Os 5 maiores museus do mundo

Selecionámos os 5 maiores e mais visitados museus do mundo, tendo o cuidado de que a lista incluísse diferentes países. Venha connosco conhecê-los!

Os 5 maiores museus do mundo
Tamanho, visitantes, coleções e localização, tudo entrou nas contas.

São vários os critérios que poderíamos ter utilizado para definir a lista dos 5 maiores museus do mundo. Do tamanho do espaço em si, passando pelo número de visitantes, até à quantidade de obras de arte que albergam, tudo são aspetos importantes e que levámos em consideração. No entanto, para não acabarmos com uma listagem que incluísse apenas 2 ou 3 países, entendemos que outro fator a considerar seria a localização dos referidos espaços de arte. Venha, então conhecer os 5 maiores museus, espalhados um pouco por todo o mundo!

 

OS 5 MAIORES MUSEUS DO MUNDO

 

1. LOUVRE (PARIS, FRANÇA)

Com 60.000m2 e mais de 35.000 obras de arte, este é consensualmente considerado o maior museu do mundo e aparece nos lugares cimeiros, para não dizer em primeiro lugar, em praticamente todas as listas.

Localizado na margem direita do rio Sena, originalmente o majestoso Louvre foi uma fortaleza medieval, posteriormente o palácio dos reis de França, e só há dois séculos aparece como espaço de arte. A partir daí, o sucesso foi constante e o número de visitantes tem vindo a crescer de forma estável e sustentada ao longo do tempo.

As várias coleções de arte do museu são das mais extensas e importantes do mundo, integrando obras que vão da Antiguidade à primeira metade do séc. XIX, passando pelas civilizações da Ásia, Egito, Grécia e Roma Antigas, etc. De entre os inúmeros tesouros da história da humanidade que aí estão expostos, não podemos mesmo deixar de destacar a Mona Lisa, de Leonardo Da Vinci, provavelmente o quadro mais famoso do mundo. 

Curiosidade: quando em 1989 se revelou a pirâmide de I.M. Pei na entrada principal do museu, a reação não foi consensual, com muitos a ficarem mesmo chocados. No entanto, o elemento da discórdia acabou por funcionar muitíssimo bem como elemento agregador das diferentes áreas, sendo atualmente a razão porque o exterior do Louvre é mundialmente famoso.

 

2. METROPOLITAN MUSEUM OF ART (NOVA IORQUE, EUA)   

Com cerca de 200.000m2, este museu localizado na mítica 5th Avenue é, sem sombra de dúvida, o maior museu do hemisfério ocidental e um dos maiores do mundo. O Met, como é carinhosamente chamado, alberga mais de 2 milhões de itens divididos em coleções permanentes de uma riqueza artística, reconhecimento histórico e valor social absolutamente incomparáveis: lá irá encontrar exemplares representativos de todas as eras e de qualquer parte do mundo! 

Para além das inacreditáveis coleções egípcia, grega, romana, islâmica, Indiana e assírio-babilónica, temos de destacar a importância das coleções dedicadas aos mestres europeus dos séc. XII-XX e às pinturas e esculturas de artistas norte-americanos. De igual interesse e também muito relevantes são as áreas em que estão expostos instrumentos musicais, armas e indumentárias.

 

3. BRITISH MUSEUM (LONDRES, INGLATERRA)     

Com mais de 8 milhões de objetos das mais variadas eras e civilizações, este é o maior museu da Grã Bretanha e tem o privilégio de albergar a coleção nacional de arqueologia e etnografia. O British Museum proporciona uma visão abrangente e absolutamente única da história e cultura humanas, sendo que as suas galerias apresentam coleções relativas ao Egito, Grécia, Roma, Ásia, África e Europa medieval.

De entre esses milhões de itens, que incluem ossos pré-históricos e fabulosas peças de joalheria, temos de destacar como joias da coroa os frisos do Partenon de Atenas, habitualmente conhecidos como mármores de Elgin (em reconhecimento de Lord Elgin, que os entregou ao museu), e a Pedra da Roseta, que data de 196 AC.

Curiosidade: desde dezembro de 2000, o British Museum inclui ainda a maior praça coberta da Europa, o Great Court.

 

4. STATE HERMITAGE (SÃO PETERSBURGO, RÚSSIA)

Localizado nas margens do Rio Neva, este impressionante e gigantesco museu ocupa 10 edifícios completos. De entre eles, destacamos o Palácio de Inverno, uma belíssima estrutura barroca em tons de azul e branco, que se assumiu como residência oficial da monarquia russa desde a sua construção em 1762 até à queda dos czares.

Apesar de estar afastado dos habituais centros artísticos de Paris, Londres e Roma, o Hermitage conseguiu adquirir mais de 3 milhões de peças, numa espetacular coleção que vai da Idade da Pedra ao séc. XX e representa praticamente todas as épocas, estilos e culturas. O museu gaba-se ainda de possuir a maior coleção de quadros de todo o mundo, com obras de mestres tão impressionantes como Picasso, Ticiano, Da Vinci, Goya, Gauguin, Van Gogh, Rubens e tantos, tantos mais.

De destacar são as Salas Douradas nas quais está exposta uma inacreditável coleção de artefactos de ouro e pedras preciosas, que datam desde o 3º e 4º milénios AC até à época da família imperial. Colares, pulseiras brincos... uma verdadeira tentação!

 

5. MUSEU DA ACRÓPOLE (ATENAS, GRÉCIA)     

Situado a cerca de 300 metros da Acrópole de Atenas, este espetacular espaço tem cerca de 25.000m2 divididos por 3 andares, e possibilita ao visitante um conhecimento da história da Grécia Antiga. As suas coleções estão organizadas e divididas em 2 períodos principais, o Arcaico e o Clássico, e consistem essencialmente em descobertas arqueológicas efetuadas na própria Acrópole.

Na nossa opinião, o mais admirável do Museu da Acrópole é que este integrou e preservou importantes vestígios arqueológicos descobertos aquando da sua construção, transformando-os numa experiência única: os visitantes podem literalmente caminhar por cima da História, visualizando uma escavação arqueológica através de um chão de vidro transparente.

Curiosidade: em 1982, Atenas iniciou uma batalha legal com a Inglaterra, no sentido de lhe serem devolvidos os Frisos do Partenón, atualmente expostos no Brittish Museum (como referimos atrás). Enquanto a Grécia alega que as placas esculpidas de mármore foram removidas do país no início do séc. XIX, num ato de vandalismo, Londres defende que estas foram adquiridas mediante um contrato legítimo com o Império Otomano. Aguardamos o final desta disputa para saber se os Frisos regressarão a casa.


E pronto, se fizer parte dos inúmeros turistas que encaram a arte como uma das principais atrações de qualquer país a visitar, esta lista dos 5 maiores museus do mundo vai ajudá-lo a definir as suas próximas férias. Esperamos que tenha gostado e que se divirta!


Veja também: