7 lições de pais para filhos sobre cuidados nas redes sociais

Conheça ou relembre lições e informações sobre os cuidados a ter com as redes sociais, de pais para filhos e para todos os que queiram salvaguardar-se.

7 lições de pais para filhos sobre cuidados nas redes sociais
Lições que os pais devem saber de cor e salteado para dar o exemplo!

Há informações e lições que todos os pais devem passar e ensinar aos seus filhos sobre as redes sociais.

É inegável a generalização da utilização das redes sociais pelos mais jovens, por isso importa que eles conheçam os benefícios da sua utilização, mas principalmente os cuidados que os mais novos devem ter com as redes sociais para sua salvaguarda a vários níveis.

Nem sempre é fácil para os pais saberem se os seus filhos estão a usar as redes sociais de forma segura, mas há algumas lições que pode desde cedo tentar ensinar aos seus filhos.

7 lições a ensinar aos filhos sobre redes sociais

1. Viver e comunicar em contexto real

Nunca como hoje houve tantas possibilidades de comunicação. A verdade é que os que estão longe ficaram mais perto, mas muitas vezes os que estão perto ficam mais longe. É frequente assistirmos a casais, famílias, amigos numa mesma mesa, mas totalmente imersos no mundo do telemóvel, do tablet, geralmente nas redes sociais.

Por isso, é importante que as crianças e jovens percebam desde cedo que uma coisa é a vida real e outra totalmente diferente é a vida atrás de um ecrã.

Tente criar estratégias e momentos para que comuniquem em tempo e contexto reais, ao almoço ou jantar, em convívio com a família, em que falem sobre o dia, sobre tantas coisas, inclusive se façam perguntas sobre a utilização das redes sociais e aproveitem para se “desligarem” delas.

telefones

2. Exibição ou realidade?

Nas redes sociais é comum vermos o que parece ser o melhor da vida de todos, as festas fantásticas, as casas e carros magníficos, o corpo escultural, o melhor e mais giro namorado, as espetaculares férias ou uma invejável refeição, ou seja, o que parece ser uma vida perfeita.

“Parece”, pois… os pais devem explicar às crianças que a vida de ninguém é perfeita. Que nada, nem dinheiro, fama, muitos gostos e seguidores, etc., fará com que a vida das pessoas seja sempre perfeita. Pode também lembrá-los dos efeitos nocivos que a utilização das redes sociais pode ter para a saúde: da dependência, da incapacidade de lidar com certos comentários e com a exposição, por exemplo.

3. Fazer perguntas e pensar antes de publicar

Incentive os seus filhos a fazerem perguntas e a pensarem antes de publicar (pode até colocar uns post its no computador, no quarto ou porta do frigorífico a lembrar o que devem perguntar se vão publicar).

Antes de publicarem algo nas redes sociais devem perguntar: O que vou publicar é verdade? É útil? É gentil? Isso vai causar danos? Estou a publicar isto pelas razões certas ou para ofender, magoar, etc.? Refiro a autoria ou fonte? Essa publicação envergonhava a minha mãe, avó, o meu melhor amigo?

Só depois, se ainda considerar pertinente partilhar, é que o deve fazer.

facebook

4. As redes sociais não substituem o cara-a-cara

Mostre-lhes que nada substitui estar com as pessoas de quem gostamos, vê-las, abraçá-las, rir com elas, ver a expressão do olhar, interpretar o tom de voz, por exemplo.

Quer em contexto pessoal quer profissional, as ligações pela internet são cruciais e facilitam o trabalho diário, mas não substituem realmente o contacto pessoal.

5. Nada é privado, mesmo quando pensa que é

Deixe claro para os seus filhos que nada do que eles colocam nas redes sociais é privado, mesmo quando definem configurações de privacidade. Por isso é que todas as pessoas devem evitar publicar números de telefone, endereços, nomes completos ou qualquer outra informação de identificação, bem como determinados tipos de fotos (local onde toda a família está a passar férias, foto do filho com a identificação da nova escola, entre outras).

6. Não publicar ou responder a uma publicação por impulso

Uma vez na internet, para sempre na internet. Por isso, as pessoas devem primeiramente acalmar-se e nunca publicar coisas online num estado emocional alterado ou usar as redes sociais para desabafar de um dia de escola ou trabalho complicado.

As redes sociais não devem ser tratadas como um diário e há publicações e comentários que podem gerar uma onda de outros comentários e de problemas.

7. Desligar ou perder o sinal é crucial

De vez em quando, crianças e adultos devem ter tempo para se desligarem das redes sociais e encontrar outros estímulos mentais e emocionais.

As crianças precisam de brincar, de fazer amigos, de estar ao ar livre, de conhecer outras realidades antes do uso das redes sociais.

Ficam aqui algumas ideias para refletirem em conjunto. E, o mais importante, as crianças e jovens aprendem com os exemplos, com os modelos… Não adianta dizer para “desligarem”, para aproveitarem o momento em família, ao ar livre, ao almoço em família ou com amigos, as férias… se também não o fizer.

Talvez o título devesse ser “Lições que os pais e os filhos devem aprender!”

Veja também: