12 mitos sobre o cancro que é importante desvendar

O cancro, apesar de continuamente investigado, ainda é base para muitas informações contraditórias. Desvende aqui alguns mitos sobre o cancro.

12 mitos sobre o cancro que é importante desvendar
Mantenha-se bem informado

A palavra “cancro” nunca é um termo que desejamos ouvir. Apesar de ser um dos problemas de saúde mais comuns e, infelizmente, mais mortal, existem ainda alguns mitos sobre o cancro a circular.

Informações mal esclarecidas nunca são algo de positivo, muito menos quando diz respeito à nossa saúde. Mantenha-se informado sobre o tema em fontes credíveis, fale com os seus médicos e aposte na prevenção. Ao conhecer o seu corpo e historial, pode evitar problemas mais graves.

Deixamos-lhe ideias pré-concebidas que é preciso desmistificar.

12 mitos sobre o cancro para desvendar

1. Uma luta que tem de ser vencida

É um lugar comum ouvir esta expressão e como pessoas fortes, com pensamento positivo, podem vencer a doença. Obviamente, uma atitude positiva e vontade de viver é algo que é muito importante para o estado psicológico ao encarar este problema e as suas consequências. Mas é importante não cair em condescendência perante um doente e ajudá-lo, se for possível, a lidar com as emoções que surgem. Infelizmente, mesmo perante um mindset positivo, o cancro pode ser fatal.

ALT cancro

2. Não se pode evitar ter cancro

O surgimento do cancro pode ter variadas origens. Claro que estabelecer hábitos e rotinas saudáveis pode contribuir para evitar um vasto conjunto de problemas de saúde. Mas infelizmente não há um segredo para evitar completamente o cancro, em nenhuma das suas varáveis.

3. O cancro é uma doença hereditária, não há como escapar

O mesmo se aplica aqui. É importante distinguir que se é portador de células cancerígenas, tem mais probabilidade de desenvolver a doença, não que a vai desenvolver com toda a certeza. Neste caso, os comportamentos a ter relativamente à alimentação, por exemplo, podem ser determinantes. Mesmo que tenha historial de cancro na sua família, não significa que vá ter a doença, porque as formas de cancro mais comum não estão sequer relacionados com funções genéticas. O que também não significa que “herdar” a doença é a única forma dela surgir.

4. Certos alimentos previnem e curam o cancro

Em vez de pensar num alimento só, pense num padrão. Um dos grandes mitos sobre o cancro e algo que é muitas vezes usado de forma lucrativa para alguns, são mecanismos de publicidade enganosa que levam a crer na existência de um ou outro alimento milagroso para a cura ou prevenção do cancro. Não é verdade.

ALT comida saudavel

5. Chá e café reduzem o risco de cancro

Tal como não há um alimento que seja fulcral no estudo da doença, também não se pode afirmar com toda a certeza que determinados chás ou que beber um determinado número de cafés por dia tenha uma grande influência. Ultimamente tem-se ouvido falar nos benefícios do chá verde para a prevenção, graças a propriedades antioxidantes, mas não há certezas. Mais uma vez, uma alimentação saudável e equilibrada é o melhor caminho.

6. Quem tem cancro não pode ter uma vida ativa

O cancro não é um sentença de morte. Felizmente, as investigações médicas evoluem cada vez mais favoravelmente na busca de mecanismos de cura e prevenção. O doente não deve ser determinado o culpado de ter a doença, e pode e deve levar uma vida ativa se as condições físicas e regime de tratamento assim o permitirem.

7. Pessoas negras não podem ter cancro de pele

Um dos mitos sobre o cancro mais comuns. Pacientes de todas as raças podem desenvolver cancro de pele. A incidência é menor, devido à presença mais concentrada de melanina que serve como filtro contra os raios ultravioleta. Mas é exatamente por este motivo que, ao acontecer algo, a descoberta de um tumor é bem mais tardia.

8. Os homens não têm cancro da mama

Os homens também têm glândulas mamárias, por isso estão também passíveis de desenvolver cancro de mama. Não é tão comum, mas existe.

ALT consulta

9. Antitranspirantes causam cancro

Um mito que tem circulado nos últimos anos é este. A ideia de que estamos a combater a libertação de toxinas através da transpiração ao usar este tipo de produto, leva a crer que se podem desenvolver células cancerígenas. Não existem provas científicas que atestem esta teoria.

10. Telemóveis causam cancro

Um dos mitos sobre o cancro mais “populares”. Não há provas que suportem uma relação direta entre tumores cerebrais ou noutros locais e a utilização prolongada de telemóveis.

11. Têm de existir sintomas visíveis para que a doença exista

Infelizmente, muitos tipos de cancro são completamente silenciosos e não se refletem em sintomas físicos, ou visíveis. Por exemplo, o cancro da próstata é dos que mais afeta os homens porque é bastante silencioso. Sublinhamos a importância da prevenção.

12. Vacinas podem provocar cancro

A inoculação de crianças é extremamente importante no combate a várias doenças. Claro que podem existir reações diferentes por parte de cada criança, mas o mito de que a vacinação é responsável por causar cancro, é falso.

Veja também:

Júlia Rocha Júlia Rocha

Licenciada em Ciências da Comunicação pela Universidade do Porto, sempre se deu bem com os livros, teclados de computador e canetas. A importância da palavra escrita num mundo tecnológico, aliada à história, ao cinema, literatura e televisão, são os seus maiores campos de interesse.