Descubra qual é a melhor hora para fazer exercício

O número de pesquisas empenhadas em descobrir a melhor hora para fazer exercício é cada vez mais elevado. Conheça o resultado das mesmas ao ler este artigo.

Descubra qual é a melhor hora para fazer exercício
O corpo corresponde melhor aos treinos se existir uma rotina definida

Algumas pessoas praticam atividades físicas sempre que sentem vontade para tal, e outras só o podem fazer quando a agenda lhes permite tirarem tempo para treinar. Mas será que sabem qual é, realmente, a melhor hora para fazer exercício?

O facto de se desconhecer a existência de uma hora eficaz para o exercício faz com que muitos indivíduos desistam de o realizar, pois queixam-se da falta de resultados físicos depois de diversos treinos, além da falta de tempo que vários têm para se exercitar.

No entanto, apesar das pesquisas feitas sobre a melhor hora para fazer exercício estarem a aumentar, a resposta ainda é limitada e não é unânime. Mas têm sido muitas as que afirmam que o final da tarde é a melhor altura para treinar.

Segundo uma pesquisa feita pela Universidade do Norte do Texas, quase todos os seres humanos são fisicamente mais fortes e têm mais resistência no final da tarde, mesmo que alguns sintam que não.

Conclusões de pesquisas sobre a melhor hora para fazer exercício


A resposta a esta pergunta varia também consoante a rotina de cada um em relação ao exercício físico, pois depende de quantas vezes o faz, quanto tempo dura e quais os objetivos específicos de quem o faz.

Estas são algumas conclusões específicas às quais muitas pesquisas chegaram a um consenso:

a) A melhor hora para fazer exercício é ao final da tarde;

b) O melhor momento para se exercitar é quando a temperatura do corpo está mais elevada, o que acontece na maioria das pessoas entre as 16h e as 17h;

c) A probabilidade de sofrer lesões é menor durante a tarde, pois a elevada temperatura do corpo torna os músculos mais quentes e flexíveis;

d) A pessoa sente mais força e resistência ao final da tarde, altura em que os sprints podem ser assim melhores;

e) Os exercícios feitos de manhã são mais consistentes;

f) Fazer exercício à noite pode melhorar a qualidade do sono;

g) Dormir pouco afeta o desempenho físico.

praticar exercicio

Controlar os ciclos de sono

É durante o sono que são reguladas a temperatura corporal, a pressão arterial e o metabolismo, entre outras funções fisiológicas.

Em geral, esses acertos corporais encontram-se em conformidade com as 24 horas do dia, mas podem ser redefinidos quando influenciados por estímulos ambientais, e também pela hora do dia em que a pessoa se costuma exercitar.

Segundo algumas pesquisas feitas pela Universidade do Norte do Texas, situada nos Estados Unidos, apesar destes ciclos de sono serem inatos podem ser controlados com base nos nossos comportamentos.

Se usarmos o despertador, estabelecermos determinados horários de refeições e fizermos exercício, podemos ajudar a disciplinar o nosso ciclo de sono.

Cada indivíduo tem a sua rotina

Existem pessoas que gostam de correr de manhã, outras à tarde e outras à noite. Se notar que tem preferência pela altura do dia em que se quer exercitar, mantenha os treinos sempre para essa hora e o seu corpo irá corresponder.

Quem exercita sempre o corpo de manhã, por exemplo, consegue “ensiná-lo” a estar mais pronto para os treinos a essa hora do dia. Se esse hábito for mudados para a noite, o desempenho deixa de ser tão forte, uma vez que o corpo não está habituado. Isto acontece porque sempre que as rotinas são alteradas, o corpo demora cerca de um mês a adaptar-se.

Para os atletas que têm de treinar para um determinado evento, a melhor hora para fazer exercício é a mesma em que esse evento irá decorrer. Desta forma, o corpo irá corresponder mais facilmente aos objetivos.

Escolher sempre a mesma hora para se exercitar com regularidade irá trazer-lhe melhores resultados. No entanto, cabe a si escolher as alturas a que se pode exercitar, consoante os objetivos que pretende atingir e o tempo livre que tem disponível para o fazer.

Veja também:

Cátia Tocha Cátia Tocha

Formada em Ciências da Comunicação pela Universidade Autónoma de Lisboa, onde concluiu Licenciatura e Mestrado, começou o seu percurso como jornalista na Rádio. Hoje, escreve sobre diferentes áreas e tem já alguns anos de experiência na escrita para meios online.