Investimentos rentáveis em 2015

Os investimentos tiveram um ótimo retorno em 2014. Veja o que pode esperar de 2015 se procura investimentos rentáveis.

Investimentos rentáveis em 2015
2015 deverá continuar a ser um ano positivo para os seus investimentos, mas será recomendável uma maior prudência

O ano 2014 foi um ano muito forte para os mercados financeiros o que signifcou investimentos rentáveis para muitas pessoas. Apesar de ter sido um ano marcado pela austeridade e por muita incerteza em termos económicos e políticos, não deixou de ser um grande ano para aqueles que investiram com risco e confiança.

A marcar os acontecimentos financeiros estiveram e continuarão a estar os efeitos da política monetária dos principais bancos centrais, com destaque em 2014 para a Reserva Federal nos EUA (conhecida como FED) e em 2015 para o Banco Central Europeu. Aliás, o ano 2015 será muito marcado pelos programas de estímulo económico e financeiro na Europa, alimentando ainda mais as valorizações de alguns ativos.


Onde procurar investimentos rentáveis em 2015?

Dizem os especialistas que o ano 2015 deverá ser um ano positivo para os investimentos de risco. Os investidores internacionais continuam apostados na valorização das ações visto que os ativos menos arriscados como as obrigações tiveram uma valorização expressiva no passado. Assim, se acredita que o ano 2015 irá continuar a ser um ano positivo, deverá investir em ações de modo a beneficiar do continuado apetite por risco.


Europa Vs. EUA:

Os índices nos EUA destacaram-se e evoluíram bastante mais do que os índices na Europa. Como é sabido, os EUA são mais rápidos a efectuar alterações na sua economia pelo que se ajustam mais rapidamente a mudanças no contexto. Assim, justifica-se que tenham regressado mais rapidamente ao crescimento, com as consequentes valorizações nos seus ativos financeiros.

Tendo os mercados na Europa registado um desempenho mais fraco do que os EUA e estando agora a política monetário do Banco Central mais favorável ao investimento, será provável (mas não garantido) que as ações na Europa tenham um desempenho mais favorável. O mesmo será dizer que poderá privilegiar as bolsas Europeias em detrimento das americanas.


EUR vs. USD:

Um outro fator importante a ter em conta consiste nas diferenças de valor entre a moeda na Zona Euro e a moeda dos EUA. Mais uma vez, o ano passado marcou uma forte valorização do dólar dos EUA face ao Euro, valorização que não se deveu a especulação mas antes a valores fundamentais perfeitamente justificados (diferenças de crescimento económico e política monetária). Poder-se-á esperar uma continuação desta valorização, embora deva ser numa proporção mais pequena. De notar, contudo, que o investimento em moeda deve ser um investimento apenas para efeitos de diversificação isto porque o mercado cambial é muito difícil de dominar e é muito eficiente.


Investimento na Índia:

O principal tema de investimento em 2014 foi a evolução das bolsas na Índia. Se analisarmos alguns dos principais fundos de investimento comercializados em Portugal, constatamos vários fundos que tiveram um desempenho superior a 100% em 2014. O mesmo será dizer que mais do que duplicaram de valor num ano, para satisfação dos seus detentores.

A evolução destes ativos é justificada pelo optimismo em torno do novo governo na Índia e consequentes políticas mais amigas do crescimento económico. Aliás, a Índia está a desenvolver um forte plano de investimento em infra-estruturas o que tem impulsionado o sector da construção.
Será que o investimento na Índia ainda compensa? A resposta é difícil de dar. Podemos dizer apenas que este mercado é um dos mercados mais caros do mundo, se não mesmo o mais caro. O optimismo do passado tem atraído cada vez mais atenção para as bolsas daquele país, o que tem levado a que seja cada vez mais arriscado investir na Índia.

Dito isto, nunca esquecer a célebre máxima "quem não arrisca, não petisca". Mas também não deverá esquecer que o retorno tem sempre associado o risco. Quanto maior o retorno que espera maior será o risco que terá de correr. E esta máxima é muitas vezes ignorada. Para aumentar o sucesso da sua carteira de investimento sugerimos que procure diversificar os seus investimentos por diversos ativos e geografias, nunca esquecendo que é mais importante não perder dinheiro do que ganhar


Veja também: