Publicidade:

Conheça as melhores e piores bebidas para a saúde

Para além de ajudar a identificar as melhores e piores bebidas, este artigo dá-lhe a conhecer as doenças que algumas delas podem causar a longo prazo.

Conheça as melhores e piores bebidas para a saúde
Existem bebidas que deve evitar e outras em que deve apostar

Saber identificar as melhores e piores bebidas é essencial para a sua saúde, pois só assim pode evitar que lhe causem danos futuros.

Algumas das bebidas mencionadas neste artigo podem aumentar o risco do aparecimento de diabetes do tipo 2, doenças cardíacas e obesidade. Outras ajudam a combater a desidratação, problemas renais, cancro, acidentes vasculares cerebrais e problemas de coração.

Melhores bebidas para a saúde


1. Água

agua

Quando se aborda o tema das melhores e piores bebidas, é impossível que a água não seja mencionada. Isto porque é a bebida mais indispensável para o organismo, e ajuda a prevenir a desidratação, os problemas renais e a obstipação.

Uma vez que não contém calorias, a água é um forte aliado para quem quer emagrecer. Se beber entre um e três copos por dia durante a sua dieta, poderá absorver menos gordura, sal e açúcar.

Se não gosta muito desta bebida devido à falta de sabor, pode misturá-la com alguns citrinos como a laranja e o limão, além de poder juntar-lhe bagas ou ervas como a hortelã.

2. Chá

cha

Existem vários tipos de chá repletos de antioxidantes, como os chás verde e preto, que podem assim proteger-nos contra determinados cancros, doenças cardíacas, acidentes vasculares cerebrais e pressão arterial elevada.

Esta bebida, que pode ser ingerida quente ou fria, é baixa em calorias e mais saudável quando preparada em casa, pois os chás engarrafados podem conter açúcar.

3. Leite

leite

O leite é rico em nutrientes como cálcio, potássio e vitamina D, que mantêm os dentes e os ossos saudáveis, além dos músculos.

Um copo de leite contém mais proteínas do que um ovo. No entanto, se preferir que esta bebida tenha mais nutrição e menos calorias, deve escolher no supermercado o leite que tiver baixo teor de gordura e que seja desnatado. Leites não lácteos, como os de soja e amêndoa, possuem alguns dos nutrientes do leite de vaca.

4. Café filtrado

cafe

O café já chegou a ter fama de fazer mal à saúde, mas alguns estudos recentes concluíram o contrário, ao afirmarem que este pode ajudar a combater os diabetes do tipo 2, doenças hepáticas e também diminuir o risco de doenças cardíacas.

O recomendado é que sejam ingeridas entre três a cinco chávenas de café por dia, uma quantidade considerada saudável, desde que não abuse no açúcar.

Se estiver grávida ou a amamentar e tiver o hábito de beber café, deve perguntar ao seu médico qual a quantidade mais indicada para si.

Caso sofra de colesterol alto, deve preparar esta bebida com um filtro de papel, para que ocorra a libertação de uma substância chamada cafestol, que pode aumentar o colesterol LDL.

5. Água com gás

agua com gas

A água com gás pode entrar na lista de melhores bebidas para a saúde, pois esta escolha não contém as mesmas calorias e adoçantes que os refrigerantes.

No entanto, cuidado com as águas com gás aromatizadas às quais é adicionado açúcar. O melhor é sermos nós mesmos a adicionar o sabor que quisermos, como um pouco de limão ou de lima na água com gás simples.

Piores bebidas para a saúde


1. Refrigerantes

refrigerantes diet

Se tivermos de fazer uma lista das melhores e piores bebidas, é fácil sabermos em qual delas os refrigerantes se encontram. Apesar de muita gente os adorar, é do conhecimento geral que este tipo de bebida não é saudável, pois não contém nutrientes e tem elevados níveis de açúcar.

Quem ingere um ou dois copos de refrigerantes por dia consome mais calorias e pode ganhar, assim, maior massa corporal. Os riscos de vir a sofrer problemas de saúde como diabetes do tipo 2 e doenças cardíacas aumentam devido ao consumo de refrigerantes.

2. Refrigerantes diet

refrigerantes

Quem consome refrigerantes diet por achar que essa é a opção mais saudável, não está na verdade a fazer uma boa escolha. Apesar de ser baixo em calorias, este género de bebida dietética tem vindo a estar cada vez mais associado ao aparecimento de problemas de saúde, como diabetes do tipo 2, acidentes vasculares cerebrais e demência.

Além disso, alguns especialistas acreditam que os adoçantes artificiais que os refrigerantes diet possuem podem fazer os consumidores aumentarem de peso a longo prazo, ao enganarem o corpo para que este sinta necessidade de ingerir mais calorias.

3. Bebidas energéticas

bebida energetica

É-nos dito que estas bebidas nos dão um impulso energético por terem grandes doses de cafeína, que equivalem a quatro ou cinco chávenas de café por dia, além de conterem guaraná e ingredientes ricos em vitamina B. A maioria das bebidas energéticas tem também muito açúcar ou edulcorantes.

No entanto, apesar de poder aumentar o seu estado de alerta por um curto período de tempo após a ingestão deste tipo de bebidas, não deve acreditar quando lhe é dito que as mesmas lhe dão mais energia e força.

O que na verdade lhe dão é mais calorias e cafeína em excesso, o que pode causar ritmos cardíacos elevados, problemas digestivos, ansiedade e insónias.

Bebidas que devem ser ingeridas com moderação


1. Sumo de frutas

sumo de fruta

Se o sumo for 100% natural, terá a maioria das vitaminas da fruta original. No entanto, toda a fibra é deixada para trás e, sem isso, o que mais se obtém deste sumo é o açúcar.

Uma vez que esta bebida adiciona calorias à sua dieta, é saudável se tomar um copo da mesma ao pequeno-almoço ou ao lanche, mas sem lhe adicionar açúcar. Contudo, a melhor opção para crianças e adultos é comer peças de fruta e limitar a quantidade de sumo.

2. Bebidas espessas

smoothie

Conhecidas no estrangeiro por “smoothies”, estas bebidas espessas são feitas com frutas ou vegetais crus misturados com outros ingredientes como água, gelo, iogurtes, gelados ou edulcorantes.

Se não conseguir obter uma boa quantidade de frutas e vegetais na sua dieta, este tipo de bebida é uma boa opção, pois contém alguma fibra e também as vitaminas dos ingredientes das quais são feitas.

É recomendado que faça esta bebida em casa em vez de consumi-la numa loja, onde pode ingerir quase 400 calorias e 75 gramas de açúcar. Em vez deste, pode adicionar um pouco de mel ou iogurte aromatizado para adocicar mais a bebida.

3. Água de coco

agua coco

Esta água possui eletrólitos e menos quantidade de açúcar do que muitos sumos de frutas e bebidas desportivas. No entanto, os nutrientes que contém variam muito de marca para marca. Alguma água de coco é adocicada devido à adição de açúcar, por isso, não se esqueça de verificar o rótulo.

4. Bebidas desportivas

bebidas desporto

Há atletas que consomem um determinado tipo de bebidas que contém açúcar e eletrólitos, o que é ideal para quando precisam de reabastecer os corpos após um treino intenso.

Mas se depois de ingeri-la não fizer treinos com uma hora de duração para libertar muito suor, não deve consumi-la, uma vez que muitas têm quase tanto açúcar como uma lata de refrigerante. Na verdade, aquilo de que o seu corpo precisa mesmo para reabastecer é água.

5. Cerveja

cerveja

Ainda que não seja uma bebida saudável, a cerveja pode fazer parte de uma dieta saudável. Os consumidores moderados podem ser menos propensos a sofrer de problemas renais.

Cuidado com o tipo de cerveja que consome, pois algumas têm mais álcool e calorias do que outras. O recomendado é que as mulheres não bebam mais de uma cerveja por dia e os homens duas.

6. Vinho

vinho

Se beber a quantidade certa de vinho, especialmente o vinho tinto, pode melhorar a saúde do seu coração e também a sua vida sexual. Isto deve-se aos antioxidantes que esta bebida contém, como o resveratrol, que irá proteger as suas células de danos.

Para que o vinho seja benéfico para a sua saúde, não deve beber mais de um copo ou dois por dia, senão o consumo do mesmo poderá trazer efeitos negativos a longo prazo.

Agora que conhece as melhores e piores bebidas para a saúde, já sabe quais as que deve evitar e até mesmo riscar da sua rotina diária.

Veja também:

Cátia Tocha Cátia Tocha

Formada em Ciências da Comunicação pela Universidade Autónoma de Lisboa, onde concluiu Licenciatura e Mestrado, começou o seu percurso como jornalista na Rádio. Hoje, escreve sobre diferentes áreas e tem já alguns anos de experiência na escrita para meios online.