Mala para a maternidade: o que levar?

Preparámos uma lista com tudo o que deve incluir na sua mala para a maternidade. Não se esqueça de nada!
 

Mala para a maternidade: o que levar?
Saiba quais os itens essenciais que não podem faltar na sua mala

Antes de mais se está de esperanças (ou à espera de ser papá – sim, porque os pais também procuram estas informações), os nossos parabéns! E porque queremos ajudar os futuros papás a garantir que não falta nada, decidimos elaborar uma lista de tudo o que deve incluir na sua mala para a maternidade, tanto para a mamã como para o bebé.


Mala para a maternidade: o que não pode faltar?

A chegada do bebé deve ser pensada com alguma antecedência. E não inclui apenas as roupinhas, o quarto do bebé ou os brinquedos, a mala da maternidade também entra na equação. E – dizem as mães – que este é um dos momentos mais marcantes da gravidez, porque significa que está perto o grande acontecimento: o nascimento do bebé, aquele momento inesquecível em que vai poder segurar o seu rebento pela primeira vez nos seus braços.

Dizem os especialistas que a mala não deve ficar para a última hora. O aconselhável é que depois das 30 semanas de gravidez (mais ou menos no 7º mês de gravidez) comece a pensar no que quer levar na sua mala. Entre as 36 e as 37 semanas convém mesmo já ter a mala pronta, a postos para qualquer eventualidade. Nesta fase o bebé já está formado e pode nascer a qualquer altura.

Mas nada de entupir a sua mala com tralha. Lembre-se: apenas o essencial para a mãe e para o bebé. Antes de preparar a mala pode até perguntar no hospital se têm alguma lista pré-definida do que é necessário. Em alguns casos, há hospitais que oferecem um kit com produtos para o bebé (produtos de higiene como fraldas, cremes ou toalhitas, por exemplo). Depois pode aproveitar para confirmar se necessita de levar toalhas ou produtos de banho. Há casos em que estes itens também são fornecidos pelo hospital.

Na mala propriamente dita, não podem faltar os bens essenciais para a mãe e para o bebé. Eis alguns dos que deve incluir:


Para a mãe

  • Documentos pessoais (cartão de cidadão, cartão de utente, boletim de saúde da grávida, etc.)
  • Últimos resultados dos exames que realizou durante a gravidez
  • Duas ou três camisas de dormir frescas e que permitam amamentar o seu bebé com facilidade (o ideal é que sejam abertas à frente.  Convém mesmo serem camisas e não pijamas, para assim facilitar as observações médicas)
  • Sutiãs de amamentação (tenha atenção para escolher, pelo menos, dois números acima do tamanho normal)
  • Roupão (para o caso de ter que se deslocar – para o wc ou outro local do hospital – ou para receber as suas visitas – serão muitas, de certeza!)
  • Chinelos (de quarto e de banho; escolha algo confortável, porque é provável que tenha os pés inchados)
  • Roupa para sair do hospital (roupas confortáveis e largas preferencialmente)
  • Produtos de higiene (cuecas descartáveis, pensos higiénicos, discos de amamentação, batom do cieiro, champô, amaciador, gel de banho, escova e pasta de dentes, creme hidratante, escova, etc., …)
  • Sacos para a roupa suja.


Para o bebé  

  • Roupa (babygrows, bodies, meias-calças, mata de algodão, casaquinhos de lã, fraldas de pano, meias, gorros; o ideal é contar com duas mudas por dia. Por norma ficam-se dois a três dias no hospital, por isso faça sempre as contas a dobrar
  • Produtos de higiene (como fraldas, toalhitas ou compressas, cremes, pente ou escova macia, etc.).
  • Chupeta (é opcional, mas pode sempre ter dois modelos diferentes na sua mala para o caso);
  • A primeira roupa que quer vestir ao seu bebé (esta deve levá-la em separado para não haver como trocar as roupinhas)

Além destes itens, e caso seja a sua opção, deve levar também consigo o seu kit de criopreservação.

Mas porque os papás não podem (nem devem ser esquecidos) há que pensar também na mala para ele. E esta é mais simples:
  • Água e snacks (nem todos os papás resistem à força do parto e alguns sentem-se mal, muitos por não se terem alimentado, por isso mais vale prevenir)
  • Máquina fotográfica (certo os telemóveis também servem, mas o mais certo é que queiram registar todos os momentos com a máxima qualidade)
  • Roupa e produtos de higiene (caso queira e possa dormir no hospital – alguns hospitais privados permitem)
  • Lista das pessoas a quem quer ligar a dar as boas novas (para se certificar que não fica ninguém de fora)

Além de todos estes itens há um que não pode esquece: a cadeira auto ou o ovo (como lhe queira chamar), para transportar o seu bebé. Não será para levar na mala da maternidade, mas é - sem dúvida - essencial. 

Et voilá, a sua mala para a maternidade está pronta. Resta esperar pela hora tão desejada. Felicidades, papás! 

Veja também: