7 truques para transformar a sua marca pessoal após o desemprego

Se está desempregado, o seu maior objetivo é encontrar um novo emprego. É agora que deve cuidar da sua marca pessoal. Porquê? É o que vamos descobrir.

7 truques para transformar a sua marca pessoal após o desemprego
Como se reposicionar perante o mercado de trabalho

Quando se trata de procurar de emprego, a sua marca pessoal é tudo. Se vai procurar um novo trabalho, vai querer projetar o seu melhor “eu”, tornando-se atrativo para o mercado de trabalho.

Marca pessoal: como se reposicionar perante o mercado de trabalho?

Depois de um período de desemprego, em que provavelmente os níveis de confiança não estarão no auge, projetar o seu melhor “eu” pode ser um desafio. No entanto, por outro lado, também representa uma grande oportunidade para se reerguer.

Agora que se afastou do mundo do trabalho, tem a oportunidade de se reinventar, à sua maneira, o que é fundamental para ajudá-lo a conseguir o trabalho certo. Não sabe por onde começar? Experimente estas sete dicas.

1. Faça um update geral

Reveja o seu currículo, a carta de apresentação, o perfil de LinkedIn e o site de portfólio online, elementos essenciais que fazem parte de sua marca pessoal. Atualize-os de modo a refletir as suas últimas realizações.

Além de descrever a sua experiência, certifique-se de que todos estes elementos contêm uma história coesa de quem é como profissional.

2. Monitorize a sua reputação online

Para o bem ou para o mal, os recrutadores não olham só para os documentos de candidatura ao avaliar os candidatos – recorrem cada vez mais à chamada internet profunda ou “deep web”. É juntando esses elementos – currículo, carta de apresentação, referências, etc. – a informações que possam ser encontradas online, que se completa a avaliação do recrutador e que se pode construir a sua marca pessoal.

Faça pesquisas periódicas pelo seu nome para ver o que aparece. Não gosta do que vê? Verifique a privacidade nas suas contas em redes sociais. Assegure-se de que usa uma foto de perfil profissional em sites como o LinkedIn. Certifique-se de que o seu perfil do LinkedIn está atualizado e o representa de forma positiva. E caso não tenha ainda um site ou portefólio online, este pode ser um ótimo momento para criar um. Serviços como o Squarespace ou o Behance podem ajudar.

curriculo

3. Considere investir num consultor de carreira

Se se encontra preso em dúvidas existenciais, inseguro sobre o caminho a tomar, a pensar em como se pode tornar atrativo para os empregadores, peça ajuda a um consultor de carreira ou a um coach.

Eles irão ajudá-lo a encontrar os seus melhores talentos, assim como a comunicá-los corretamente. Hoje, um currículo é mais do que apenas um resumo da sua carreira. Tem que ser um documento de marketing estratégico que, efetivamente, o promova.

4. Eduque-se

As lacunas no seu currículo podem fazer os empregadores ficarem nervosos, mas se pode provar que gastou esses tempos mortos de forma construtiva, isso jogará a seu favor. O que fez enquanto esteve desempregado diz muito sobre o seu caráter. Perdeu tempo ou aproveitou a oportunidade para continuar a aprender?

5. Procure pessoas influentes

Se está a ter dificuldade em revitalizar a sua marca pessoal – talvez não tenha a certeza sobre a mensagem que está a tentar transmitir ou simplesmente não sabe como transmiti-la – tente voltar-se para os outros para se inspirar.

Passe algum tempo a procurar pessoas influentes na indústria onde se move: como são as suas contas do LinkedIn? Sobre que livros estão a tweetar? Com que questões se preocupam? Preste atenção e saiba como pode aplicar os novos conhecimentos à medida que reorganiza as suas páginas nas redes sociais.

6. Impulsione a sua confiança

Prepare-se mentalmente e ajuste expectativas. Primeiro, deverá ter a atitude de que é o candidato certo para o emprego que procura. Se não esperar aceitação, provavelmente não a irá conseguir. Se esperar aceitação, terá mais chances de ser bem sucedido. Lembre-se do que o torna único e valioso para um empregador e para aqueles com quem irá trabalhar. Mantenha-se sempre acordado, alerta, vivo, confiante e confortável.

7. Não desista

Ninguém gosta de ser rejeitado, mas a realidade é que provavelmente terá que se candidatar a várias empresas antes de conseguir uma oferta de emprego – logo tem que manter o otimismo durante todo o processo.

A dica mais importante para superar o desemprego é ser persistente na procura de um novo trabalho, enquanto continua a crescer e a aprender, a tornar-se cada vez melhor em tudo.

Veja também: