As 7 maravilhas de Portugal: marcos históricos que deve visitar

Portugal é um país recheado de castelos, palácios e mosteiros. De tantas obras belas, foram eleitas apenas 7 maravilhas de Portugal. Conheça-as.

As 7 maravilhas de Portugal: marcos históricos que deve visitar
Estas são as 7 maravilhas de Portugal

A fim de selecionar as 7 maravilhas de Portugal, foram levados a concurso 794 monumentos com valor cultural, turístico e arquitetónico inquestionável. Este concurso recebeu votos de milhões de pessoas.

Após uma primeira seleção, foi realizada uma segunda fase de votos, da qual resultaram 77 monumentos eleitos. Este número foi reduzido por um Conselho de Notáveis, composto por figuras de diferentes áreas e desta forma foram selecionados 20 finalistas.

Em Dezembro de 2006, abriu-se a votação aos portugueses para que, dos 20 monumentos finalistas, pudessem selecionar os seus 7 preferidos. Em 2007, foram reveladas as 7 maravilhas de Portugal.

Esta seleção teve e tem um impacto sem precedentes, sendo que imediatamente após esta seleção, os monumentos destacados como maravilhas portuguesas tiveram um aumento das visitas de mais de 30%.

Conheça as 7 maravilhas de Portugal

1. Castelo de Guimarães

castelo de guimaraes
Fonte da imagem: eTravel.cz

Este castelo foi o berço de Portugal, onde se fundou o Condado Portucalense e onde ocorreram as lutas que resultaram na independência de Portugal.

Na verdade, D. Afonso Henriques, o primeiro rei de Portugal, não só nasceu e viveu entre estas paredes, como também lutou dentro delas contra inimigos que montavam o cerco à volta do castelo, chegando a lutar também contra a sua própria mãe.

É neste castelo, em Guimarães, que podemos ler “Aqui nasceu Portugal” e em frente ao castelo pode ser encontrada uma estátua de D. Afonso Henriques, sempre alerta.

Morada: Rua Conde Dom Henrique, 4810 Guimarães

Horário de visitas: de segunda a domingo, das 10h às 18h

2. Castelo de Óbidos

castelo de obidos
Fonte da imagem: História de Portugal

Há outro castelo na lista das 7 maravilhas de Portugal: o belíssimo Castelo de Óbidos. Este monumento pertence agora às Casas das Rainhas, um conjunto de propriedades que ficou delegado ao cuidado das monarcas do país, pois foi oferecido à Rainha Santa Isabel pelo seu esposo D. Dinis, como prenda de casamento.

Atualmente palco para tantos espetáculos medievais e porta para o comércio da vila, o Castelo de Óbidos continua bem preservado e é uma das atrações turísticas de Portugal.

Recebe anualmente o Mercado Medieval de Óbidos, que convida a população a viver uma recriação da época medieval. Recebe ainda o Festival Internacional de Chocolate e o evento Óbidos Vila Natal.

Morada: Largo de São Pedro, 2510 Óbidos

Horário de visitas: o castelo foi transformado numa Pousada Histórica na década de 50 do século XX, pelo que ainda hoje funciona como tal, desta forma, uma visita ao castelo é impossível.

Contudo, pode visitar a Cerca, o Jardim e o Terraço/ Miradouro que se situa em frente ao castelo. A visita à vila é gratuita e a muralha pode ser percorrida também gratuitamente, embora com algumas precauções e cuidados.

3. Mosteiro da Batalha

museu da batalha
Fonte da imagem: My CMS

Mandado construir durante o reinado de D.João I, em 1386, o Mosteiro da Batalha tem um imenso valor histórico e arquitetónico. Esta obra nasce como agradecimento à Virgem Maria pela vitória contra os castelhanos na histórica Batalha de Aljubarrota, em 1385.

D.João I deu a ordem de edificação, mas nunca chegou a ver a obra finalizada, ou não tivesse esta obra demorado mais de 150 anos a ser dada como concluída.

Tal demora justifica-se pela sua magnificência. Este mosteiro tem um estilo manuelino, arquitetura gótica e contém também alguns aspetos renascentistas. O atraso também se deveu ao facto de ao projeto inicial terem sido acrescentados novos compartimentos e divisões.

O mosteiro foi doado por D. João I à ordem de São Domingos, à qual pertenceu durante séculos, até à extinção desta ordem religiosa por D. Pedro IV, em 1834. Atualmente, este belíssimo mosteiro é considerado Monumento Nacional e é Património da Humanidade da UNESCO.

Morada: Largo Infante Dom Henrique, 2440 Batalha

Horário de visitas: todos os dias das 9h às 18h, sendo que no horário de verão (de 1 de abril a 15 de outubro) funciona até às 18h30. Está fechado aos feriados.

4. Mosteiro de Alcobaça

Mosteiro de Alcobaça Fonte da imagem: Turismo Centro Portugal

Outra das maravilhas de Portugal que não deve deixar de visitar é o Mosteiro de Alcobaça. Este mosteiro, uma referência da arte gótica portuguesa, é quase tão velho quanto Portugal. Foi mandado edificar por iniciativa da Ordem de Cister.

A fundação deste mosteiro também tinha um importante papel político para o primeiro rei de Portugal que, em 1153, permite a construção de uma abadia que pudesse assegurar a expansão cristã.

Esta esplêndida obra encontra-se aberta ao público e o seu valor arquitetónico atrai curiosos de todo o mundo. É de realçar a importância deste mosteiro por albergar os túmulos de D. Pedro e de Inês de Castro, duas personalidades protagonistas de uma história de amor sem par e da própria História de Portugal.

Morada: 2460-018 Alcobaça

 Horário de visitas: todos os dias das 9h às 18h, porém, no horário de verão (de 1 de abril a 15 de outubro) funciona até às 18h30. Encontra-se fechado aos feriados.

5. Mosteiro dos Jerónimos

Mosteiro dos Jerónimos
Fonte da imagem: pousadasofportugal.com

Com o objetivo de criar um panteão para a dinastia e homenagear a Virgem de Belém, o Mosteiro dos Jerónimos foi mandado constuir por pedido de D. Manuel I ao Vaticano, em 1496.

O local escolhido para a edificação deste mosteiro de estilo manuelino foi perto do sítio onde outrora o Infante D. Henrique tinha mandado construir uma igreja em honra da mesma figura. O intuito da construção era manter viva a memória dos descobrimentos e a do próprio Infante.

Inicialmente conhecido como Mosteiro de Santa Maria de Belém, o mosteiro veio a popularizar-se como Mosteiro dos Jerónimos, pois o edifício esteve entregue à ordem de São Jerónimo. A sua história associa-se à época dos descobrimentos e à Casa Real Portuguesa.

É visitado por centenas de milhares de turistas todos os anos, na sua maioria estrangeiros. É no seu interior que se encontram as sepulturas de personalidades históricas portuguesas, como Vasco da Gama ou até o próprio D. Manuel I.

O Mosteiro dos Jerónimos foi declarado Monumento Nacional em 1907 e foi classificado pela UNESCO como Património Cultural de toda a Humanidade, em 1983.

Morada: Praça do Império 1400-206 Lisboa

Horário de visitas: todos os dias das 9h às 18h, excetuando no horário de verão (de 1 de abril a 15 de outubro), em que funciona até às 18h30. Encontra-se fechado nos feriados nacionais e no feriado regional de Santo António (13 de junho).

6. Palácio Nacional da Pena

Palácio Nacional da Pena
Fonte da imagem: plantravel.ru

O único palácio a constar da lista das maravilhas de Portugal é o encantador Palácio Nacional da Pena. Atrativo mesmo ao longe, pelas suas cores que se destacam no cume da Serra de Sintra: tons amarelados mesmo no topo de uma das torres e outra torre de cor vermelha viva.

O Palácio Nacional da Pena é uma obra que evidencia a arquitetura romântica do século XIX e que foi mandada construir pelo rei D. Manuel I, no século XVI, com o intuito de cumprir uma promessa.

Mais tarde foi doado à Ordem de São Jerónimo, o plano principal era que funcionasse como um mosteiro para acolher cerca de 18 monges. Este plano teve que ser revisto após duas calamidades que o deixaram arruinado: primeiramente, um raio que destruiu parte da torre, capela e sacristia, e depois, em 1755, o terramoto que abalou Portugal.

Por mais de um século, o mosteiro foi apenas uma bonita ruína no cimo da serra de Sintra, até que, por decisão de D. Fernando II, o rei-consorte de D. Maria II, o edifício ficou de ser restaurado e de servir como palácio de verão. Foi assim que surgiu um projeto de conversão de um antigo mosteiro em ruínas para o Palácio Nacional da Pena.

Morada: Estrada da Pena, 2710-609 Sintra

Horário das visitas: todos os dias das 09h45 às 19h00

7. Torre de Belém

torre de belem
Fonte da imagem: Vortex Magazine

A par do Mosteiro dos Jerónimos, também a Torre de Belém foi considerada Património Cultural da Humanidade da UNESCO.

Projetada no reinado de D. João II, na altura em que se planeava as fortificações defensivas nas margens do Tejo, a origem da atual Torre de Belém surge nos planos posteriormente retomados por D. Manuel II, que a mandou edificar.

Esta fortaleza deveria ser munida de todo o material necessário para defender a foz do Tejo contra ataques de navios e foi-se-lhe sendo acrescentada alguma inovação, como caravelas equipadas com canhões.

Esta inovação foi eficaz e nos anos que se seguiram, não houve quaisquer queixas da população face a ataques do norte de África, nem das zonas mais a norte da Europa.

O seu sucesso fez com a Torre de Belém fosse replicada em territórios ocupados por portugueses, quer em África quer no Oriente.

Morada: Av. Brasília, 1400-038 Lisboa

Horário de visitas: todos os dias das 9h às 18h. No verão (de 1 de abril a 15 de outubro) funciona até às 18h30. Encontra-se fechado nos feriados nacionais e no feriado regional de Santo António (13 de junho).

Descubra Portugal ao melhor preço na companhia da TopAtlântico! Conhecer todos os programas de férias no nosso país aqui.

Veja também: