8 locais menos conhecidos a visitar em Portugal

O nosso país é um tesouro de destinos turísticos, mas ainda consegue guardar pérolas escondidas. Descubra 8 locais menos conhecidos a visitar em Portugal. 

8 locais menos conhecidos a visitar em Portugal
De catacumbas a quintas paradisíacas, conheça destinos inesquecíveis.

Não é difícil pensar em locais a visitar em Portugal, sobretudo tendo em conta a sua riqueza histórica, cultural, geográfica e paisagística. No entanto, as suas invejáveis características transformam-no também num verdadeiro paraíso turístico, explorado nos mais ínfimos cantos e recantos. Será que resta, então, alguma coisa para descobrir? Haverá algum lugar que já não esteja mais que esmiuçado por viajantes e profissionais da área? Nós achamos que sim.

Fizemos uma pesquisa, conseguimos encontrar alguns destinos menos conhecidos e acreditamos que, se não todos, pelo menos parte deles, serão uma deliciosa surpresa, uma pequena pérola que poderá descobrir e acrescentar aos seus roteiros favoritos. Assim, prepare-se para 8 locais a visitar em Portugal já nos seus próximos passeios que levar a cabo pelo nosso país. Divirta-se.
 

8 locais menos conhecidos que deve visitar em Portugal

 

1. Jardim Bordallo Pinheiro, Lisboa

Projetado no sentido de revitalizar o Museu da Cidade e a própria obra do artista português do séc. XIX, Rafael Bordallo Pinheiro, este jardim foi transformado num fantástico espaço lúdico e de exposição, que simultaneamente deslumbra e causa algum receio em todos os que o visitam.

Porquê? Porque espalhadas por um bonito espaço verde, entre árvores, arbustos, flores e até pavões, vai poder encontrar enormes esculturas de porcelana, representando lagartos, sapos, abelhas, gatos e cogumelos, entre outros. As 1.200 peças produzidas na Fábrica das Caldas da Rainha, foram dispostas sob a orientação estética da famosa artista plástica Joana Vasconcelos.

 

2. Catacumbas da Igreja de S. Francisco, Porto

Esta igreja representa o contraste entre a modéstia e a frugalidade associadas à Ordem Fransciscana, que se refletem no seu exterior gótico, e a extrema riqueza dos seus patronos, ilustrada nas opulentas decorações rococó douradas que podem ser admiradas no interior. Por si só, estes detalhes bastariam para assegurar uma visita ao espaço, mas há mais.

Na base da igreja, por baixo das suas 3 capelas, poderá encontrar as catacumbas, com tumbas dos membros da Ordem. Um pormenor algo sinistro: a um canto da cripta, em frente a uma porta que leva a lado nenhum, vai encontrar uma janela de vidro que permite espreitar através do chão, visualizando pilhas de ossos humanos.

 

3. Quinta da Regaleira, Sintra

Esta quinta idealizada pelo proprietário, Carvalho Monteiro, com a ajuda do arquiteto italiano Luigi Manini, foi considerada Património da Humanidade pela Unesco. Trata-se de um fabuloso empreendimento integrado numa área de 4 hectares, que ficou concluído em 1910 e inclui um excêntrico palácio, construções enigmáticas e luxuriantes jardins repletos de grutas, túneis subterrâneos, cavernas, lagos, fontes e inúmeras estátuas.

A arquitetura do espaço evoca os estilos românico, gótico, renascentista e manuelino, constando ainda que inclui imensa simbologia relacionada com a Maçonaria, os Templários, a Rosa-Cruz e a alquimia. Neste espaço de inquestionável magia, recomendamos que não perca a escadaria em espiral descendente que o leva até ao fundo de um poço e, a partir daí, até aos mais recônditos locais da quinta... inesquecível.

 

4. Hotel Monte Palace, S. Miguel

Em 1989, o Hotel Monte Palace foi inaugurado nos Açores. Era um  empreendimento de 5 estrelas, localizado no topo isolado de uma montanha e com vista para um pitoresco lago; a sua original arquitetura previa vários pisos, telhados que pareciam ter sido inspirados em pagodes e um pátio interior cavernoso repleto de escadas em espiral, que levavam aos 88 quartos disponíveis. Sem a enchente de hóspedes previstos, pouco menos de um ano depois, fechou portas e acabou por ser deixado ao abandono.

Neste momento, apenas subsiste a estrutura decrépita daquele que deveria ter sido um espaço de referência do turismo açoriano, mas o seu apelo algo sinistro e perturbador é inquestionável. Sobretudo para aqueles aventureiros e exploradores urbanos que, contrariamente aos tão ansiados hóspedes, não se importam de levar a cabo a escalada até ao cima da montanha, para usufruir de imensos e decadentes salões de baile e impressionantes paredes em ruínas.

 

5. Capela e museu Santa Maria Adelaide, Vila Nova de Gaia

Este é um dos locais a visitar em Portugal pelos verdadeiros crentes e aqueles que se interessam por histórias inexplicáveis. Com uma postura impoluta e comprovada bondade em vida, seguidas por corpo incorrupto, roupas intactas e forte aroma a rosas depois de morta, Maria Adelaide tornou-se um dos mais populares santos não canonizados do país. 

Além de uma capela, onde o seu corpo pode ser visto, Santa Maria Adelaide ainda tem direito a um museu em seu nome, bem como a um importante culto, que leva a que seja visitada e a que lhe deixem o mais variado e inacreditável tipo de oferendas, de forma intensa e regular. As reações a esta história são de tal forma profundas, que a capela já sofreu uma explosão e o corpo duas tentativas e um roubo concretizado, além de um condenável ataque por parte de um homem que tentou destruí-lo com um martelo.

 

6. Casa do Penedo, Fafe

Esta casa já será conhecida por quem tem interesse em construções invulgares e dignas de destaque. Encaixada entre dois imensos pedregulhos e situada na majestosa paisagem campestre algarvia, a sua aparência é tal forma inusitada e surpreendente que, quando uma imagem sua foi publicada na Internet, imediatamente surgiram inúmeros utilizadores a acusarem-na de fraude fotográfica.

No entanto, após intensa controvérsia, a verdade foi resposta por uma reportagem televisiva e um artigo no Daily Mail: apesar de o fotógrafo ter tomado algumas liberdades artísticas, a original casa é mesmo real. Resta apenas sublinhar que a construção foi buscar inspiração aos Flinstones, sendo que o seu interior também impressiona pela simplicidade e minimalismo arquitetural.

 

7. Anta de Pavia, Mora

Localizado no centro de uma praça em Pavia, este enorme pedregulho de quatro metros de altura e séculos de existência destaca-se entre as construções brancas de telhados cor de telha. Tendo sido originalmente um dolmen, utilizado como câmara funerária por cultos pagãos, sofreu importantes transformações quando o Cristianismo se impôs às restantes crenças.

Aqui é que a história se torna interessante: no séc. XVII, a imensa rocha foi esculpida para passar a funcionar como uma pequena capela dedicada a S. Dinis. A câmara interior transformou-se na nave e até foi previsto um reduzido altar com azulejos azuis e brancos. Sem dúvida, um imperdível monumento à conversão que atravessou o país medieval, bem como um importante marco paisagístico por si só.

 

8. Forte da Graça, Elvas

Construída entre 1763 e 1792, esta antiga estrutura militar, que atualmente se encontra abandonada, apresenta uma forma geométrica bastante original: trata-se de uma impressionante estrela que, durante mais de um século, ajudou a proteger o país. O forte é constituído por 3 camadas consecutivas distintas, cada uma separada por fossos e paredes, sendo que no seu centro está situada a principal estrutura, conhecida como “Casa do Governador”. 

Apesar de todo o empreendimento ter um aspeto de luxo oficioso, com elaboradas decorações esculpidas na pedra em que foi construído, após a desmilitarização perdeu importância e acabou por ser deixado um pouco ao abandono. No entanto, foi-lhe reconhecido valor pela Unesco e pelo Fundo Mundial de Monumento, que pretendem acionar os meios necessários à sua proteção.



Se está a preparar um passeio pelo nosso país, recomendamos que inclua esta nossa lista de locais a visitar em Portugal. Sabemos que existem muitos outros mais famosos, com maior prestígio internacional e até mais apelativos ou interessantes, mas estes impõem-se pela originalidade e por serem pouco conhecidos pela maior parte das pessoas. Boa viagem e bons passeios!


Veja também: