IRS: Em conjunto ou em separado?

Esta é a dúvida que se impõe aos unidos de facto, que aliás são os únicos a terem a opção de preencher a declaração de IRS em separado ou em conjunto. O que será mais vantajoso?

IRS: Em conjunto ou em separado?
Como entregar a declaração do IRS?

Sendo que os casados têm que obrigatoriamente apresentar a declaração do IRS em conjunto, os unidos de facto podem fazê-lo em separado ou em conjunto, agora resta saber qual a opção mais compensadora.

Existe um ponto de referência que podemos aqui deixar de forma a ajudá-lo a decidir qual a solução mais conveniente, mas tudo depende sempre dos rendimentos de cada um.

Casais com diferenças significativas de rendimentos têm vantagens em apresentar a declaração em conjunto. Porquê?

Porque a aplicação do coeficiente conjugal permite somar os rendimentos e dividi-los por dois, tributando-se os rendimentos a uma taxa mais baixa.

Já em separado, o ordenado mais elevado acabaria por ficar sujeito a uma taxa de IRS muito superior. De forma a ser mais equilibrado para os dois elementos do casal é calculada a “média”, digamos assim, conseguindo-se chegar a uma taxa inferior.

Tudo também depende da forma como as deduções serão feitas, no caso dos dependentes.


E se o casal em união de facto tiver filhos?

Ao apresentar os rendimentos em separado, cada elemento do casal pode deduzir valores que são, geralmente, mais elevados do que as deduções apresentadas em conjunto pelo casal, aliviando a factura fiscal a pagar no final ou até mesmo elevando o valor a receber do Estado.


E os casados?

Já se colocou a hipótese de os casados também terem a possibilidade de apresentarem o IRS em separado, sendo esta medida defendida por vários especialistas.
Isto devido à desigualdade que existe face ao sistema actual em vigor para os unidos de facto, que já podem entregar as suas declarações em separado, se assim preferirem.

Esta medida iria tornar o sistema de IRS mais igualitário entre pessoas casadas e em união de facto. Tal medida também iria resolver a situação dos casados sob o regime de separação, obrigados a entregar a declaração em conjunto.

Na maioria dos países da União Europeia é já uma realidade esta possibilidade de entregar a declaração do IRS em separado mesmo para os casados. Segundo os especialistas devíamos caminhar para a tendência europeia, uma tributação separada, individual, porque é o mais simples.

Além disso, existe o simulador do IRS que ajuda a perceber quanto poderá vir a pagar ou receber do Estado, de forma a evitar surpresas desagradáveis.


Veja também: