Motas de cross: guia prático para iniciantes

É apaixonado por motas de cross e quer saber mais sobre estes veículos e respetivas modalidades? Explicamos-lhe tudo.

Motas de cross: guia prático para iniciantes
Saiba mais sobre estes veículos

Hoje em dia, as atividades ao ar livre ganham cada vez mais adeptos: desde trail a BTT, passando pelo trekking ou qualquer outra atividade em montanha, são muitas as opções ao dispor dos fãs da natureza. Assim sendo, também são cada vez mais os adeptos das motas de cross.

Rui Lemos, presidente da Extreme Clube de Lagares – organizadores da Porto Extreme XL Lagares, prova nacional do Campeonato do Mundo Kings of Extreme Enduro – afirma que “a geografia portuguesa é especialmente rica para a prática de desportos outdoor”. “No caso dos amantes das duas rodas motorizadas, há cada vez mais adeptos do Motocross, do Enduro, do Trial e das Big Trails”.

Motas de cross: o que saber antes de abraçar este desporto

Para os amantes das duas rodas que queiram iniciar atividades nesta área, Rui Lemos deixa alguns avisos: “é preciso colocar diversas variáveis em consideração. Variáveis como nível e experiência de pilotagem, condição física do futuro praticante, quais os objetivos para o início desta prática desportiva e quais os valores que tem à disposição para investir”.

motocross

Tipos  de motas de cross

Para a prática deste desporto de duas rodas, existem três subcategorias:

  • Motas de Trial;
  • Motas de Motocross;
  • Motas de Enduro.

Para este artigo excluímos as motos de Trial (por terem pouco desenvolvimento no território nacional) e as motos de Big Trail (os trilhos existentes são bastante limitados e os custos de investimento são bastante avultados para quem está a dar os primeiros passos na área). Estas não são consideradas motas de prática desportiva, mas sim de lazer.

Motas de Motocross

Rui Lemos explica que estas motas de cross “são mais baratas” porque não possuem matrícula, nem nenhum tipo de luz – ou seja, não podem circular em via pública. “Assim sendo, o praticante deverá sempre investir num atrelado para conseguir movimentar esta mota de cross até ao local desejado”, acrescenta.

Motas de Enduro

São as chamadas “motos offroad”, ou seja, são motos com matrícula e luzes, “perfeitamente homologadas para circularem na via pública e para serem utilizadas em montanha”, explica o presidente do Extreme Clube de Lagares.

Motos de cross: investimento inicial

Para quem pretende lançar-se nesta prática desportiva (seja no Motocross ou no Enduro), é fundamental investir em equipamento de proteção, como é o caso do capacete, do peitoral, das cotoveleiras, das joelheiras, das botas, das calças, do jersey, das luvas e dos óculos. “Estamos a falar, no mínimo, de 1000 € neste material”, diz Rui Lemos.

Quanto às motas de cross, independentemente da modalidade, os preços variam entre os 1000 € (no mercado de usados) e os 10 000 € (novas).

fazer motocross

Qual comprar?

Existem diversas marcas de motas de cross disponíveis no mercado. Rui Lemos deixa uma lista por zonas geográficas.

Marcas asiáticas:

  • Honda;
  • Yamaha;
  • Suzuki;
  • Kawasaki.

Marcas europeias:

  • KTM;
  • Huskvarna;
  • Sherco;
  • Beta;
  • Gasgas;
  • AJP (marca portuguesa).

Rui Lemos deixa mais uma dica: “além da marca da mota, o comprador terá que decidir se pretende uma moto a 2 ou 4 tempos e a cilindrada da mesma”. “As motos a 2 têm custos de manutenção mais acessíveis mas, ainda assim, mais difíceis de manobrar”, diz.

Motas de cross: novas ou usadas?

Rui Lemos garante que quem está a começar esta prática desportiva deve investir em motas adquiridas no mercado de usados, principalmente para aqueles que vão lançar-se ao terreno apenas ao fim-de-semana. “Apenas os praticantes assíduos e com experiência é que compram motas de cross novas”, acrescenta.

Para quem quer aprender mais sobre esta prática e a tornar-se um verdadeiro piloto, a Bianchi Prata é especialista em formar pilotos. Pode consultar a página oficial desta escola para tirar as suas dúvidas.

Veja também: