IRS dos reformados

O que saber sobre o IRS dos reformados e as alterações na aplicação da Contribuição Extraordinária de Solidariedade (CES).

IRS dos reformados
Tudo sobre o IRS dos reformados.

Saiba o que vai mudar no IRS dos reformados em 2015, caso sejam aprovadas as medidas constantes no Orçamento de Estado para 2015 (OE 2015) e de que forma Contribuição Extraordinária de Solidariedade (CES) afetará a vida dos pensionistas e qual o anexo correspondente.

Todas as respostas que os pensionistas precisam saber sobre o IRS dos reformados.


Anexos do IRS para reformados

Atualmente, são mais os reformados/pensionistas obrigados a entregar a declaração de IRS. Desde 2013 que todos os que têm pensões de valor superior a 4.104€/brutos por anos (mais de 293€ por mês) têm de proceder ao preenchimento da respetiva declaração. Anteriormente, a isenção estendia-se até aos que recebiam rendimentos brutos inferiores a 6.000€.

Assim, os reformados devem apresentar, juntamente com o modelo 3 da declaração de rendimentos, os anexos A, onde poderá ser incluído o valor da CES aplicado a pensionistas com uma reforma superior a 1.600€, dado que este imposto é comparado a uma contribuição obrigatória para a Segurança Social, e o anexo H, pois os rendimentos originários de aposentações, reformas, pensões ou outras deste carácter pertencem a esta categoria.


Tabelas de IRS dos reformados

As tabelas de IRS dos reformados em 2014 mantêm-se iguais às praticadas no ano transacto.

Pode consultar no Portal das Finanças as tabelas de IRS para os pensionistas (em Excel). Com as medidas do OE 2015 aprovadas, no próximo ano, o corte de 15% da CES só será aplicado a pensões a partir de 4.611€ (igual a 11 vezes o Indexante de Apoio Social) e até 7.126€.

A partir deste valor, o corte a aplicar será de 40%. Assim, caso sejam aprovadas, os beneficiários de pensões, no geral, sentirão um aumento dos seus rendimentos que estará refletida na tabela de IRS dos reformados 2015.


CES 2015

Como anteriormente referido, para 2015, e ainda segundo as propostas do OE 2015, a maioria dos pensionistas que este ano pagaram esta contribuição não terão de o fazer no próximo, porque a Contribuição Extraordinária de Solidariedade incidirá apenas sobre pensões acima dos 4.611€.

Aliás, mesmo as reformas mais altas vão pagar menos CES, feitas as contas serão mesmo estes pensionistas que, sem considerar outros fatores que possam incidir sobre o IRS, sentem um maior crescimento do seu rendimento anual líquido (os aumentos ultrapassam mesmo os 10%).


Veja também: