Líquido AdBlue dos carros a diesel: o que é e para que serve

As marcas de automóveis apostam em motores mais limpos e recorrem muitas vezes à ajuda de tecnologias como o líquido AdBlue.

Líquido AdBlue dos carros a diesel: o que é e para que serve
Produto quimíco que ajuda a diminuir as emissões de NOx

Os desafios ambientais que a indústria automóvel enfrenta nos dias de hoje têm conduzido à procura de tecnologias que possam ajudar a dar resposta às imposições europeias. Uma das inovações foi a criação do líquido AdBlue, que tem como finalidade ajudar os fabricantes de automóveis a cumprirem a norma Euro V, uma norma de controlo das emissões de veículos novos comercializados na União Europeia, que foi revogada em outrubro de 2015 pela norma Euro VI.

Quem se preocupa com o ambiente sabe que os automóveis são responsáveis por grande parte das emissões dos gases de efeito estufa nas cidades. A tecnologia AdBlue ajuda a diminuir essas emissões.

Apesar de hoje a generalidade dos motores dos veículos produzidos emitirem menos de emissões poluentes, ainda não é suficiente para cumprir com as normas europeias. Muitos portugueses que já compraram um carro a diesel novo já sabem o que é o líquido AdBlue. Para aqueles que se preparam para comprar um carro novo a gasóleo, depressa vão saber que o líquido AdBlue é um aditivo reagente que é injetado no sistema de escape e que permite reduzir as emissões poluentes dos motores diesel.

O que é o líquido AdBlue e para que serve?

O AdBlue é um produto químico (ureia diluída em água) de origem sintética. este é um produto utilizado para reduzir as emissões poluentes que os veículos pesados e ligeiros a diesel libertam. Normalmente estes veículos têm instalados um sistema de Redução Catalítica Seletiva (SCR), que é mais ou menos uma espécie de catalisador (ver em baixo). Devido ao AdBlue, os carros passam a ter mais um depósito que, se ficar vazio, o veículo pára.

Qual é o objetivo da introdução deste sistema?

Com o objetivo de reduzir a poluição do meio ambiente, a União Europeia tem vindo a estabelecer limites mais rigorosos de emissões produzidas por veículos pesados e ligeiros nos motores a diesel. Os principais emissores são os óxidos de nitrogénio (NOx) e as partículas de enxofre (MP).  Para que perceba melhor como tudo funciona veja o video em baixo.

 

 

Quais são os veículos que estão equipados com Adblue?

O liquido AdBlue é necessário para a maior parte dos veículos pesados com motor a diesel (ligeiros, camiões, autocarros, veículos para transportes de passageiros, tratores agrícolas e máquinas industriais), adquiridos após outubro de 2006. Nos automóveis ligeiros apenas é necessário para os modelos fabricados a partir de 2015.

Para cumprir os limites de emissão das normas Euro IV e V, todos os fabricantes de automóveis europeus de camiões oferecem veículos equipados com o sistema SCR. Nos restantes veículos, a maior parte dos construtores de automóveis já entregam alguns modelos equipados de forma adequada. Quando a Euro V entrou em vigor, além dos pesados, também os SUV passaram a ser obrigados a consumir AdBlue.

Onde se pode comprar este produto e quanto custa?

Este produto é comercializado pelas marcas de automóveis e está disponível em muitos postos de abastecimento em Portugal. Um jerrycan de 5 litros pode custar 6€ e um de 10 litros mais de 10€.

O que é o SCR?

A Redução Catalítica Selectiva (SCR) é um catalisador no sistema de escape. Este tipo de sistema foi utilizado pela, primeira vez, em centrais termoeléctricas a carvão, para ser possível fazer a separação dos NOx dos gases de exaustão. Em 2014, a tecnologia Adblue foi introduzido em alguns modelos de marcas como a Mercedes e o grupo Volkswagen.

O que são as normas Euro ?

A Comissão Europeia estipula os limites para os poluentes nocivos, como os óxidos de nitrogénio NOx e emissão de partículas. A legislação implementou as normas Euro IV (outubro de 2006) e Euro V (outubro de 2009). Em 2015 chega a Euro VI que obriga todos os veículos equipados com motor diesel a uma redução das emissões de NOx: automóveis e outros veículos destinados ao transporte estão sujeitas a um limite máximo de 80 mg/km (ou seja, uma redução suplementar de mais de 50% em relação à norma Euro 5).

Veja também: