quer viver uma experiência mais longa e garantir outras oportunidades académicas, as experiências de mobilidade internacional com duração de seis meses são uma excelente escolha – mas, atenção à candidatura na universidade.

Quem não quer abrir mão de um intercâmbio mais longo e não vai concorrer às vagas de mobilidade disponíveis, o ideal será apostar num estágio numa empresa internacional, ou até matricular-se num curso que faça sentido para o percurso profissional. Se, para somar vantagens, a intenção é dominar uma língua estrangeira, o ideal será ficar fora por um período entre os seis e os doze meses.

Reparou em quantos pontos positivos pode ganhar com a realização de um intercâmbio na universidade? Em síntese, esta experiência internacional vai proporcionar uma oportunidade única de amadurecimento pessoal, académico e profissional. Isso pode significar ter o destaque necessário para conquistar aquela desejada vaga de emprego, certo?

Veja também: