Os 6 melhores destinos de neve alternativos

Se gosta de frio e neve e a que temos por cá não chega, rume a um destes destinos de neve alternativos.

Os 6 melhores destinos de neve alternativos
Atenção amantes da neve e do frio: este artigo é para vocês

Estes são 6 destinos de neve alternativos porque ainda não estão cheios de turistas e a probabilidade de ter de esperar meia hora para poder subir a colina não é tão grande. Aproveite para conhecer novos destinos. Sempre com neve, claro.


6 destinos de neve alternativos para ir neste inverno


St. Martin de Beleville, França

martin
Em St. Martin de Beleville encontra tudo o que se quer numas férias na neve em França: a atmosfera característica de uma pequena e autêntica vila francesa e 600 km de encostas para descer. Meribel e Courchevel são duas das rotas mais conhecidas, mas há opções mais recatadas. Se aproveitar a época baixa (entre dezembro e abril) consegue encontrar bons preços.

Aeroporto: Chambéry
Ski pass: 93€ (dois dias), 233€ (seis dias)



La Thuile, Itália

Quando ouve falar em destino de neve italiano pensa automaticamente em Aosta? É verdade que Aosta já é bastante conhecido, mas La Thuile é um verdadeiro destino de neve alternativo. Há muitas encostas fáceis – o que é bom para famílias e para quem está a começar e não precisa do olhar reprovador dos quase-profissionais.

Aeroporto: Turin
Ski pass: 40€ (elevadores – encostas italiana e francesa)



Saariselka, Finlândia

finlândia
Se procura mais do que esquiar, aposte numa viagem até Saariselka, na Finlândia. Além de poder fazer cross-country em Lapland, há ainda safaris em mota de neve e até passeios no Circulo Polar Ártico de trenó. E as crianças não ficam de fora: há imensas atividades preparadas para incluir os mais novos na diversão.

Aeroporto: Ivalo
Ski Pass: 39€ (diário), 185€ (semanal)



Kranjska Gora, Eslovénia

Esta terra com um nome tão difícil de pronunciar fica na ponta noroeste da Eslovénia e é um destino de neve alternativo que vale bem a pena: tem 18 encostas para esquiar com altitudes até aos 1215 metros. Se não é um expert na matéria não se preocupe: existem trilhos mais fáceis.

Além disso, agrada a gregos e troianos, já que, além da vida do esqui há muito para ver e conhecer na Eslovénia – Liubliana tem os melhores mercados de Natal em Dezembro, por exemplo, e o Lago Bled fica apenas a algumas horas de distância de Kranjska Gora.

Aeroporto: Liubliana
Ski pass: 31,50€ (diário), 182€ (semanal)



Cairngorm Mountains, Escócia

escócia
Cairngorm Mountains é a prova de que não é preciso ir para muito longe para encontrar um destino de neve alternativo. Entre dezembro e abril tem 30 km de pistas de esqui e uma escola para quem ainda não se sente confiante.

Aviemore, a terra mais próxima, tem tudo o que se pode desejar para fugir do frio: pubs e cervejarias. Ah! E um autocarro direto para a estância de esqui – para além de um funicular que leva os visitantes para o topo da montanha.

Aeroporto: Aberdeen
Ski pass: 40€ (diário), 170€ (cinco dias)



Baqueira-Beret, Espanha

Existe, mesmo aqui ao lado, um bom destino de neve alternativo. Ao contrário do que se possa imaginar – Espanha é normalmente associada a calor e praias – há quase 5 mil hectares de neve apta para esquiadores. Val d’Aran é um dos destinos de neve prediletos da família real, mas Baqueira-Beret tem uma descida de 1010 metros e ainda colinas de 146 km.

Aeroporto: Lourdes
Ski pass: 49€ (diário), 255€ (semanal)

Veja também: