5 dos melhores países para visitar sozinho

Muitas vezes, quando viajamos, desejamos apenas a melhor companhia: a nossa! Para essas alturas, descubra aqui 5 dos melhores países para visitar sozinho.

5 dos melhores países para visitar sozinho
Dos mais consensuais aos mais exóticos.

Se é uma daquelas pessoas que vive pelo mantra “Viajar não é um desporto com espetadores”, descubra já a nossa lista com 5 dos melhores países para visitar sozinho. Se até não é, mas decidiu embarcar numa excitante e indulgente aventura de auto descoberta, também está no sítio certo! 

Com este artigo decidimos satisfazer as necessidades daqueles que defendem que viajar sozinho é a melhor forma de conhecer o planeta, alegando que uma companhia influencia a nossa experiência com os seus gostos, preferências e preconceitos, condicionando ainda a disponibilidade para conhecer novas pessoas. 

Assim, tendo presente o lugar que cada país ocupa nos rankings de segurança e felicidade, bem como o facto de uma cidade específica do território estar também bem cotada entre os viajantes solitários, desenvolvemos uma lista de 5 dos melhores países para visitar sozinho. Não perca esta oportunidade única de fazer algo completamente diferente!
 

5 PAÍSES PARA DESCOBRIR SOZINHO

 

1. Nova Zelândia

Nova Zelândia

Na Nova Zelândia, opulento território pleno de contrastes e com paisagens de cortar a respiração ao virar de cada esquina, o viajante solitário vai poder viver as mais intensas aventuras nos mais áridos glaciares, íngremes alpes e frondosas florestas. Tudo isso, enquanto beneficia da simpatia de um dos mais acolhedores e descontraídos povos do mundo. 

Não é, pois, de estranhar que este país apareça em primeiro lugar na nossa lista de melhores países para visitar sozinho: parece ter sido criado para isso! A razão óbvia passa, então, pelos dias de entretenimento assegurados pela épica beleza e variedade das suas paisagens, bem como pelo elevado número de atividades que disponibiliza; no entanto, igualmente importante é o facto de ser um território seguro, no qual as deslocações estão extremamente facilitadas.
 
  • Uma cidade para o viajante solitário: Auckland, uma impressionante metrópole, localizada mesmo ao lado da água.
  • Uma curiosidade: o esplendoroso cenário e ambiente dos filmes da saga “O Senhor dos anéis” foram roubados a este país.


 

2. Suiça

Suiça

A Suiça é mundialmente reconhecida como um país neutro e civilizado, em que cada pessoa se concentra apenas na sua própria vida. Se a essas características juntarmos a famosa hospitalidade do povo suíço e as suas invejáveis infraestruturas, voilá... temos uma das escolhas mais óbvias e naturais quando consideramos os melhores países para visitar sozinho.

Antes de rumar à região italiana de Ticino, a nossa sugestão é que não abdique de um passeio pelas margens do Lago Lemano, o maior lago da Europa, aproveitando as ofertas artísticas, gastronómicas e de vida noturna disponibilizadas pelas cidades de Genebra, Montreux e Lousane. Um conselho imprescindível, a colocar em prática assim que chegar ao país, é a aquisição de umas botas ou sapatilhas de qualidade, para que possa caminhar sem preocupações, e de um passe universal, válido para todos os transportes públicos suíços.
 
  • Uma cidade para o viajante solitário: Zurique, cidade reconhecida pela fabulosa paisagem e pelo papel de liderança na indústria financeira mundial.
  • Uma curiosidade: a Suiça tem mais de 1500 lagos, estando 70% do território ocupado por montanhas.


 

3. Vietname

Vietname


Um dos destinos mais exóticos nesta lista dos melhores países para visitar sozinho, o Vietname oferece uma extensa e colorida oferta de locais absolutamente imperdíveis. Uma das grandes vantagens do país é que, mesmo nas grandes cidades, a intensa e vibrante vida das ruas nunca deixa de ser segura.

Este cartão é o ponto de partida da sua próxima viagem.
Assim, não hesite em visitar o impressionante mercado Dong Xuan, localizado em Hanói, em fazer tai chi nas margens do lado Hoan Kiem, com centenas de outras pessoas, ou em escalar as montanhas do Planalto Central, com um guia experiente. A nossa recomendação passa também por uma temporada na Ilha de Phu Quoc: nada como uns dias de verdadeira tranquilidade e despreocupação para encarnar o invejável estilo de vida de quem vive junto à praia.
 
  • Uma cidade para o viajante solitário: Haiphong, cidade descontraída e acessível, com uma profunda herança, belíssimas avenidas ladeadas de árvores e históricos edifícios da época colonial.
  • Uma curiosidade: a maior caverna do mundo está localizada no Vietname e chama-se Hang Son Doong. Estima-se que a sua maior câmara tenha mais de 5km de largura, 200m de altura e 150m de profundidade.


 

4. Chile

Chile


Com quase 5.000km de extensão, o Chile distingue-se por ser um país de intermináveis desertos, impressionantes montanhas e uma infindável linha costeira. Um verdadeiro sonho para os viajantes solitários com uma alma mais aventureira, que reconhecerão ainda no povo chileno uma atitude verdadeiramente amistosa e acolhedora.

Devido às suas características, aqui poderá embarcar nas mais incríveis aventuras e viver as mais invejáveis experiências. Não colocando de lado uma visita à animada e interessante Santiago, capital do país, a nossa recomendação passa por explorar o mágico Deserto de Atacama e a beleza rústica, pura e genuína da Ilha de Chiloé. Se tiver muita sorte, pode ser que uma família local o convide para um asado, uma espécie de churrasco chileno.
 
  • Uma cidade para o viajante solitário: Valparaiso, também chamada “Pequena São Francisco”, é uma colorida localidade à beira mar, com uma imensa variedade de influências culturais. Apesar de compensar largamente, nesta cidade terá de ter algumas preocupações extra com a segurança.
  • Uma curiosidade: a maior piscina do mundo está localizada no Chile, no Resort San Alfonso Del Mar; tem 1km de extensão e 115m de profundidade, o que corresponde a cerca de 20 piscinas olímpicas.
 

5. Suécia

Suécia

A Suécia é um dos países mais apelativos do mundo a nível visual, além de possuir uma interessante riqueza histórica e cultural. As suas impressionantes paisagens e cenários naturais só são suplantados pela invejável beleza e simpatia do seu povo.

Absolutamente adorável, desde os lagos gelados a norte até às ilhas de Estocolmo, a Suécia oferece ao viajante solitário um amplo leque de atrações: além de uma vivência citadina bastante compensadora, que inclui cafés ao ar livre, museus com admiráveis tesouros artísticos e compras de peças de design nórdico, o país é reconhecido sobretudo pelas experiências ao ar livre, como o trekking, a norte.
 
  • Uma cidade para o viajante solitário: Estocolmo, cidade que se estende ao longo de 14 ilhas, é famosa tanto pela riqueza da sua história, como pela beleza dos seus edifícios e paisagem.
  • Uma curiosidade: na região do Círculo Polar Ártico, no norte da Suécia, o sol nunca se põe durante o verão e as noites não têm fim no inverno. 


Seja por gosto, necessidade ou apenas porque as circunstâncias assim o ditaram, quando se vir na eminência de ter de viajar sozinho, não se esqueça desta nossa lista dos melhores países para o efeito: não se vai arrepender. Boa viagem e aproveite bem esta oportunidade única de fazer apenas aquilo que lhe apetece!

 
Veja também: