Ainda vale a pena montar um PC às peças?

Acha que ainda vale a pena montar um PC às peças? Há quem discorde… mas também há quem concorde!

Ainda vale a pena montar um PC às peças?
Personalizado é sempre melhor, certo?

Qual é a sua opinião? Ainda vale a pena montar um PC às peças? Há alguns anos, quem percebia um pouco acerca de computadores afirmava veemente que era bem melhor montar um PC às peças. Um PC deve responder às nossas necessidades, isso é mais do que óbvio. E aqueles que são, atualmente, vendidos, são criados para responder às necessidades básicas e gerais dos utilizadores. Então, em que ficamos?

O facto de poder montar um PC às peças permite-lhe decidir aquilo que pretende incluir (ou não) no seu PC em vez de ser obrigado a “comer” aquilo que lhe era dado num PC construído em série. Lembra-se das disquetes? Quantos computadores é que foram vendidos com leitores de disquetes quando estas já se tinham tornado obsoletas? E se comprasse um PC com um leitor de disquetes hoje? Não era um gasto desnecessário?
 

Componentes

Mas em primeiro lugar, precisa de saber os componentes essenciais para montar um PC às peças! Se o quiser fazer, vai precisar de um processador, de uma placa-mãe ou motherboard, de memória RAM, de uma placa gráfica, de um disco rígido, de ventoinhas, de uma fonte de alimentação e de uma caixa para o seu PC. Claro que depois também é preciso comprar alguns extras e periféricos como o rato, o teclado, monitor e afins… E o sistema operativo! Parece uma tarefa complicada, não parece? Mas há quem defenda que ainda compensa!

 

A utilização

Em segundo lugar, precisa de perceber as suas necessidades. Se não é um utilizador exaustivo do computador, não vale a pena comprar peças topo de gama. Se vai trabalhar com vídeo, fotografias e imagens ou até jogar… é óbvio que precisa de uma placa gráfica que corresponda com as suas necessidades, certo? É uma questão de adaptar o PC ao que pretende e necessita.

 

Vale ou não a pena?

A conclusão geral, neste momento, é que a decisão de montar um PC às peças pode depender muito das suas necessidades. Para as necessidades básicas, existem PC’s de uma gama baixa bastante acessíveis aos bolsos de cada um e que dispensam o trabalho que se perde à procura das melhores peças. Contudo, à medida que o preço aumento, é natural que montar um PC às peças comece a afigurar-se como uma boa opção uma vez que é possível escolher tudo o que queremos e o que não queremos e perceber o custo entre o preço e o benefício.

Mas tenha cuidado! Montar um PC às peças não está ao alcance de qualquer um. Implica conhecimento em relação às peças que pretende comprar e implica também uma noção dos preços do mercado. Nada como não ter receio de pedir ajuda, certo?
 

As melhores dicas de Tecnologia escritas por quem sabe. Tudo na nossa Newsletter!


Veja também: