Knok: a app que chama o médico a casa e faz vídeo-consultas

A Knok é uma aplicação portuguesa que permite ao utilizador ter uma consulta em qualquer lugar, a qualquer hora. Basta registar-se e chamar o médico.

Knok: a app que chama o médico a casa e faz vídeo-consultas
Uma app inovadora para consultas ao domicílio

A Knok Care é uma startup portuguesa que lançou, em dezembro de 2015, uma app chamada Knok, que permite ao utilizador chamar um médico em qualquer altura, em qualquer lugar.

Esta aplicação, única na Península Ibérica, liga os pacientes aos profissionais de saúde em tempo real, e já fez com que a startup fosse destacada pela revista Wired na lista das 10 inovações mundiais a revolucionar os cuidados de saúde.

“Knok”, que em inglês significa bater à porta – escrevendo-se “knock” – é, assim, um nome extremamente apropriado: chama-se o médico a casa, ele bate à porta e dá a consulta.

Knok: como funciona

O que a Knok faz é permitir a comunicação em tempo real, através de uma aplicação móvel, entre pacientes e médicos, deslocando-se estes últimos a qualquer hora e localização pretendida para dar consultas de medicina primária. O paciente é que escolhe tudo: o médico, a hora, e o local. É uma “espécie de Uber” para situações médicas. O objetivo é ter uma resposta médica mais rápida, evitando as idas às urgências.

Desengane-se quem pensa que as visitas do médico a casa são coisas do passado. Basta instalar a app (que é gratuita e está disponível para iOS e Android), ver no mapa os médicos disponíveis, consultar o seu currículo e as classificações dadas por outros pacientes, escolher o médico e confirmar a consulta. Depois, é só aguardar que este chegue a sua casa (ou ao local pretendido).

O preço das consultas presenciais é de 49€ em todas as cidades, exceto no Algarve, onde é de 80€.

Caso tenha seguro de saúde, o valor poderá ser amortizado por contratos estabelecidos com algumas seguradoras. No final, o utilizador avalia o profissional (de 0 a 5 estrelas).

videoconsultas

Knok de norte a sul (e em Espanha)

A Knok começou por funcionar em Lisboa, Porto, Braga, Vila Real, Coimbra, e Leiria. No dia 11 de julho de 2017, a aplicação chegou ao Algarve (Faro, Vilamoura e Portimão), tendo até agora feito 10 consultas naquela região. Esta presença da app numa das zonas mais turísticas do país permite que os turistas, mesmo fora das suas cidades, possam contar com auxílio médico na casa de férias.

Mas a app não se fica por terras lusas. A Knok vai ser lançada em Madrid já no próximo dia 1 de agosto, estando disponível na versão 2.0, com consultas presenciais e vídeo-consultas.

Foi para evitar deslocações desnecessárias e dar acesso a médicos em qualquer local e a preços mais acessíveis que a Knok vai lançar as vídeo-consultas (com um preço fixo de 20€).

A Knok conta com uma rede composta por mais 130 médicos em Portugal, sendo que em Madrid terá 15 médicos.

A nova funcionalidade da vídeo-consulta faz da Knok uma empresa pioneira neste sistema, ou seja, a Knok será a primeira empresa no mundo a possibilitar consultas médicas por vídeo e presenciais. Estas vídeo-consultas terão um custo inferior (custarão 20€) em relação às consultas presenciais, uma vez que serão mais curtas e estarão relacionadas com episódios menos graves (sintomas que não exijam consulta presencial, por exemplo), e para utilizadores que não estejam nas áreas cobertas pela aplicação mas que queiram aconselhamento médico.

A versão 2.0 desta app estará disponível na Apple Store (para utilizadores iOS) e na Google Play Store (para utilizadores Android) a partir de dia 1 de agosto.

Alguns números da Knok

  • Ainda por completar dois anos de existência, esta plataforma conta com cerca de 11 mil utilizadores, registados através da versão iOS, Android, e/ou webapp (disponível em knokcare.com);
  • 99% das consultas da Knok foram avaliadas com 5 estrelas (o valor máximo);
  • 60% dos utilizadores são mulheres entre os 30 e os 45 anos;
  • 40% dos pacientes já chamou um médico pela app mais do que uma vez;
  • A utilizadora mais idosa a chamar um médico através deste sistema tem 108 anos e é dos arredores de Vila Real.

 

Veja também:

Continuar a Ler
Ana Duarte Ana Duarte

Jornalista e gestora de comunicação no projeto Patient Innovation, Ana Duarte é mestre em Ciências da Comunicação, pela Universidade do Porto. A sua paixão pela escrita começou cedo, quando aprendeu a escrever e começou a criar os seus próprios jornais. Interessa-se por tecnologia, desporto, cinema e literatura.