AUMENTe AS sUAS PROBABILIDADES DE ARRANJAR EMPREGO!

8 Mitos sobre a entrevista de emprego

Mitos sobre a entrevista de emprego há muitos. Neste artigo mostramos-lhe alguns dos mais comuns. 

8 Mitos sobre a entrevista de emprego
Também as entrevistas de emprego estão envoltas em certos mitos, alguns dos quais pode identificar logo nos primeiros minutos de conversa.

Depois dos mitos relativos ao trabalho, agora chega a vez de falar acerca dos mitos sobre a entrevista de emprego. Sim, também aqui eles existem e (muito) provavelmente ate já tropeçou em alguns deles. Conheça-os agora.
 

8 Mitos “urbanos”

Se pensa que já sabe tudo sobre esta temática – a entrevista de emprego – depois do que lhe vamos mostrar vai perceber que alguns pormenores lhe podem ter escapado até agora. Mas a melhor parte é que alguns dos mitos são relativamente fáceis de identificar e (em muitos casos) logo no começo da entrevista. Ora veja.
 

1. O entrevistador está bem preparado

Talvez sim ou talvez não. A realidade é esta. Em alguns casos os entrevistadores estão devidamente preparados e conhecem (relativamente) bem o Curriculum Vitae (CV) de cada candidato; mas também pode dar-se o caso disso não acontecer. O mais certo é que a pessoa que vai conduzir a entrevista esteja extremamente atarefada e com muito pouco tempo livre para procurar o candidato ideal e isso significa despreparado. Este é uma daquelas ideias pré-concebidas que pode eliminar logo à partida. Portanto, esteja atento e prepare-se para mostrar todo o seu potencial nas suas respostas. Aliás, sabe aquelas perguntas mais frequentes (como o “fale-nos sobre si” ou “porque devemos contratá-lo?”) use-as em seu favor e destaca-se através das suas respostas. Até porque se o seu recrutador não sabe nada sobre si, quem melhor do que você para contar a sua história?
 
Quer saber mais?
Receba as nossas melhores dicas no seu e-mail. Registe-se no E-Konomista. Diariamente, levamos até si a informação mais relevante sobre emprego.

2. Há sempre uma resposta correta para cada pergunta

Isto não é um teste de matemática. Durante uma entrevista de emprego os recrutadores não querem saber se tem a lição bem estudada e se sabe qual a resposta que esperam ouvir. A ideia é que dê a sua opinião, apresente o seu ponto de vista sobre uma determinada situação. Claro que eles terão a sua opinião e que pode ser distinta daquela que lhes está a apresentar, mas isso não significa que a sua esteja errada. Eles procuram um candidato capaz de resolver problemas e isso pode significar novas abordagens ou novas soluções. Uma sugestão: se lhe apresentarem um problema hipotético e perguntarem como resolveria a situação, use as experiências do passado (que possa usar como termo de comparação), fale da forma como lidou com ela e como foi bem-sucedido.
 

3. Deve ensaiar as suas respostas

Grande mito. Nada disso. Deve preparar (isso sim) as suas respostas, não decorá-las. Nenhum entrevistador quer respostas pré-fabricadas, pelo contrário, esperam respostas honestas e genuínas. E além disso, se for natural não corre o risco de ficar perdido sem saber o que dizer se as perguntas não forem as que esperava.
 

4. O candidato mais qualificado para a posição é o escolhido

Mais uma vez, os recrutamentos não são ciências exatas e, como tal, ter as melhores qualificações, ter frequentado os melhores cursos académicos ou ter mais experiência nessa área do que os outros candidatos, não significa que fique com o lugar. Pode dar-se o caso de durante as entrevistas ter aparecido um candidato menos experiente (por exemplo), mas que foi absolutamente brilhante na sua entrevista e que impressionou os recrutadores. Além disso, há várias razões para o candidato mais qualificado não ser escolhido, seja porque (muitas das vezes) os recrutadores esperam poder moldar os candidatos à posição e nem sempre esse é o candidato com mais qualificações ou experiência; ou porque as expectativas salariais são muito elevadas, por exemplo.
 

5. Deve dar respostas curtas

Pode ou não dar respostas curtas. Tudo depende da pergunta. E aqui deve entrar a sua pesquisa sobre a empresa. Quanto mais souber, mais preparado estará para construir as suas respostas e mostrar que é o candidato ideal e para isso pode alongar-se um pouco mais (mas sem exageros, claro).
 

6. Os entrevistadores têm formação específica em recrutamento

Sim, pode dar-se o caso de estar a ser entrevistado por um profissional dos Recursos Humanos com formação na área de recrutamento e entrevistas, mas isso não significa que seja assim em todos os casos. Aliás, na grande maioria das entrevistas isso não acontece. Uma dica: mesmo nas perguntas mais vagas enumere factos concretos sobre a sua experiência e competências profissionais relacionadas com a vaga em questão.
 

7. O seu CV pode valer-lhe o emprego

Nada disso. O seu CV pode impressionar e abrir as portas para a entrevista, mas ainda tem que passar esta fase e impressionar se quiser ser o escolhido.
 

8. Não há como se preparar para a entrevista; basta improvisar.

Ora vejamos. O melhor é preparar-se, ou seja, pesquisar informações sobre a empresa, a área de atividade, o negócio ou as funções a que se candidata, por exemplo; ou até, preparar a sua imagem (escolher a roupa mais adequada) e pensar nas perguntas que possa querer colocar. Isto só para enumerar alguns exemplos.
 

Mitos há muitos…

E nem as entrevistas de emprego estão livres de alguns. O mais certo é nas suas próximas entrevistas identificar pelo menos alguns dos que agora listamos. Mas com mitos ou sem mitos, o importante é que se destaque dos restantes candidatos e fique com o lugar.
 
Veja também: