Publicidade:

7 sinais de que é realmente introvertido (e não tímido)

Sabe o que significa, realmente, ser introvertido? Saiba quais são as principais características das pessoas introvertidas e conhecer as vantagens de o ser.

7 sinais de que é realmente introvertido (e não tímido)
A sociedade valoriza mais os extrovertidos?

Se uma festa cheia de gente lhe parece uma prisão, talvez seja introvertido, já que quem é introvertido geralmente se sente mais atraído por atividades mais solitárias do que por grandes encontros sociais.

Introvertido ou tímido: diferente ou a mesma coisa?


As pessoas introvertidas são, muitas vezes e de forma errada, confundidas com pessoas tímidas, com fobia social ou até com perturbação de personalidade evitante (pessoas que evitam contactos interpessoais significativos, por medo de críticas, desaprovação ou rejeição).

A maioria dos introvertidos não tem dificuldades em socializar, apenas preferem não o fazer. Assim, apesar da linha que separa um introvertido de um solitário ser ténue, o introvertido é aquele que quando quer consegue sem dificuldades sair do seu “mundo pessoal”.

A introversão é um traço de personalidade, ou seja, faz parte do padrão de atitudes típicas de cada pessoa, tal como ser amável, organizado ou ter uma mente aberta a novas experiências.

Assim, as pessoas com uma personalidade mais extrovertida tendem a ser sociáveis, alegres, otimistas, procuram estimulação e excitação e gostam de andar em grupo.

Por outro lado, pessoas com uma personalidade mais introvertida tendem a ser mais sérias, introspetivas, mais centradas em si mesmas e preferem estar rodeadas de poucas pessoas, contudo, não são necessariamente pessoas tristes, infelizes ou tímidas.

introvertido

7 sinais de que é realmente introvertido


Os sinais abaixo descritos são típicos das pessoas introvertidas. Veja com quantos se identifica e fique a descobrir se é menos extrovertido do que pensa.

1) Gosta de ter tempo para si mesmo: quando tem oportunidade de fazer uma pausa prefere ler, ouvir música ou jogar vídeojogos; o seu tempo em silêncio é importante para o seu bem-estar, mesmo que noutras ocasiões desfrute dos encontros sociais;

2) As suas melhores ideias acontecem quando está sozinho: não se opõe a discussões em grupo, mas, se quiser criar uma solução criativa, precisará de algum tempo para resolver o problema sozinho;

3) É sempre o último a levantar a mão quando alguém pede uma opinião ao grupo em que se encontra: pessoas extrovertidas tendem a estar prontas e ansiosas para se destacar; os introvertidos não sabem menos que os outros, apenas não sentem nenhuma necessidade especial de estar no centro das atenções;

4) As outras pessoas pedem a sua opinião com frequência: os introvertidos são menos propensos a oferecer as suas opiniões ou conselhos voluntariamente, tendem a guardar as opiniões para si; é provável que tenham que ser questionados pelas outras pessoas quando estas querem obter a sua opinião;

5) Costuma usar auscultadores quando está em situações públicas: quando vai na rua ou nos transportes públicos não procura o contacto com as outras pessoas e recorre aos auscultadores;

6) Recebe mais contactos (telefonemas, emails, mensagens) do que aqueles que faz, a menos que não tenha opção: frequentemente os introvertidos não interagem socialmente de forma voluntária; reagem às comunicações dos outros;

7) Não inicia conversas com pessoas com quem tem apenas contacto casual.

Vantagens de ser introvertido


Sem dúvida que ser introvertido tem as suas vantagens. Por exemplo, tem menor probabilidade de cometer uma gaffe em público, já que guarda as suas opiniões.

Para além disso, como gosta de estar centrado nos seus próprios pensamentos, é menos provável que fique aborrecido quando está sozinho do que alguém que precise de estimulação social constante.

Veja também:

Ana Graça Ana Graça

Mestre em Psicologia, pela Universidade do Minho, com a dissertação “A experiência de cuidar, estratégias de coping e autorrelato de saúde”. Especialização (Pós-Graduada) em Neuropsicologia Clínica, Intervenção Neuropsicológica e Neuropsicologia Geriátrica. Membro efetivo da Ordem dos Psicólogos Portugueses, com especialidade em Psicologia Clínica e da Saúde e Neuropsicologia. Além da Psicologia. é apaixonada por viagens, leitura, boa música, caminhadas ao ar livre e tudo o que traga mais felicidade!