AUMENTe AS sUAS PROBABILIDADES DE ARRANJAR EMPREGO!

Quais são os melhores empregos para estudantes?

Se procura um trabalho para conciliar com os estudos, continue a ler. Saiba quais são os melhores empregos para estudantes.

Quais são os melhores empregos para estudantes?
São muitos os estudantes que procuram um trabalho para ter um rendimento extra no final do mês.

A vida não está fácil para ninguém e estudar sai caro. É por isso que – cada vez mais – muitos estudantes procuram um emprego (normalmente em part-time), que possam conciliar com os estudos. Se há quem procure empregos relacionados a área que pretende vir a seguir depois de finalizados os estudos há também quem procure um emprego para fazer face às despesas, ter um rendimento extra no final do mês ou até enriquecer o seu currículo e ganhar experiência profissional. Se é o seu caso, então conheça os melhores empregos para estudantes, ou pelo menos aqueles que lhe permitem conciliar o trabalho com os estudos de forma mais fácil.
 

4 Bons empregos para estudantes

Se está a ponderar arranjar um emprego em part-time para conciliar com os estudos, saiba que nem todos os trabalhos obrigam a um horário fixo. E a melhor parte é que alguns até podem ser feitos a partir de sua casa e quem define os horários é você. Ora veja.

 

1. Babysitting

Se estamos a falar dos melhores empregos para estudantes, temos que falar desta possibilidade. Esta ainda é uma área pouco explorada em Portugal, mas que já começa a ganhar algum terreno. Fazer babysitting é ideal para quem quer ganhar dinheiro em casa a cuidar de crianças. Claro, que a opção é uma boa hipótese para quem gosta de crianças (e tem jeito para lidar com elas), mas se for o seu caso, tem tudo para dar certo.

Pode começar com os filhos de amigos, familiares ou conhecidos que gostariam de encontrar alguém de confiança que cuidasse dos filhos durante o horário de trabalho ou enquanto aproveitam para jantar ou ir ao cinema, por exemplo. Se tudo correr bem com eles, depois podem recomendar os seus serviços a outros conhecidos deles e a sua lista de clientes não vai parar de crescer. Mas atenção este é um trabalho de muita responsabilidade e não deve ser feito de ânimo leve. Por isso, se decidir fazer babysiting para “ganhar uns trocos” é bom que esteja ciente da responsabilidade que o trabalho acarreta.

 

2. Telemarketing

É, por vezes, chamado o “o part-time dos universitários” e é fácil de ver porquê. Uma visita a um call center e percebe-se que muitas das cadeiras são ocupadas por estudantes que procuram um emprego que acrescentar “uns trocos” à mesada dos pais e, pelo caminho, ganhar algumas competências para o futuro que serão fundamentais para os seus percursos profissionais (como a capacidade de comunicação e de relacionamento interpessoal, o forte sentido de responsabilidade ou a capacidade de liderança, por exemplo). E as empresas procuram cada vez mais estudantes para o contacto telefónico com os clientes, isto porque, geralmente, sabem exprimir-se bem e aprendem rapidamente. A oferta é muita e variada e os horários podem ser conjugados (com alguma facilidade) com os estudos.

 

3. Serviços de catering

Aqui está outra possibilidade que os estudantes podem explorar. E em muitos casos nem sequer tem que trabalhar em dias de aulas. Os trabalhos de numa empresa de catering são por norma eventos que decorrem aos fins de semana (como é o caso dos casamentos, por exemplo), mas mesmo aqueles que decorrem durante a semana (como eventos das empresas) acontecem usualmente depois do horário de trabalho e de estudo, o que faz deste trabalho uma boa opção para estudantes. Pode trabalhar como empregado de mesa, cozinheiro, copeiro ou bartender, por exemplo.

 

4. Explicações

Se é bom aluno numa determinada área/disciplina e ainda por cima tem jeito para ensinar, porque não dar explicações. Divulgue os seus serviços, defina o horário (que pode ser até aos fins de semana, para facilitar a sua semana de estudo) e comece a ganhar dinheiro.

 
Estudar e trabalhar não é fácil, mas não é impossível. Basta querer. E além disso, se – queira o acaso – que o horário de trabalho colida com o horário dos estudos, pode sempre acionar o estatuto de trabalhador-estudante
Dois minutos chegam para concorrer ao emprego dos seus sonhos >>
Veja também: