Uma colher de mel por dia, nem sabe o bem que lhe fazia!

O mel é consumido há milhares de anos e já são bem conhecidas as suas vantagens para a nossa saúde. Descubra mais sobre este alimento.

Uma colher de mel por dia, nem sabe o bem que lhe fazia!
São muitas as vantagens deste alimento. Deixe-se surpreender

Enquanto substituto do açúcar, o mel é um alimento 100% natural que pode (e deve) ser incluído na alimentação diária. Com diversas propriedades digestivas, curativas e energéticas, o mel é produzido pelas abelhas através do néctar das flores. 

Este alimento é utilizado há milhares de anos e até foi considerado como sendo um produto sagrado pelos antigos egípcios. Por ser de origem floral e regional, o mel pode variar de tonalidade, sabor e densidade.

Assim que é ingerido, o mel é imediatamente assimilado pelo organismo, já que a glicose e a frutose passam diretamente para o sangue sem necessidade de qualquer processo de transmutação.


Quais as características do mel?

O mel é um produto adorado por miúdos e graúdos por ser de fácil ingestão e, claro, à conta do saber adocicado. Mas este produto é bem mais do que um substituto natural do açúcar. O mel é rico em vários nutrientes, minerais (magnésio, cálcio, potássio, entre tantos outros), vitamina C, D, E e antioxidantes (fenólicos e flavonoides).

O mel é ainda rico em vitaminas do complexo B, açúcares simples (a glucose e a frutose), água (cerca de 20% da sua constituição) e hidratos de carbono.

Mas atenção, o mel é altamente calórico e, por isso, a sua ingestão deve ser feita de forma controlada: uma colher de sopa de mel contém 55 calorias. Já um quilo de mel equivale a três quilos de peixe, 50 ovos, 40 laranjas ou 25 bananas. Assim sendo, mais do que três colheres de mel por dia não é aconselhável.



Vantagens do mel

Devido à sua composição, o mel tem propriedades antisséticas e antibióticas: ajuda a regular o trânsito intestinal, ajuda a tonificar os músculos, é ideal para aliviar os sintomas das constipações, asma, bronquite, tosse, anemia e dores de garganta

O mel pode ainda ajudar a prevenir infeções e a cicatrizar mais rapidamente algumas queimaduras mais superficiais.



Mel e mais mel

Apreciado em todo o mundo, o mel pode ainda ser combinado com outros alimentos e bebidas:
  • Chá de tília com mel: ajuda a relaxar e a dormir mais descansado;
  • Chá de limão com mel: previne constipações e reforça o sistema imunitário;
  • Mel com canela: ajuda à digestão.

Por ser um substituto do açúcar, o mel pode ser combinado com café, iogurtes, cereais e tantos outros alimentos. A imaginação é o limite.



Cuidados a ter com o mel

Apesar de ser um alimento recomendado à grande maioria da população, os diabéticos devem evitar a ingestão de mel porque eleva rapidamente os níveis de glicemia. As crianças com menos de 3 anos, por não terem o sistema digestivo completamente desenvolvido, também não devem comer mel porque podem desenvolver crises de intoxicação alimentar à conta dos esporos de botulina (que são encontrados na composição do mel).

Para manter intactas todas as propriedades do mel, este alimento deve ser conservado num recipiente fechado e não deve estar exposto a temperaturas demasiado elevadas (mais de 40 graus) – só dessa forma são mantidas as características naturais do mel.

Veja também: