Joana Vasconcelos: obras mais emblemáticas e mais caras

Joana Vasconcelos é figura dominante do panorama artístico nacional nas últimas duas décadas.

Joana Vasconcelos: obras mais emblemáticas e mais caras
Oportunidade única para quem tem interesse em investir em arte

Joana Vasconcelos (1971) não precisa de apresentação. É uma artista portuguesa contemporânea, cuja obra é reconhecida nacional e internacionalmente. Atualmente, é uma das artistas mais cotadas no mercado e, no seu currículo, já conta com inúmeras exposições individuais e colectivas e projetos de arte pública.
 
Foi a vencedora do Grande Prémio EDP, em 2000; participou na 51ª, 52ª, 55ª e 56ª Bienal de Veneza, em 2005, 2007, 2013 e 2015 respectivamente e, em 2010, teve direito à sua primeira retrospectiva no Museu Coleção Berardo, em Lisboa - exposição visitada por 168 mil pessoas em apenas 2 meses, aliás a exposição mais visitada de sempre em Portugal. Não podemos deixar de referir as excepcionais exposições que apresentou no Palácio de Versailles (Paris), em 2012, e na Manchester Art Gallery (Reino Unido), nas quais apresentou algumas das suas obras mais emblemáticas.
  


As obras mais emblemáticas de Joana Vasconcelos

 

1. “A Noiva” (2001-2005)

Obra realizada com tampões OB e com 6 metros de altura. Pertence à Coleção António Cachola.





2. “Coração Independente Vermelho” (2005)

Para além das versões em preto e dourada, esta versão em vermelho é feita de talheres de plásticos e tem uma instalação sonora com canções interpretadas por Amália Rodrigues.


 


3. “Néctar” (2006)

Obra realizada com garrafas de vinho e LEDs que iluminam as garrafas a partir do interior. Neste momento encontra-se no Buddha Éden, no Bombarral.


 


4. “Marylin” (2008)

Uma das seis versões dos sapatos feitos com tachos e panelas, sendo que as outras intitulam-se Dorothy, Cinderela, Priscilla, Carmen Miranda, Betty Boop.


 


5. “Valquíria Enxoval” (2009)

Obra realizada com a colaboração de artesãs de Nisa.


 


6. “Mary Poppins” (2010)

Obra realizada com diferentes tipos de tecido, em tricôt e croché.



7. “Lilicoptère” (2012)

Helicóptero revestido com plumas de avestruz, cristais Swarovski, folha de ouro, tinta industrial, revestimentos com pele tingida gravados a ouro fino, e tapetes de Arraiolos.



8. J’Adore Miss Dior (2013)

Obra realizada com frascos de perfume Dior J'Adore e patrocinada pela mesma marca.


 


9. “Sarabande” (2014)

Obra realizada em croché em lã feito à mão numa moldura em madeira e estuque revestida a folha de ouro.


 


10. “Pop Galo” (2016)

A obra mais recente da artista, instalada na Avenida Ribeira das Naus, em Lisboa, tem 9 metros de altura e é realizada em Azulejos Viúva Lamego, LEDs e sistema de som.


 
 
As obras de Joana Vasconcelos destacam-se pela escala, pelo uso de objectos ready-made e pelo trabalho que desenvolve com artesãos portugueses. Uma das suas obras – “Marylin”- , uma das versões dos famosos sapatos feito de tachos e panelas, patrocinados pela Silampos, foi vendida, em 2010, pela leiloeira Christie's por 538 mil euros. A seguir a Paula Rego, Joana Vasconcelos é a artista portuguesa com a obra mais valiosa de sempre.
 
A plataforma de bens de luxo em segunda mão e leiloeira portuense, P55, tem para venda uma obra da artista, datada de 2014 e intitulada “Vitrail #2” - uma Impressão a jato de tinta de longa duração sobre papel. Esta é, sem qualquer sombra de dúvida, uma oportunidade imperdível para quem estiver interessado em investir em arte. Para conhecer mais detalhes sobre esta obra, visite a página online da P55 para mais informações. 

Veja também:

Continuar a Ler